Jornal

79ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

79ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
Julho e as expectativas para o resto do ano Julho é sempre um mês decisivo. Junto com ele, vem todas as expectativas para o restante do ano. Em 2018, as previsões para o segundo semestre são ainda mais esperadas, pois temos uma conjuntura de continuidade do baixo desempenho da economia, que, infelizmente, ainda não conseguiu dar mostras significativas de recuperação. Neste ano, ainda temos um contexto marcado pela mobilização dos caminhoneiros que, apesar de ter sido realizada em fins de maio, acabou suscitando importantes discussões que se desdobram até os dias atuais. Uma delas, é justamente a tabela de frete mínimo, ou preço mínimo do frete, como preferem dizer alguns. O fato é que existe uma tabela em vigor que, já se sabe, vai ser alterada em pouco tempo. Outro importante assunto
78ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

78ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal, Notícias
Na nova edição do jornal Chico da Boleia continuamos com os debates suscitados pela greve dos caminhoneiros. Nossa reportagem principal trata da legislação trabalhista do setor e das condições de trabalho dos caminhoneiros. Conheça também o “Embaixador da Voz das Estradas” da Mercedes-Benz, que irá levar as vozes de caminhoneiros e transportadoras para dentro da montadora.
77ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

77ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
A greve que parou o país! Companheiros e companheiras, a greve dos caminhoneiros autônomos está mexendo com o cenário nacional. A primeira questão que se tem colocado sobre o movimento é com relação à legitimidade do direito de greve dessa categoria. Nós do Chico da Boleia apoiamos essa mobilização porque a greve dos caminhoneiros ou de qualquer outra categoria é um direito legítimo da classe trabalhadora. Porém, gostaríamos de frisar alguns pontos sensíveis. No nosso caso, os caminhoneiros autônomos, não temos organização sindical, nem lideranças. Tanto isso é verdade, que chega meia dúzia de pessoas perante o governo, se apregoando líderes da categoria, assinando um acordo como se fosse um papel de pão, e a categoria não aceita. Até agora foram duas tentativas nas quais o governo
76ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

76ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
Inovar é preciso! Companheiros e companheiras do tapete negro! Durante as grandes navegações dos séculos XV e XVI, era comum que os exploradores que se lançavam ao mar dissessem: “navegar é preciso, viver não é preciso”. A frase é atribuída ao general romano, Pompeu, quem, segundo algumas fontes, a teria dito no século I antes de Cristo. Posteriormente, a sentença foi retomada pelo poeta Fernando Pessoa. A frase causa várias interpretações. Segundo o poeta português, “viver não é necessário, o que é necessário é criar”. Podemos, assim, entender que navegar é preciso não só porque é necessário, mas também porque exige precisão, disciplina, exatidão. Já viver não é preciso porque viver não é exato; exige, portanto, criação e adaptação. Adaptando essa frase ao nosso dia a dia no tapete n
75ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

75ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
Mês das Mulheres? Companheiros e companheiras do tapete negro da estrada, dia 8 de março comemora-se o dia internacional da MULHER, por isso que estamos acostumados a falar que esse é o mês das mulheres. Porem as MULHERES continuam a sofrer com as diferenças em relação a salario e outros quesitos, o que para nós é um total absurdo. Segundo estatísticas, as mulheres de países latino-americanos podem receber até 30% menos que os homens mesmo exercendo igual função e tendo melhor formação educação. Mas neste Março em especial aconteceu mais uma atrocidade contra o sexo feminino, mostrando que não há limites para os crimes contra as mulheres. Mais precisamente, no Rio de Janeiro uma vereadora foi assassinada por suas posições políticas. Este assassinato é emblemático pois ela era negr
74ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

74ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
Pela tradição o ano começa agora. Será? Companheiros e companheiras do tapete negro da estrada, dizem que no nosso amado Brasil as coisas só andam depois do carnaval! Eu procuro não acreditar nisso, se não vamos ter que esperar passar a Copa do Mundo e depois as eleições para “começar o ano”. Mas daí já; estaremos em dezembro e nada! Deixemos isso para quem gosta enrolar que não é o nosso caso. No Carnaval deste ano, a Escola de Samba Rosas de Ouro homenageou os caminhoneiros com seu samba-enredo e fez um desfile muito bonito em São Paulo. Infelizmente, isso não foi suficiente para a escola ganhar o título do grupo especial. No Rio de Janeiro, as Escolas de Samba que ficaram em 1ª e 2ª lugar levaram para a avenida enredos bem críticos a realidade política e econômica que o Brasil vi
73ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

73ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
 2018 O Que Esperar? Companheiros e companheiras do tapete negro da estrada, o que podemos esperar de 2018? É uma pergunta difícil. Ano de eleições presidenciais e para governos estaduais, além de deputados federal e estadual. Isso sem contar que antes disso tudo teremos uma Copa do Mundo. E a crise? Na minha opinião ainda sofreremos com os "políticos" que estão olhando e vivendo apenas para as eleições presidenciais de 2018. Acredito que o pequeno suspiro que tivemos no fim de 2017 e um bom otimismo neste início de ano pode virar vinagre em unção da nossa atual prestigiosa classe política. Mas eu também acredito que a produção agrícola vai bater novos recordes. Temos alguns reflexos de problemas da economia mundial, porém tenho a convicção de que tudo isso será superado. Vamos traba
71ª / 72ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

71ª / 72ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
2017 TERMINOU Companheiros e companheiras do tapete negro da estrada! Finalmente o ano de 2017 terminou. O engraçado é que o ano foi iniciado como terra arrasada. No primeiro trimestre, o pessimismo imperava, todos esperavam pelo pior, e por mais incrível que pareça, chegamos ao final de 2017 com um pouco mais de otimismo, com esperança em uma economia que continua andando independente das "lambanças" que a classe política está fazendo. Para ser bem sincero, não são apenas os políticos que aprontam, mas no atual momento constatamos que o judiciário até na sua mais alta corte e seus juízes de Primeira Instância estão cometendo seguidos equívocos. Chegamos então ao final de 2017 respirando. Tivemos uma FENATRAN que surpreendeu até o mais pessimistas com resultados expressivos tirando a
70ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

70ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
FENATRAN MOSTRA O CAMINHO Bem diferente de 2015, a Edição 21 da FENATRAN mostrou sua força. Neste ano, estavam presentes todas as montadoras nacionais como os principais players do setor. A economia de certa forma acena com uma leve e singela retomada de crescimento. Existe um certo otimismo no ar e a 21ª Edição da FENATRAN mostrou isso com clareza. Praticamente todos os expositores estavam com um belo sorriso no rosto, e é voz corrente que muitos negócios foram realizados durante a Feira que contou com 350 expositores e um público estimado em 50.000 visitantes. Para nosso amigo José Hélio Fernandes, a FENATRAN 2017 “superou as expectativas”. Acredito que essa pode ser considerada a FENATRAN da virada. Além dele, outros significativos representantes do setor expuseram suas opiniões
68ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

68ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal
Mais um agosto e mais um mês de “Cachorro Louco” Companheiros e companheiras do trecho, em agosto de 2015 já tratei do assunto neste espaço, mas volto a escrever novamente e os amigos vão entender! Os (as) companheiros (as) que tem um pouco mais de 50 anos e cresceram no interior do Estado lembram desta história do “cachorro louco” no mês de agosto. E a bem da verdade, fui pesquisar o porquê do referido mês ter esta fama ruim. O fato é que eu não achei nenhuma literatura convincente a respeito. Existe quem diga que tem a ver com a 2ª Guerra Mundial e as bombas de Hiroshima e Nagasaki. E há outros que comentam que isso ocorre em função de no referido mês existir uma grande incidência de cadelas no cio fazendo que os machos briguem e acabem transmitindo a raiva pela saliva. Enfim, por