Aprenda a identificar se o seu óleo do caminhão está bom

 

Para que a frota tenha um bom desempenho nas viagens, tudo precisa estar funcionando. E uma das coisas com as quais se deve ter cuidado é o óleo do motor. Além do tipo certo, o gestor de frotas deve ficar atento aos níveis e à qualidade, através da cor.

Quando o óleo lubrificante está em más condições ou em níveis inadequados, os componentes mecânicos podem sofrer estragos graves. Ele é fundamental para o bom funcionamento do motor, pois minimiza desgastes sofridos e favorece a melhor rodagem do veículo.

A falha no sistema de lubrificação pode ser notada por alguns sinais, como ruídos estranhos, superaquecimento, falhas na partida, perda de potência e aumento no consumo do combustível.

Fique atento às dicas de óleo. 

Tipo certo

Publicidade:



Para saber qual é o tipo certo de óleo para o seu caminhão, a dica é: fique atento ao manual do veículo e às especificações do fabricante. Isso porque as fábricas fazem muitos testes para definir qual é o melhor desempenho dos motores. Ou seja, as informações fornecidas estão muito bem embasadas.

Uma das coisas testadas é a viscosidade do óleo, isto é, a fluidez que ele tem em determinada temperatura. Hoje em dia, os motores de caminhões precisam de óleos multiviscosos para, ao mesmo tempo, chegar a todas as peças quando o caminhão dá partida e formar uma película que minimiza o contato entre as partes em altas velocidades e temperaturas.

Os diferentes tipos de óleos são: minerais, sintéticos e semissintéticos. O mineral é o mais simples, mais barato e produzido a partir do refinamento do petróleo. O sintético vem do resultado de processos petroquímicos. O semissintético reúne as melhores propriedades dos dois. No entanto, é sempre importante observar o tipo indicado pelo fabricante.

Nível

O nível deve ser o recomendado pelo fabricante, nem acima nem abaixo. Quando está abaixo, o risco é de fundir o motor. Quando o nível está acima, ele tampa o vão livre que existe no cárter para os vapores e, com isso, eles vão sair por outros lugares (ou seja, outras partes do motor serão prejudicadas).

Cor

Se for muito escura, é necessário trocar com urgência. Se for clara, cor de café com leite ou esbranquiçada, o problema pode ser mais grave: existe a chance de estar ocorrendo mistura com água, ou seja, o óleo perde o poder de lubrificação e o motor pode fundir. Problemas na junta do cabeçote, no radiador do óleo ou devidos a rachaduras ou fissuras podem fazer com que haja essa mistura. Se houver espuma, foi utilizado o produto errado no motor.

Verifique ainda se o óleo tem presença de limalhas, pequenos pedaços de metal. Isso é indicativo de problemas graves.

Fonte: Autotrac

Comentarios