EUA PRECISA CONTRATAR 50.000 CAMINHONEIROS; SALÁRIO ANUAL CHEGA À US$ 73.000

151009081118-american-trucker-shortage-780x439
Os Estados Unidos precisam de muito mais caminhoneiros. Haverá uma carência de cerca de 50.000 motoristas de caminhão nos Estados Unidos ainda este ano, de acordo com um novo relatório da American Trucking Association (ATA). Apenas dois anos atrás, a escassez era  de 30.000 motoristas e de 20 mil a uma década atrás.
As empresas americanas precisam motoristas de caminhão para transporte de mercadorias. Não ter um número suficiente de motoristas pode afetar as entregas diárias de todos os tipos de itens, por exemplo de itens essenciais, como alimentos e gasolina para supermercados e postos de gasolina e até de pedidos on-line que a Amazon envia às famílias.
É um trabalho que não pode ser executado no exterior e tem o potencial de elevar o custo dos produtos e, em última instância, afetar a economia dos EUA.
Não é de admirar que as empresas estão dispostas a pagar por isso. A comissão do motorista subiu de 8% para 12% ao ano nos últimos anos, de acordo com Bob Costello, economista-chefe do ATA. Isso é muito maior do que os salários de outros americanos que mudaram de profissão recentemente após descobrir.
O salário anual médio de um motorista de caminhão que trabalha para uma frota privada, como motorista de caminhão contratado pela Walmart, é US$ 73.000, de acordo com a ATA.
O Departamento do Trabalho define o salário médio anual para todos os motoristas de caminhão em torno de US$ 40.000.
Mas não é uma tarefa fácil de fazer. Há 1,6 milhões de motoristas de caminhão nos Estados Unidos. Destes, cerca de 750 mil são caminhoneiros “de aluguel”, o que significa que trabalham para uma empresa de motoristas que é contratada por outra empresa, tal como uma cadeia de supermercados para entregar seu produto. Estes são, por vezes, ficam na estrada por 10 dias antes de voltar para casa, diz Costello.
Numa altura em que os problemas para alcançar um equilíbrio entre  trabalho e vida, como férias remuneradas e horários flexibilidade estão relacionados a economia dos EUA, as empresas de motoristas são desafiadas a recrutar e reter trabalhadores.
Se somarmos a este envelhecimento da população ativa e uma falta de interesse dos jovens trabalhadores, o resultado é uma falta.
A média de idade dos motoristas é de 49 anos, de acordo com a ATA. A idade média de todos os trabalhadores dos EUA é de cerca de 42 anos, segundo dados do Departamento do Trabalho.
Costello admite que a indústria está para atravessar a pior dificuldade que é atrair os jovens trabalhadores.
As empresas de motoristas também têm dificuldade em recrutar as mulheres, que se tornaram uma parte importante da força de trabalho nas gerações anteriores.
As mulheres representam 47% da força de trabalho total dos EUA. No entanto, apenas 6% de todos os motoristas de caminhão são mulheres, de acordo com o  Departamento do Trabalho e da ATA.
Para se qualificar, os motoristas devem ter pelo menos 21 anos, uma carteira de motorista de caminhão comercial, passar uma verificação de antecedentes e um teste de drogas. Estes requisitos não mudaram nos últimos anos, dizem especialistas.
No entanto, o que mudou é que há menos pessoas dispostas a estar na estrada por dias por muito tempo e suportar as longas horas exigidas pelo estilo de vida da profissão de caminhoneiro.
“Eles estão lutando para contratar ou manter os motoristas (jovens)”, diz Charlie Young, vice-presidente do Caminhoneiro Path, uma aplicação para a indústria de transporte.
FONTE: CNN
Via: Blog Caminhões e Carretas
TRADUÇÃO: Lucas Duarte – Blog Caminhões e Carretas

Comentarios