Privação do sono aumenta riscos nas estradas, alerta médico da UFSCar

rebite

Estudo mostra que 47% dos caminhoneiros dormem até 20 dias fora de casa.
Além de acidentes, noites mal dormidas prejudicam a saúde das pessoas.

Um levantamento da empresa Arteris que administra diversas rodovias no Brasil, mostra que 47% dos motoristas de caminhões dormem fora de casa cerca de 20 dias em um único mês e metade dorme no próprio caminhão. Uma noite mal dormida oferece vários riscos para quem dirige, como graves acidentes nas estrada, alertou Bernardino Souto, médico e professor de medicina da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O estudo, que entrevistou 5 mil caminhoneiros, mostrou um cenário preocupante relacionado a dificuldades com o sono e a alimentação. Estes hábitos podem aumentar o risco de acidentes nas estradas. A reportagem da EPTV foi a um posto de combustíveis na região de São Carlos para conversar com os caminhoneiros.

O motorista João Luiz Marzim dorme dentro da cabine após doze horas de viagem. Disse que já se acostumou com a situação e que não sente dor nas costas. Já o caminhoneiro Antônio Neves dos Reis disse não ficar muito à vontade. “Acorda com dor, rola demais”, reclamou.

“É o sono do coelho com um olho fechado e outro aberto. A gente não consegue ter aquele descanso 100%. Se descansa, mas fica meio a meio, acaba ao mesmo tempo dormindo e ser o vigilante do caminhão à noite”, contou motorista Aguinaldo Donizete Carneiro.

Alguns caminhões não têm espaço para dormir na cabine, com isso o desconforto pode ser ainda maior. Não é possível colocar o colchão, a solução é deitar o banco para dormir. “Principalmente eu que tenho 1,80 m, eu durmo encostado nas portas”, garantiu o caminhoneiro Lindomar Rodrigues de Lima.

Postura
O especialista em ergonomia Giovani Peroni foi conferir com a reportagem como os motoristas de caminhões dormem, incluindo a postura. “A forma como ele [Lindormar] estava deitado apresentava como se a coluna estivesse toda torta e isso por um longo período, não é saudável. São riscos de escoliose, cifose e lordose que são os principais vilões do que a gente chama de doenças para coluna”, explicou.

Peroni ensinou Lindomar o que pode fazer para diminuir o desconforto. “Ele pode utilizar dois travesseiros, se ele virar de lado, ele colocar entre as pernas e também na cabeça, na região cervical mais um travesseiro com altura compatível com a distância entre o ombro e a cabeça dele”, disse.

Cansado
Em outro veículo, o espaço é um pouco maior, o banco tem estofado macio, mas o conforto não é o mesmo de casa. “A gente fica bastante cansado, então deita e consegue dormir um pouco. Não é aquele sono pleno quando você descansa 100%. Aí acorda é o stress, dor pelo corpo”, garantiu o caminhoneiro Lucimando de Melo Souza.

O especialista em ergonomia lembrou que uma dica é colocar um colchão adequado para cada um. Para isso, é preciso saber a densidade, que é calculada de acordo com o peso da pessoa. As informações estão em uma tabela do Inmetro, disponível na loja. “[Para o Lucimando] é indicado um colchão com densidade 33, ou seja, uma plataforma para que ele possa estar descansando com a densidade 33”, elucidou Peroni.

Consequências
O professor da UFSCar explicou que o cérebro é um dos órgãos mais afetados quando a pessoa não dorme bem. Uma noite mal dormida traz vários problemas.

“Uma noite mal dormida isoladamente, talvez não vá provocar doenças significativas, mas já vai deixar a pessoa com baixa concentração no dia seguinte, vai deixar a pessoa com maior irritabilidade”, disse.

Segundo ele, a privação de sono persistente contínua pode trazer problemas mais sérios e provocar hipertensão arterial, arritmia cardíaca, dificultar a cicatrização de feridas e predispor o desenvolvimento de doenças que dependem do bom sistema imunológico.

Souto explicou que um adulto deve dormir 8h por noite. Além disso, lembrou que é bom evitar exercício físico e tomar café antes de dormir. “A posição ideal é a que a pessoa sentir o maior conforto e relaxamento, porém dormir de lado, por exemplo, tem alguns benefícios: favorece o conforto da coluna e uma respiração mais adequada durante o sono”, orientou.

FONTE: G1 / Blog caminhões e carretas

Comentarios