Total de caminhões no país supera 2 milhões

Frota circulante cresceu pelo segundo ano seguido; média de idade é de 12 anos

A frota de caminhões em circulação no Brasil cresceu em 2019 pelo segundo ano seguido e atingiu 2 milhões de unidades. Esse total foi 2,3% mais alto que o registrado em 2018. O crescimento é semelhante ao registrado pelos automóveis no período.

Os caminhões haviam estagnado em 1,96 milhão de unidades entre 2015 e 2017 por conta da retração nas vendas do setor entre a primeira e a segunda metade da década. Os números foram divulgados em novo estudo do Sindipeças, que reúne fabricantes de componentes.

A idade média dos caminhões aumenta desde 2014. Naquele ano estava em 9 anos e 7 meses e atingiu 11 anos e 7 meses no ano passado. Segundo o novo estudo do Sindipeças, apenas 17% da frota de caminhões tem entre 1 e 5 anos de idade. Os caminhões com 6 a 15 anos são 56% e os mais velhos, com 16 a 25 anos, respondem por 27% do total.

Frota de ônibus cresceu apenas 1.2%

O estudo do Sindipeças revela que a frota circulante de ônibus totalizou 390,9 mil unidades em 2019, registrando pequeno crescimento de 1,2% sobre 2018. O segmento havia atingido um pico de 391,9 mil unidades em 2015 e depois recuou dois anos seguidos, também como consequência da retração no mercado interno.

Como resultado, a idade média cresceu de 8 anos e 11 meses em 2014 para 10 anos e 7 meses no ano passado. A expectativa do Sindipeças para 2020 era de que a frota circulante alcançasse 398,5 mil ônibus, mas o setor foi o mais afetado pela pandemia de Covid-19 e deverá terminar o ano com queda de 52% e vendas. A frota de ônibus tem uma grande concentração de veículos (61%) na faixa entre 6 e 15 anos e outros 20% dos 16 aos 25 anos. A fatia dos modelos com 1 a 5 anos é de 19%.

Faça aqui o download dos dados do Sindipeças

Fonte: Mário Curcio para Automotive Business

Comentarios