Mecânica de caminhão: 7 mitos que todo caminhoneiro precisa saber

Ainda hoje, existem muitos conceitos errados quando o assunto é mecânica de caminhão. Alguns hábitos na direção acabam se tornando mitos de tanto serem repetidos e repassados de um caminhoneiro para o outro.

Alguns costumes não possuem qualquer justificativa. Outros não só estão errados, como prejudicam o desempenho do seu caminhão e colocam a sua segurança em risco. No post de hoje vamos desvendar 7 desses mitos. Confira:

1. Tirar a válvula termostática evita problemas no motor?

A válvula termostática é uma peça que fica no motor do caminhão. Ela serve para regular a circulação do líquido de arrefecimento entre o motor e o sistema do radiador.

Com o motor frio, a válvula fica fechada, fazendo com que o líquido circule apenas no motor — assim, ele aquece mais rápido. Quando o motor atinge determinada temperatura, a válvula se abre e permite que o líquido seja conduzido para o radiador, realizando o resfriamento. Quando o motor esfriar, a válvula fecha de novo.

Realmente, as válvulas termostáticas dos caminhões antigos davam problemas frequentemente. Por isso, muitos caminhoneiros ainda têm o costume de tirar a peça, para evitar que esses maus funcionamentos ocorram.

Porém, essas peças foram melhoradas com o passar do tempo e, hoje em dia, raramente as válvulas termostáticas apresentam defeitos. Sem elas, não há qualquer controle sobre a circulação do líquido de arrefecimento que circula entre motor e o sistema do radiador.

Quando você tira a válvula termostática, está dificultando o arrefecimento que é necessário para que o motor trabalhe na temperatura ideal. Ou seja, torna-se mais demorado o aquecimento do motor, ao mesmo tempo em que é mais provável que ele se superaqueça e estrague rapidamente, pois não possui o seu controlador de temperatura.

2. É preciso ligar o motor por 15 minutos, para aquecer?

Com o advento da injeção eletrônica e dos óleos lubrificantes mais viscosos, o motor dos caminhões modernos se aquecem enquanto estão em uso. A única razão para que se mantenha o veículo ligado antes de sair é a de encher de ar o sistema de freios.

O óleo mais viscoso é mais eficiente porque suporta trabalhar tanto com o motor frio quanto quente. Sendo assim, a lubrificação e a mistura de óleo e combustível são feitas da forma adequada em qualquer temperatura.

Quando você está rodando com o seu caminhão, não só está aquecendo o motor, como também os eixos traseiros, a caixa de marchas, os freios, a embreagem e os rolamentos. Nada disso é aquecido quando o seu caminhão fica parado por 15 minutos, só com o motor girando.

Outro problema que pode ser causado por esse hábito é você achar que o veículo já está adequadamente aquecido e partir dirigindo em altas rotações. Dessa forma, você força o funcionamento de algumas peças.

3. Utilizar o freio motor provoca maior desgaste das peças?

Muitos caminhoneiros acreditam que o uso do freio motor superaquece o motor, dificulta a absorção de óleo do cárter, causa problemas no escapamento, dentre outros problemas.

Além disso não acontecer, o freio motor é muito útil — sobretudo para veículos pesados, como os caminhões. Ele dá maior estabilidade para o seu veículo, principalmente em aclives e declives mais acentuados. Com o seu caminhão mais estável, o risco de acidentes é menor.

Quando você usa o freio motor, está usando menos o freio de serviço. Dessa forma, há menor desgaste das lonas e tambores de freios. Essas peças podem se superaquecer e até pararem de funcionar, se forem forçadas demais.

4. Andar em ponto morto economiza combustível?

Ao usar a famosa “banguela”, a injeção eletrônica do seu caminhão entende que o motor está em uma marcha mais baixa, liberando ainda mais combustível para o motor. Ou seja, você não só não está economizando combustível, como está gastando ainda mais.

Apesar disso, a injeção eletrônica é um sistema inteligente, que interrompe a liberação do diesel quando você está usando o freio motor e não está acelerando. Ela entende que, nas descidas, o próprio peso do seu caminhão vai mantê-lo em movimento.

Assim como foi dito sobre o mito do uso do freio motor, ao descer de ponto morto, você arrisca a sua segurança por causa da instabilidade causada pelo caminhão desengrenado, e novamente o sistema de freios fica sobrecarregado quando precisar ser utilizado.

5. Acelerar ao ligar e desligar o caminhão facilita a ignição?

Esse hábito se justificava nos caminhões antigos, que usavam carburador e tinham gasolina como combustível. Nesses veículos, era necessário pisar no pedal do acelerador para deixar o carburador cheio de gasolina.

Existe ainda quem pensa que isso ajuda na lubrificação do motor. O que acontece, na verdade, é um gasto desnecessário de combustível, além de um prejuízo para o motor e as turbinas.

Quando você dá essas “bombadinhas” no acelerador, tanto o motor quanto as turbinas giram sem a lubrificação adequada. Isso porque é necessário um tempo para que o óleo circule adequadamente nas duas peças.

6. Borrifar óleo no chassi evita corrosão?

Existem caminhoneiros que, depois de lavarem o caminhão, passar óleo no chassi, para prevenir as corrosões. Esse mito fez com que o uso de substâncias totalmente inúteis — como o óleo de mamona — se tornar tão popular.

Como o óleo é grudento, o que acontece é o acúmulo de todo tipo de sujeira, como poeira, pedrinhas e minério das estradas. Além disso, o óleo resseca as mangueiras e as vedações de borracha do seu caminhão. O indicado, nesse caso, é que você mantenha o seu caminhão constantemente limpo. Utilize apenas produtos neutros, que são apropriados e possuem função anticorrosiva.

7. O uso de aditivos no radiador é inútil?

Os aditivos aumentam a vida útil das peças do motor e do sistema de arrefecimento do seu caminhão. Eles protegem as partes internas do motor contra o desgaste precoce, causado pelas corrosões e ferrugens. Além disso, eles alteram as propriedades da água, aumentando o intervalo entre o congelamento e a fervura do líquido de arrefecimento. Isso evita que o motor se superaqueça em épocas mais quentes ou congele em climas rigorosamente frios. Utilizar aditivos no radiador é uma boa dica para preservar o motor do seu caminhão.

Comentarios