[VÍDEO] Mercedes-Benz anuncia investimento em fábricas brasileiras e lança novidades durante a Fenatran

Montadora celebra 60 anos de produção no Brasil num momento de retomada do crescimento.

Sempre muito solícito e simpático, o alemão Phillipp Schiemer, Presidente da Mercedes-Benz, comemorou a mudança positiva que o ano de 2017 apresentou para o setor do transporte rodoviário de cargas a partir do segundo semestre.

“Nós estamos recuperando o terreno perdido no começo do ano. Eu acredito que neste ano ainda não vamos recuperar totalmente e ainda vamos fechar o mercado com queda. Mas para o ano que vem esperamos vender mais e acredito que vamos ter um crescimento de 20%”, afirmou.

Para Schiemer, a realização da Fenatran aconteceu num momento muito decisivo para o mercado, já que a Feira proporcionou bons negócios para garantir expectativas positivas para o próximo ano. O clima de animação dos expositores e do público durante o evento seguramente irá refletir futuramente.

No Brasil, o agronegócio costuma caminhar numa via independente em relação à política e as demais oscilações do mercado e da economia. Tanto é que nos últimos anos, apesar da crise, as safras tem batido constantes recordes e o transporte dessa produção agrícola movimenta intensamente as rodovias e os portos do país.

Sobre o assunto, perguntamos a Schiemer se ele acredita que está na hora de separarmos a política da economia. Como resposta, o Presidente da Mercedes-Benz afirmou que é imprescindível que isso aconteça. No entanto, a política só será desatrelada da economia quando ela permitir que o mercado ande autonomamente.

“Quando a política começa a se intrometer na economia a coisa fica complicada. Nós temos que ter uma política econômica que ande sozinha, por que isso terá um efeito positivo para o nosso setor. Agora, sem dúvida, a política tem que criar as condições para que a economia avance. Então, uma política não atrapalhando já é bom, uma política ajudando seria melhor ainda”, explicou.

Durante o evento, a Mercedes-Benz anunciou que fará investimentos nas fábricas brasileiras de caminhões e ônibus de São Bernardo do Campo (SP) e de Juiz de Fora (MG), que receberão até 2022 uma aplicação de R$ 2,4 bilhões. O investimento servirá para a melhoria dos veículos comerciais e para o desenvolvimento de novos produtos e serviços em conectividade.

A Mercedes-Benz também lançou sua linha de caminhões 2018, com quase 30 novos recursos de tecnologia, conforto, segurança, desempenho e economia para as famílias Accelo, Atego, Axor e Actros. A renovação dos caminhões da marca atende às demandas e expectativas dos clientes. Dessa forma, eles estão totalmente atualizados e sintonizados com as reais necessidades do transporte de carga no País, tendo como base o mote “As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve”.

Dentre as novidades, destacamos o Actros, que traz nova grade frontal na cor do caminhão, painel de instrumentos com novas funções, atualização da inteligência do câmbio Mercedes PowerShift e novo piloto automático. O Novo Accelo, trouxe cabina estendida e câmbio automatizado inteligente, o que torna os caminhões mais confortáveis, econômicos e seguros para aplicações de distribuição urbana.

João Davoli, Diretor Executivo de uma das mais tradicionais concessionárias da marca, a Irmãos Davoli, comentou sobre o evento e sobre os lançamentos da Mercedes. Para ele, quem é sempre muito preocupado com a qualidade no atendimento aos clientes, a Feira apresenta inovações técnicas para o desenvolvimento do setor.

“Os negócios estão mais aquecidos e nós devemos isso a esse novo momento econômico. Essa é uma hora crescimento de vendas. Há dois anos, essa Feira não contou com a presença de grandes montadoras. Agora é a oportunidade das empresas virem com bastante força para o mercado”, avaliou.

Durante a FENATRAN 2017, novas oportunidades de financiamento foram discutidas e apresentadas ao público. Com ajuda do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) os fabricantes de caminhões têm conseguido liberar linhas de crédito especiais para novos compradores.

Para quem fechasse contrato através do Banco Mercedes-Benz, foram oferecidas condições especiais nos planos de financiamento de CDC (Crédito Direto ao Consumidor), com entrada de 20%, taxa de juros de 0,79% ao mês, parcelado em 48 meses, e pagamento da primeira parcela em 180 dias após a compra.

Diego Marin, Diretor Comercial do Banco Mercedes, explicou que essa estratégia tenta conciliar as necessidades de todo o mercado, tanto do comprador, quanto dos vendedores, já que o momento demanda uma facilitação do crédito.

“O Banco Mercedes tem o foco no financiamento de caminhões e somos líderes no financiamento em todos os produtos da marca. Durante a FENATRAN temos uma campanha de CDC com uma taxa de juros de 0,79%, o que foi pensado exclusivamente para esse momento, de retomada do crescimento e de aumento das vendas”, explicou Marin.

TEXTO: Redação Chico da Boleia | FOTO: Divulgação Mercedes-Benz

Comentarios