Medalha JK reconhece o trabalho de 19 personalidades do transporte

Instituída em 1991 pela CNT, a Medalha é destinada a homenagear pessoas que se destacaram pelos serviços prestados à atividade transportadora

Foi entregue, na quarta-feira (8), pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), a Ordem do Mérito do Transporte Brasileiro, conhecida como Medalha JK. Instituída em 1991 pela Confederação, a Medalha é destinada a homenagear pessoas físicas ou jurídicas que se sobressaem pela prestação de serviços ao setor de transporte, em quaisquer de suas modalidades. A solenidade ocorreu na sede da CNT, em Brasília (DF).

O discurso da cerimônia de entrega da Medalha foi realizado pelo presidente da Seção II do Transporte Rodoviário de Cargas da CNT e da FETCESP (Federação das Empresas de Transporte de Carga do Estado de São Paulo), Flávio Benatti. Ele lembrou que “a Medalha JK representa o agradecimento e o reconhecimento da CNT àqueles que dedicam suas vidas ao transporte, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico do Brasil”.

Neste ano, 19 personalidades receberam a condecoração nos graus Grã-Cruz, Grande Oficial e Oficial. A grande homenageada da noite, na Ordem Grã-Cruz, foi Tania Drumond, vice-presidente da Fetranscarga (Federação do Transporte de Cargas do Rio de Janeiro). “Tudo que fiz nesses 40 anos de trabalho foi com muito respeito aos meus colegas, idealismo e coragem, para ver o setor de transporte valorizado em nosso país. Não fiz para ganhar reconhecimento, mas por amor. Mas é muito gratificante ser reconhecida pelo meu papel desempenhado, e receber esta medalha no Dia Internacional da Mulher foi ainda mais especial. Fico feliz em ver jovens mulheres atuando no setor. Somos uma força de trabalho que deve ser reconhecida neste país”, salientou.

Benatti ressaltou ainda que, com a atuação destacada no setor, Tania contribuiu decisivamente para o desenvolvimento do transporte no Brasil, em especial o rodoviário de cargas. “A celebração deste ano é realizada em uma data que simboliza a luta, a vitória e as conquistas alcançadas pela mulher na sociedade. No transporte, não é diferente. Pelas mãos e pela sensibilidade das mulheres, o transporte brasileiro mostra que não há distinções de sexo quando o assunto é trabalho e dedicação”.

Neste 8 de março, outras duas representantes do setor também foram condecoradas: Roberta Marchesi, superintendente da ANPTrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos), homenageada com o título de Oficial, e Elza Panzan, em homenagem Post Mortem.

Conheça a trajetória dos homenageados:

GRÃ-CRUZ
Tania Drumond

Tania Drumond ingressou na atividade sindical como diretora da NTC, atualmente chamada de NTC&Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística). Tornou-se presidente do Sindcarga (Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário de Cargas do Rio de Janeiro), cumprindo mandato de três anos e acumulando paralelamente a presidência da federação do TRC-RJ. À frente da Fetranscarga (Federação do Transporte de Cargas do Estado do Rio de Janeiro), trabalhou para a criação do SEST SENAT. Foi diretora da CNT por três anos e também delegada representante da então recém-criada Fetranscarpes, atual Fetransportes (Federação das Empresas de Transportes do Estado do Espírito Santo). Ficou oito anos à frente do Conselho Empresarial de Logística e Transporte da ACRJ – cuja sigla atual é ACRio. Em 2002, com a recriação da Fetranscarga, assumiu a vice-presidência da entidade, cargo que ocupa atualmente.

GRANDE OFICIAL

Luiz Maldonado Marthos

Começou a trabalhar como taxista ainda na década de 1960. Em 1962, foi eleito para o cargo de Presidente da Junta Governativa do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Apucarana (PR), cargo que exerceu até 1988. Em 1974, tornou-se delegado da Federação Nacional dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, onde criou os sindicatos de Umuarama, Cascavel, Foz do Iguaçu. No ano de 1987, foi eleito Presidente da Federação dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários do Estado do Paraná, cargo que exerce até hoje. É membro titular do Conselho Fiscal da CNT e do Conselho Nacional do SEST SENAT.

Paulo Fernando Cabral Rebelo

Formado em agronomia, Paulo Fernando Cabral Rebelo começou a carreira em 1984 como sócio-proprietário da Empresa Vicom – Revenda de Derivados de Petróleo. Em 1994, tornou-se sócio-proprietário do Renave, estaleiro de construção e reparos navais, e no ano seguinte, foi sócio-proprietário da empresa Navegação Sion e diretor do Grupo Reicon – Empresa Brasileira de Navegação. Atuou como diretor do Sindicato Patronal de Revenda de Combustíveis do Pará; foi diretor da Fenavega (Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária); vice-presidente, em suplência, da seção de transporte aquaviário da CNT e membro do CIRJ (Centro Industrial do Rio de Janeiro). Atualmente, é vice-presidente de reparos navais do Sinaval (Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparo Naval e Offshore).

Paulo Roberto do Val Nemer

Economista, iniciou a carreira no setor de aluguel de automóveis, como gerente de locadora. Criou a Rede Brasil de Aluguel de Veículos, que hoje atua em mais de 20 localidades no país e conta com uma frota de mais de 4.000 veículos. É fundador do Sindloc-ES (Sindicato das Empresas Locadoras de Veículos Automotores no Estado do Espírito Santo), onde foi presidente e vice-presidente. Também fundou e dirigiu a Fenaloc (Federação Nacional das Empresas Locadoras de Veículos), com sede em Brasília (DF). Atualmente é membro do Conselho Nacional do SEST SENAT e presidente do Conselho Nacional da ABLA (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis).

Paulo de Tarso Martins Gomes

Paulo de Tarso é capixaba e engenheiro mecânico, formado pela Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Começou a carreira como operador na Refinaria Duque de Caxias (RJ), onde trabalhou entre os anos de 1964 e 1970. Trabalhou como gerente de contratos da Foster Wheeler Ltda., gerente de engenharia e diretor-superintendente no Grupo Ultra. Coordenou grupos de trabalho que atualizaram diversas normas a respeito de armazenamento de cargas e transporte de produtos perigos. Em 2001, tornou-se presidente da ABTLP (Associação Brasileira de Transporte e Logística de Produtos Perigosos), cargo que ocupou até o seu falecimento em 22 de janeiro de 2017.

Antonio Vander Silva Reis

Antonio Vander Silva Reis é diretor-presidente da Fetac-MG (Federação dos Caminhoneiros Autônomos de Cargas e Bens do Estado de Minas Gerais) e diretor-presidente do Sinditac-MG (Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga de Minas Gerais). Membro da seção dos Autônomos da CNT, é responsável pelo Programa Despoluir em Minas Gerais. Construiu a sede e criou o departamento jurídico da Fetac e, à frente do Sinditac, realizou melhorias no atendimento ao caminhoneiro em assuntos referentes ao RNTRC (Registro Nacional dos Transportadores Rodoviários de Carga) e assessoria jurídica colocando em prática os benefícios das leis relacionadas ao transporte de cargas.

Carlos Antonio da Silva Vieira

Nascido em Cruzeiro do Oeste (PR), em 1958, é formado em Ciências Contábeis. Mudou-se para Curitiba em 1986, onde passou a trabalhar como gerente no Auto Posto Zem, a convite do sogro, proprietário da empresa Comercial e Transportadora Zem Ltda. Juntos, fundaram a Transportadora Meztra Ltda. e o Auto Posto Meztra Ltda., onde é sócio-proprietário. Atualmente, exerce a função de Conselheiro Municipal de Transporte e Sinalização de Guarapuava (PR). Desde 2014, é membro do Conselho Municipal da Indústria e Turismo de Guarapuava. Hoje, também é presidente do Setcguar (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística de Guarapuava e região) e vice-presidente da Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná).

Francisco Tude de Melo Neto

Começou jovem nas atividades profissionais na Auto Viação Progresso, fundada por seu pai. Depois de assumir o comando da empresa, ampliou os negócios, passando a atuar no transporte urbano e intermunicipal de passageiros. Integrou a direção de diferentes entidades de classe, como associações e sindicatos, sempre na defesa dos interesses institucionais do setor de transporte rodoviário de passageiros. Foi diretor da Abrati (Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros) entre 1999 a 2014. Atualmente é presidente do Grupo Progresso.

Guilherme Segalla de Mello

Guilherme Segalla de Mello é engenheiro eletricista formado pela USP (Universidade de São Paulo), especialista em gestão estratégica de negócios pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e possui MBA em Administração Empresarial. Atuou como principal executivo da Siemens Energy Distribution entre os anos de 2005 e 2009. Presidiu, entre julho de 2009 e setembro de 2013, a GE Transportes Ferroviários, fabricante de locomotivas de carga e sinalização ferroviária para a América Latina. Entre 2013 e 2014, liderou as operações internacionais no setor de óleo e gás da GE, em Angola. Desde julho de 2014, está na presidência da MRS Logística.

OFICIAL

André Apolônio Pinto

Diretor-tesoureiro do Sinditac (Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga de Minas Gerais) e diretor suplente da Fetac-MG (Federação dos Caminhoneiros Autônomos de Cargas e Bens do Estado de Minas Gerais). André Apolônio tem uma atuação marcante no setor, principalmente, no que tange ao atendimento a caminhoneiros a respeito do RNTRC (Registro Nacional dos Transportadores Rodoviários de Carga).

Flávio Willer Cândido

Formado em Direito, Flávio Willer Cândido iniciou a carreira na área do transporte em 1969. Começou na Viação Vilucas como cobrador. Em 1986, ajudou a fundar a Aruanã Transportes Ltda. e tornou-se sócio em 1992, onde atua até hoje. Participou da fundação da Apetram (Associação dos Permissionários de Transporte Alternativo de Manaus) e do Sifetram (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros por Fretamento de Manaus), onde atuou como procurador, secretário, tesoureiro e presidente, cargo este que ocupou até 2009.

Francisco Cézar Holanda de Oliveira

Começou a trabalhar como office-boy na empresa Confiança Mudanças e Transportes, onde mais tarde foi nomeado gerente-geral da filial de Brasília (DF). Foi vice-presidente do Sindibras (Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Distrito Federal). Atuou na implantação do Terminal de Cargas da capital federal, inaugurado em 1977. Foi conselheiro da ACDF (Associação Comercial do Distrito Federal). Em 1980, tornou-se sócio da Botafogo Transportes, e em 1989, foi morar no Rio de Janeiro, onde foi diretor-coordenador da área de mudanças, vice-presidente e presidente do Sindicarga-RJ (Sindicato das Empresas do Transporte Rodoviário de Cargas e Logística do Rio de Janeiro). Atualmente é diretor da Fetranscarga (Federação do Transporte de Cargas do Estado do Rio de Janeiro).

Gonçalo Ferreira Lima Filho

Pioneiro no transporte público de Santarém (PA). Começou a carreira em 1957 na Marinha do Brasil. Em 1958, passou pelo Exército e pela Aeronáutica. É proprietário da Trans Alter do Chão e sócio-proprietário da ML Transporte. Fundou a Viação Pérola de Tapajós e também é patrono da Unidade do SEST SENAT de Santarém. Entre 1989 e 1997, foi presidente do Setrans (Sindicato das Empresas de Transporte Público de Passageiros de Santarém e Belterra), onde atualmente é o 1º secretário.

Liemar José Pretti

Formado em Administração e pós-graduado em Gestão Empresarial pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), Liemar José Pretti é presidente do Transcares (Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística no Estado do Espírito Santo), desde 2013. Entre 2007 e 2012, atuou na diretoria do sindicato, coordenando os conselhos temáticos da Rede de Cidades e Interiorização do Desenvolvimento do Espírito Santo em Ação. É diretor nas empresas Pretti Cargas, Viação Pretti, Expressa Transportes e também diretor administrativo da Fetransportes (Federação das Empresas de Transportes do Estado do Espírito Santo).

Eduardo Adamczyk

Iniciou as atividades profissionais no agenciamento marítimo e na operação portuária, em 1969, na cidade de Porto Alegre (RS), na extinta empresa L. Figueiredo Administração Despachos e Representações. Há mais de 34 anos, trabalha na BUNGE Brasil, onde atualmente desempenha a função de gestor do Terminal Portuário no Porto de Rio Grande (RS). Por dez anos, foi vice-presidente da Fenamar (Federação Nacional das Agências de Navegação Marítima). Entre 2005 a 2015, foi presidente do Sindanave (Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado do Rio Grande do Sul) e do Centronave (Centro de Navegação Rio-Grandense). Durante esse mesmo período, presidiu também o Sindicato dos Operadores Portuários do Rio Grande do Sul. Atuou na Câmara de Comércio da Cidade do Rio Grande. Foi membro do Conselho de Autoridade Portuária do Porto de Rio Grande e membro do Movimento Empresarial Aliança Rio Grande.

Paulo Henrique Possas 

É formado em engenharia elétrica, possui especialização em aviação civil e mestrado em administração de empresas.  Com mais de 26 anos na aviação civil, Paulo Henrique trabalhou nas áreas de planejamento aeroportuário, engenharia, manutenção de aeronaves e sistemas de informação. Promoveu estudos científicos na área de infraestrutura aeroportuária, além de ter sido docente nas áreas de Sistemas de Informação, Administração e Inovação Tecnológica. Atualmente, trabalha com gestão estratégica para os aeroportos brasileiros e no planejamento do setor aéreo para eventos de alta demanda. Coordenou o planejamento da aviação civil para os eventos Rio+20, Jornada Mundial da Juventude, Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo 2014 e Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Luiz Antônio Sares Guerra

Luiz Antônio Sares Guerra é formado em Ciências Contábeis. Começou a carreira como office-boy na Companhia Café Solúvel entre os anos de 1968 e 1970. Logo quando saiu do Exército, ingressou como empregado da Cia. Docas de Santos, onde trabalhou até 1972. Passou pela Companhia Siderúrgica Paulista, onde ficou até 1974. No ano seguinte, tornou-se permissionário do Serviço de Táxi, e lá permanece até os dias atuais. Entre os anos de 1992 e 1994, foi diretor do Demutran (Departamento Municipal de Trânsito e de Transportes) de Santos. Também foi presidente do Sindtáxi (Sindicato dos Taxistas Autônomos e Transportadores Autônomos de Passageiros de Santos, Guarujá e Cubatão), entre os anos de 1985 a 1992 e depois de 1999 até 2015. Atualmente, é diretor financeiro e administrativo do Sindtáxi e, também, membro da Jari (Junta Administrativa de Recursos de Infrações) de Santos e da Jari do DER de Cubatão.

Roberta Zanenga de Godoy Marchesi

Roberta Marchesi é mestre em Economia, com especializações nas áreas de planejamento, orçamento, gestão e logística. Com carreira voltada para o setor de transporte, já atuou nas áreas de consultoria técnica e política, desenvolvendo e coordenando diversos estudos para investimentos no setor. Trabalhou no Ministério da Integração Nacional; na Petcon (Planejamento em Transporte e Consultoria Ltda.); na Patri (Políticas Públicas, Relações Institucionais & Governamentais Ltda.). Desde o ano de 2011, é superintendente da ANPTrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos).

POST MORTEM

Elza Lucia Vannucci Panzan

Elza Lucia Vannucci Panzan era acionista dos grupos Transportadora Americana e Anacirema Transportes. Também foi diretora da Fetcesp (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de São Paulo) e presidente da FuMTran (Fundação Memória do Transporte), onde lançou o projeto do Museu do Transporte e trabalhou incessantemente na busca de recursos para a viabilização do empreendimento, defendendo a importância do resgate e da preservação da história desse setor. Elza Lucia Panzan faleceu no dia 16 de outubro de 2016.

Thays Puzzi
Agência CNT de Notícias

Comentarios