Novos motores Scania entregam mais torque e reduzem custo de operação

Scania lançou dois novos motores de 13 litros na linha de caminhões rodoviários, com potência de 450 e 510 cavalos. As duas configurações prometem, além do esperado melhor desempenho, alcançar velocidade média superior e entregar ao frotista uma economia de combustível que pode chegar a até 5%, em comparação à versão atual do modelo de 13 litros.

Segundo Eronildo Santos, diretor de desenvolvimento de negócios na Scania do Brasil, esses propulsores podem inicialmente ser usados em toda a linha rodoviária Scania, nas configurações de trações 6×2 e 6×4, e foram pensados para segmentos como graneleiros, cujos negócios mantiveram-se aquecidos com a boa safra, cegonha, cargas líquidas e perigosas.

A inovação desses produtos foi usar tecnologia de alta pressão de injeção de diesel, com a combustão mais eficiente é possível aumentar a potência e o torque, sem elevar emissões de poluentes ou o consumo.

A tecnologia é importada da Europa, traz esse novo sistema de pressurização que proporciona o ganho de consumo de combustível e desempenho do veículo. “É parte do conceito de evolução continua da Scania”, diz.

Além de reduzir o custo operacional, a combustão mais eficiente aumenta a durabilidade e a confiabilidade do motor a longo prazo. Os propulsores têm seis cilindros em linha e a versão de 450 cv atinge o pico de potência a 1.900 rpm com torque de 2.350 Nm entre 1.000 e 1.300 rpm. O de 510 cv chega à potência máxima a 1.900 rpm, com torque máximo de 2.550 Nm entre 1.000 e 1.300 rpm.

Os propulsores têm seis cilindros em linha e a versão de 450 cv atinge o pico de potência a 1.900 rpm com torque de 2.350 Nm entre 1.000 e 1.300 rpm

A inovação envolve também a produção dos novos motores que passam a ser fabricados em CGI, um composto compactado de ferro e grafite que chega a duplicar a resistência à fadiga, resultando em maior resistência ao aumento na pressão de combustão dentro do cilindro. E isso não torna o motor mais pesado, ou seja, não interfere no desempenho do caminhão.

R 510 com a nova motorização será apresentado durante a Fenatran em outubro

Com os novos motores, a linha R da Scania passa a ser composta por seis potências, em complemento às atuais de 360 cv, 400 cv, 440 cv e 480 cv.

Os modelos R 450 e R 510 com a nova motorização serão apresentados ao público em geral no Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas (Fenatran), que será realizado em outubro, em São Paulo.

Fenatran 

Além das novas opções de motorização, a montadora elegeu três outros destaques para a Fenatran: o recém-lançado Heavy Tipper, caminhão vocacionado para operação em mineração; a solução Driver Services, desenvolvida para aprimorar o desempenho dos motoristas à frente dos veículos da marca; e o Programa de Manutenção Scania com Planos Flexíveis, que traz novos benefícios para os clientes.

O fora de estrada da fabricante sueca promete aumentar em 5% a disponibilidade operacional do veículo, reduzir em até 10% o consumo de combustível por tonelada transportada, com uma redução final de até 15% no custo da tonelada transportada

O off-road Heavy Tipper foi desenvolvido para atender à demanda da áres de mineração, segmento em que o custo está diretamente relacionado ao peso da carga. O novo modelo carrega até 25% mais carga líquida em comparação aos modelos existentes, ou seja, passa das atuais 32 toneladas de carga líquida para 40 toneladas de capacidade. (ver matéria neste link)

Além disso, o novo fora de estrada da fabricante sueca promete aumentar em 5% a disponibilidade operacional do veículo, reduzir em até 10% o consumo de combustível por tonelada transportada, com uma redução final de até 15% no custo da tonelada transportada. Com o novo modelo, a Scania espera um aumento de 12% em suas vendas. Hoje a montadora tem 33% de participação nas vendas de caminhões para mineração.

Driver Services

A outra novidade guardada para a Fenatran está ligada à atenção na forma de direção dos motoristas. A solução Driver Services parte do princípio que a maneira como o veículo é conduzido impacta em todo o custo operacional. “Temos que ser parceiros de nossos clientes na meta de melhorar o consumo de combustível”, assinala Fábio Souza, diretor de serviços da Scania no Brasil.

O Driver Services baseia-se em três pilares: o treinamento do motorista direcionado para o menor consumo de combustível; o uso da ferramenta Driver Support, lançada em 2010, que fornece dados em tempo real sobre a forma como o motorista está dirigindo e indica opções para melhorar a forma de condução; e o Coaching, um novo serviço criado para os segmentos de caminhões e ônibus que, oferece orientação periódica com o objetivo de manter os aprendizados obtidos nas duas primeiras etapas, tudo com base nos dados recebidos do Scania Communicator – um módulo da  montadora instalado nos veículos da marca que transmite informações sobre a operação, como velocidade média e consumo.

“O treinamento resolve por um período curto, enquanto os conhecimentos estão frescos na memória do condutor, mas a tendência é de voltar aos antigos vícios de direção. Por isso a importância do Coaching, com a disponibilidade de um profissional que tem contato frequente com o motorista, analisando os dados operacionais do veículo e vendo possíveis oportunidades de melhoria na condução”, destaca Souza.

Planos Flexíveis de Manutenção

O quarto item escolhido pela fabricante sueca para impressionar seus clientes na Fenatran é o Programa de Manutenção com Planos Flexíveis. A empresa criou um sistema em que a inteligência de dados e a conectividade permitem o compartilhamento de informações do veículo entre a fabricante, a rede de concessionárias e o frotista.

Desta forma, cada veículo passa a ser monitorado por um sistema central, o concessionário tem acesso às informações sobe cada unidade e avisa o frotista sobre a melhor data para fazer a manutenção. Isso ajuda a reduzir o custo de manutenção para o cliente e otimiza o planejamento da oficina para o concessionário, com maior previsibilidade e assertividade. Entre as vantagens está menor tempo de parada dos veículos na oficina, com economia de até 16% no custo de manutenção por caminhão.

“Esse lançamento comprova que os conceitos mais avançados de conectividade, transporte inteligente e sustentabilidade já estão disponíveis para o cliente brasileiro”, diz Fabio Souza.

Toda essa conexão de dados é possível com a ferramenta Serviços Conectados que foi lançada pela Scania em janeiro deste ano e que colhe informações sobre a forma de condução do motorista, velocidade média, consumo de combustível e dos intervalos necessários para a manutenção. A Scania registra atualmente mais de 5 mil caminhões conectados em todo o país.

Outro atrativo deste pacote é a possibilidade de planos de manutenção individualizados, de acordo com a operação de cada veículo da frota. O transportador passa a pagar proporcionalmente à rodagem de cada caminhão, ou seja, se um veículo ficar parando durante todo o mês, o custo de manutenção será zero, não há parcelas fixas.

Além disso, o valor do km rodado vai depender da forma de condução do veículo, o que significa que o cliente que operar melhor sua frota e consumir menos combustível conseguirá um valor menor de tarifa por quilômetro rodado. Esta condição deve levar os clientes a se interessarem pelo programa Driver Services, que educa a maneira de dirigir dos motoristas com foco na redução do consumo de combustível.

A Scania conta hoje com mais de 30 mil planos flexíveis já adotados no mundo e cerca de 200 no Brasil.

Fonte: Future Tranport

Comentarios