Rodovia Fernão Dias aponta que pesados são 40% dos veículos atendidos na via

Entre os atendimentos realizados por conta de pane mecânica na Rodovia Fernão Dias (BR-381), 40% foram com pesados.

A Fernão Dias, que liga os Estados de São Paulo e Minas Gerais, está preocupada com a manutenção dos caminhões.

Em 2016, os atendimentos relacionados a socorro mecânico somaram cerca de 56.817 casos. De janeiro a maio deste ano, as ocorrências relacionadas a pane mecânicas em veículos pesados já chegam a 12.800. Desse total, mais de 4.400 episódios foram no Sul de Minas, entre Extrema e Santo Antônio do Amparo.

O problema de manutenção aliado ao desrespeito aos limites e sinalizações podem levar a acidentes. Tombamentos de carretas e caminhões correspondem a 3,8% dos acidentes registrados na via entre janeiro e maio de 2017.

“A rodovia Fernão Dias é uma estrada muito dinâmica, com curvas e serras. Os motoristas precisa ficar atentos, principalmente a sinalização da via e respeitar o limite de velocidade”, afirma Helvécio Tamm de Lima Filho, diretor superintendente da concessionária Autopista Fernão Dias, responsável pela via.

Nos trechos da Fernão Dias com curvas acentuadas foram implantados linhas de estímulo à redução de velocidade. Também foram instaladas placas de advertência que alertam os motoristas sobre curvas, declive e limite de velocidade.

Em trechos com histórico de acidentes, como o km 921, em Camanducaia (MG), também receberam radares de velocidade. Após as mudanças, o total de vítimas fatais foi reduzido a zero e o número de acidentes saiu de 67 em 2013, para sete em 2016.

fonte: Brasil Caminhoneiro

Comentarios