Unidade do caminhão autônomo da Uber está sendo investigada por seus testes

A gente pode dizer que a Uber já tem problemas suficientes para resolver por conta própria, mas, ao que tudo indica, essa fonte não deve secar tão cedo. Isso porque o braço da empresa responsável pelo desenvolvimento de kits de direção autônoma para caminhões, a startup Otto, está sendo investigada pelo Departamento de Veículos Automotores da Califórnia, o CDMV, por possíveis violações às leis do estado para testes desse tipo de automóvel.

Em fevereiro deste ano, a revista Car & Driver revelou documentos internos da Otto, criado por oficiais do estado do Colorado que acompanhavam os testes da empresa por lá, que mostraram que os envolvidos acreditavam estar testando veículos totalmente autônomos.

O problema é que isso contradiz o que a empresa alegou aos reguladores da Califórnia: o que foi reportado pela Otto nesse estado era que os caminhões eram semiautônomos e, assim sendo, precisam de um motorista acompanhando todo o deslocamento.

A questão aqui é que existe uma diferença grande entre as duas formas de direção, e somente a semiautônoma permite que os veículos sejam testados nas estradas sem qualquer tipo de problema – o que indica que a Otto pode ter contado uma mentirinha para testar seus caminhões por lá e evitar um processo mais burocrático.

O documento em si dizia que os caminhões funcionam com um sistema de autodireção que opera em um modo autônomo nas rodovias californianas. Ao ver isso, o DMV prontamente abriu uma investigação para apurar o caso.

Essa investigação consistirá em uma visita local surpresa à sede de desenvolvimento do caminhão autônomo da Uber para dar uma conferida em como a coisa realmente funciona. A empresa, por sua vez, afirma que está em contato constante com o órgão e explicou que os veículos não dirigem na Califórnia da mesma forma que no estado do Colorado, restringindo-se ao uso de “tecnologias de assistência ao motorista”.

As leis californianas proíbem testes de veículos autônomos acima de 4 toneladas, o que limita bastante o desenvolvimento dos caminhões da Otto. Por outro lado, no Colorado, a empresa pôde realizar uma entrega de cervejas de forma autônoma entre as cidades de Loveland e Colorado Springs.

Se não bastasse, a Waymo, que está travando uma verdadeira guerra judicial contra a Uber sobre um possível roubo de informações por parte de um ex-funcionário que foi trabalhar na plataforma de ride-sharing no desenvolvimento de carros autônomos, também resolveu que quer um caminhão autônomo para chamar de seu.

Fonte: Tecmundo

Comentarios