Super tira-teima elege a melhor cabine do mundo

Ao longo da história dos veículos comerciais temos assistido a um formidável e contínuo desenvolvimento e, nos últimos anos, deve-se destacar o que os engenheiros têm realizado em favor do bem-estar a bordo. Desde 1896 quando Gottlieb Daimler desenhou o que seria o primeiro caminhão da história – cujo posto de condução se parecia com o de uma charrete – a indústria percorreu um longo caminho. Caminho esse em que todas as fabricantes, sem exceção, trataram a cabine de um caminhão como algo secundário, pois os esforços por muito tempo estiveram concentrados no desenvolvimento de um trem de força arrojado, levando-se em conta potência, força, longevidade e economia.

Conforto e ergonomia

No final dos anos 1970 as marcas começaram a prestar mais atenção nas necessidades do motorista e, com isso, nas cabines dos veículos, já que elas determinam a qualidade de vida do condutor durante o seu trabalho. Pela primeira vez, o conforto passou a ser parte central de pesquisas de engenharia e design. Com o curso desse processo, logo começaram a surgir cabines mais amplas e espaçosas, com boa área envidraçada e para-brisas mais panorâmicos.

Em seguida, foram chegando os assentos com suspensão pneumática, que mais tarde foram incorporados no próprio habitáculo. Foi também na década de 1970 que começaram a aparecer os primeiros sistemas de ar-condicionado.

Outro passo importante na modernização das cabines tem sido a evolução dos painéis de comando. Se compararmos o que havia há 30 anos, quando apenas eram fornecidas informações básicas, com a chegada da era digital, dispomos de informações completas que fornecem todos os parâmetros do caminhão. Paralelamente foi acrescentada às cabines a zona de descanso, de acordo com as necessidades do transporte de longa distância.OPÇÃO INTERMEDIÁRIA

Independentemente da motorização eleita, atualmente todas as fabricantes oferecem em seus catálogos pelo menos três configurações de habitáculos que podem ser equipadas em seus caminhões de longas distâncias, de forma que o cliente possa adquirir a cabine que melhor se adapta às suas necessidades.  São soluções intermediárias que possibilitam economizar na hora da compra sem perder o conforto.

Nesse cenário, TRANSPORTE MUNDIAL pretende analisar os habitáculos intermediários que podem ser denominados “compactos”, o Sleeper Cab, que estão posicionadas entre as cabines simples diurnas, e as sobrelevadas, teto elevado, mais sofisticação à bordo e que possuem maiores dimensões e até mais tecnologia embarcada.

As intermediárias são cabines configuradas para o transporte de longas distâncias, porém, mais direcionada a um único condutor. Algumas dessas cabines, como é o caso de DAF Space Cab, MAN XLX, Stralis Hi-Road e o Scania Highline, já reúnem uma larga experiência de serviço e evolução. Já as versões Renault Sleeper, Mercedes StreamSpace e Volvo FH Dormitório são novas nesse conceito. Todas elas apresentam volumes interiores que permitem uma qualidade de vida habitável e foram cuidadosamente desenhadas.

Outra característica que compartilham essas cabines é a suficiente capacidade de armazenagem, com a presença de armários sobre o para-brisa, nas laterais e na área de descanso. Todas elas dispõem de gaveteiros laterais com acesso pelos lados interno e externo. 

Outra situação em comum é o gaveteiro localizado na parte central, embaixo da cama, habitualmente usado como geladeira. No posto de condução destaque para a chegada do joystick dos câmbios automatizados, com exceção da Iveco e da Volvo, sendo que a marca sueca possui duas versões de manejo para o seu câmbio inteligente I-Shift, uma no painel com manejo por meio de botões e outra situado do lado direito do assento do condutor.

No que se refere ao sistema de climatização, todas contam com ar-condicionado e climatizador automático. Existe forte tendência de essas cabines passarem a equipar o ar-condicionado que funciona com o veículo parado – por meio do acumulador de gás – e de um sistema de calefação autônomo para pernoitar nas noites mais frias. Além de sistemas de entretenimento, conectividade e comunicação. Com tudo isso os transportadores com atividades rodoviárias de longas distâncias encontram no mercado alternativas atrativas. Confira!

DAF SPACE CAB
Apesar de sua modernidade, esta cabine é uma das mais veteranas desse comparativo. Contudo, para a sua versão Euro 6, a marca holandesa atualizou e fez alguns arranjos estéticos na parte externa da Space Cab, atendendo às novas tendências estéticas e aerodinâmicas, até conseguir transmitir a sensação de que se trata de um habitáculo com novo desenho.

A parte frontal está totalmente nova, incorporando uma grade mais agressiva e spoiler dianteiro em que se destacam os faróis. Na área interna se destacam tapeçaria e acabamento, o que significa que a evolução foi maior do lado de dentro. No entanto, o quadro de comandos é similar à versão anterior, Euro 5, mas foi melhorado, oferecendo mais informações, além de um novo desenho dos relógios, com as cores do painel mais atrativas.

Também é possível controlar todas as funções através do volante multifuncional como sistema de áudio e Cruise Control (piloto automático). Na estação de descanso a cabine Space Cab dispõe de ampla cama. No local ainda há a possibilidade de incluir um segundo leito. Abaixo da cama há uma geladeira, e espaço de armazenamento de ambos os lados, em que o motorista pode guardar ferramentas e outros utensílios. Sobre o para-brisa ainda há três porta-objetos que podem armazenar documentos, etc.

IVECO HI-ROAD

 Sob a nova denominação Stralis Hi-Road, o que se encontra é uma cabine que substitui o Stralis AT. Trata-se de um habitáculo que, como sucede com o Hi-Way, teve sua parte externa toda redesenhada para atender à chegada da Euro 6, incorporando uma nova grade e uma grande defensa frontal que reúne toda a parte do veículo. Retrovisores e o para-sol interno se destacam como parte importante da estética do veículo.

O Hi-Road dispõe de um painel de instrumentos bem completo, além de dois grandes relógios e um grande painel central que levam as funções do computador de bordo. O painel também foi renovado, com destaque para o IveConnect, sistema de comunicação, navegação, serviços de gestão de frota e de condução. A zona de descanso pode receber uma ou duas camas e sobre o para-brisa há espaços de armazenagem em forma de bandejas e cofres nas duas laterais, localizados abaixo da cama principal. O climatizador e o sistema de calefação são itens de série. Destaque para o uso de materiais de alta qualidade e do bom nível de acabamento.

MAN XLX
A Cabine XLX é uma das que possuem as maiores dimensões desse comparativo, já que basicamente é uma XXL com teto mais rebaixado, o que faz dela uma cabine ampla, funcional e de linhas modernas. Esteticamente a XLX segue as habituais tendências de estilo e desenho, com maior desenvolvimento aerodinâmico, como é o caso da versão configurada EfficientLine. Destaque para a grade frontal que inclui grandes saídas de ar para refrigeração.

Essa cabine dispõe de um amplo volume interno, bem distribuído e que pode ser compartilhado por um ou dois condutores. Poucas são as novidades no que se refere ao posto de condução e painel de comandos, mas as informações são completas e suficientes e possuem tecnologia digital. No painel destaque para os comandos do climatizador e do sistema de navegação. O volante é multifuncional com controles para o computador de bordo e o áudio.

A cabine ainda dispõe de uma zona de descanso com duas camas, sendo a segunda aproveitada para armazenar objetos. Há bastante capacidade de armazenamento por todo o ambiente, com destaque para os armários acima do para-brisa.
Já abaixo da cama há uma geladeira e nas laterais amplos cofres com acesso pelos lados interno e externo da cabine. A suspensão pneumática e o rebatimento elétrico da cabine são itens opcionais. O ponto de discrepância é a presença de uma caixa de câmbio de tamanho elevado e o freio de estacionamento sitiado à direita do assento do motorista.

MERCEDES STREAMSPACE
A SreamSpace é a única cabine deste comparativo que possui piso plano integral, solução que compartilha com a Renault Trucks – High Sleeper. Por fora, o habitáculo possui linhas que respondem às novas tendências em estética e aerodinâmica.

Na parte interior se destaca um harmonioso posto de condução, com todos os elementos de controle dispostos no quadro de comandos e no painel. A informação é bem completa, com tecnologia digital, e no painel se alojam o sistema de navegação e comunicação e os interruptores dos demais comandos do caminhão. O volante é multifuncional e a caixa de câmbios está posicionada numa alavanca do lado direito da coluna de direção.

A StreamSpace oferece espaço mais que suficiente e também pode ser fornecida com diferentes execuções de interiores, com especial ênfase no acabamento SoloStar para um condutor. Nesse caso se rebate a cama principal para deixar espaço a uma pequena sala de estar na parte do acompanhante, que pode ser utilizada durante os descansos ou durante as esperas.

A cabine oferece aos seus ocupantes capacidade suficiente de armazenagem, com armários sobre o para-brisa e embaixo da cama, onde também há uma geladeira. De ambos os lados do habitáculo há amplos cofres com acesso pelos lados de dentro e de fora.

RENAULT SLEEPER
De dimensões gerais bem similares as apresentadas na High Sleeper de piso plano integral, os clientes da Renault Trucks que elegeram a Sleeper Cab têm à sua disposição um habitáculo amplo, confortável e bem distribuído, que devido a sua posição mais baixa sobre o chassi tem um túnel do motor de 20 cm.

Sem dúvida essa cabine possui uma estética original que lhe confere uma personalidade inconfundível. O posto de condução conta com as funções bem distribuídas, com o painel de comandos com quatro relógios principais e outro para abrigar o computador de bordo. O painel está disposto integrando todos os controles secundários e mais navegação e comunicação. Do volante multifuncional se pode manejar telefone, áudio e o computador de bordo. O Cruise Control (piloto automático) possui um botão de manejo exclusivo.

A zona de descanso pode apresentar várias execuções a gosto do cliente, destacando a única cama e o banco do acompanhante giratório, possibilitando converter a cabine em uma sala de estar. Além disso, a cabine Sleeper Cab oferece uma grande capacidade de armazenagem, volume que se divide em três armários situados sobre o para-brisa e sobre as portas. O ambiente ainda possui generosos gaveteiros de ambos os lados da cabine que podem ser acessados tanto pela parte interna como pela externa. Embaixo da cama ainda há uma geladeira.

SCANIA HIGHLINE
Acabine Highline da Scania é sóbria e aporta experiência de longos anos de presença no mercado com a incorporação de soluções originais, como o posto de condução que promove a segurança passiva, graças à sua posição mais retraída em relação ao para-brisa. Sua estética passou por sucessivas modificações com o objetivo de modernizar sua imagem e otimizar seu rendimento aerodinâmico.

Nesse sentido, a Highline tem forma de cunha, sendo mais estreita na parte dianteira. Chama a atenção sua poderosa grade frontal com uma novo design e spoiler onde se abrigam os faróis. Possui um dos painéis mais completos com qualidade de informação e fácil leitura, com novo grafismo. Destaque para os dois grandes relógios no painel, e mais quatro menores, que juntos tornam o conjunto mais harmonioso. O volante é multifuncional e os comandos principais estão repartidos de cada lado do volante.

O espaço interno está bem distribuído, e que para ter mais espaço no leito pode se rebater o assento do motorista. No que se refere ao volume de armazenagem, a Highline dispõe de capacidade suficiente graças aos três armários que se localizam sobre o para-brisa e a presença de dois grandes gaveteiros na área de descanso, com acesso pelo lado de dentro, assim como a geladeira.

VOLVO FH DORMITÓRIO
Para o transporte rodoviário, a Volvo oferece quatro variações de cabine, em que a SLP Dormitório serve de intermediária entre os habitáculos de teto baixo e a Globetrotter. Como as cabines FH, esse habitáculo compartilha de um renovado e atrativo desenho externo, em que chama a atenção o para-brisa praticamente plano (10°), que aumenta o volume interno. Além disso, destaca-se a parte frontal, mesmo com a redução da grade, a qual se harmoniza com o conjunto óptico.

Suas dimensões são bem similares às da Globetrotter, com exceção do teto sobre-elevado. Isso pesa no volume interno, que apesar de ser generoso e poder ser compartilhado entre dois condutores, ainda é limitado. O painel de comandos digital é atrativo graças ao grande relógio central e a tela de LCD que apresenta todas as informações de funcionamento do veículo. O volante também é multifuncional com uma completa gama de informações.

A cabine oferece uma zona de descanso com o leito principal que oferece duas opções de largura 600 ou 800 mm e embaixo dele há espaço para geladeira e gaveteiros. A cama ainda inclui sistema de reclinação elétrico para a cabeça.
Como ocorre com todas as cabines, a FH também oferece gaveteiros laterais para ferramentas e dispõe de armários sobre o para-brisa. Nas portas, dispõe de dois espaços para objetos.

Autor das imagens: Divulgação

Fonte: MOTORPRESS 

Comentarios