Caminhoneiros da região não aderem à paralisação nas estradas de SP

Apesar da ameaça de paralisação dos caminhoneiros em rodovias de São Paulo, na Baixada Santista não há bloqueios na manhã desta segunda-feira (9). 

De acordo com a Ecovias, concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), câmeras do complexo monitoraram a entrada de Santos para uma eventual manifestação, mas, nada foi registrado. O fluxo no SAI é considerado normal para uma segunda-feira.

No domingo (8), o vice-presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira (Sindicam), José Cícero Rodrigues Agra, informou que o movimento só deveria ter adesão dos cerca de 4 mil associados caso houvesse uma paralisação em todo o País.

Mas, mesmo sem a participação de caminhoneiros da região, protestos e bloqueios ocorrem hoje em ao menos três estados.

As paralisações, até esta manhã, seguiam no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e Minas Gerais. Em Minas Gerais, desde a madrugada, os manifestantes estacionam no acostamento ou no canto direito da pista, prejudicando o tráfego.

No Paraná, há bloqueios nos trechos da BR-227 e BR-376. Já no Rio Grande do Sul, eles permitem apenas a passagem de veículos leves e caminhões com cargas perecíveis.

O grupo de caminhoneiros que participa das manifestações foi convocado pelo Comando Nacional do Transporte. Os manifestantes são autônomos e se declaram independente de sindicatos. Eles reclamam da alta de impostos, a elevação nos preços de combustíveis, entre várias outras questões.

fonte: A Tribuna 

Comentarios