VWCO inicia projeto de internacionalização da marca

Depois de lançar a nova família Delivery no Brasil, a Volkswagen Caminhões e Ônibus  agora mira o mercado latino americano, na perseguição de seu objetivo de internacionalização da marca.

Durante a Expo Transporte, que acontece entre os dias 14 e 17 deste mês em Guadalajara, no México, a montadora vai expor a nova família de veículos comerciais e também o primeiro veículo 100% desenvolvido para o mercado mexicano, o chassi Volksbus 14.190 SCD.

O e-Delivery, protótipo do primeiro caminhão brasileiro 100% elétrico, dividirá os holofotes com as demais novidades em sua quarta apresentação consecutiva, no terceiro país diferente. Uma tentativa da montadora de demonstrar que sua tecnologia é sob medida para as tendências da indústria automotiva em qualquer parte do mundo.

Seguindo a tendência mundial de buscar novas soluções e propulsões alternativas, a Volkswagen apresenta também o chassi de ônibus MAN e o caminhão protótipo Volkswagen Constellation movidos a gás natural. Ambos diversificam o portfólio das marcas MAN e VWCO para fazer frente às demandas da indústria por tecnologias mais limpas.

“Estar entre os maiores e melhores da indústria mundial de caminhões e ônibus é nosso principal objetivo e temos avançado concretamente neste sentido. Isso se reflete não apenas no crescimento em vendas, que comprovam a força de nossas marcas, mas também em quebras de paradigmas internos como o lançamento de produtos especiais para mercados de exportação”, afirma Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America.

Alta em exportações
A MAN Latin America, fabricante das marcas Volkswagen Caminhões e Ônibus e MAN, já acumula aumento de 40% em suas exportações nos três primeiros trimestres, comparados ao mesmo período do ano anterior. O saldo de embarques cresceu na maior parte dos países para os quais a montadora comercializa seus produtos e contempla também a abertura de novos mercados como o Nicarágua e a Guatemala.

No México, a MAN Latin America tem um desempenho descolado da indústria. Enquanto a média das demais empresas registra queda de vendas, a fabricante das marcas Volkswagen Caminhões e Ônibus e MAN supera os 30% de crescimento nos primeiros dez meses do ano. No transporte de cargas, a alta nos negócios é de mais de 40%, enquanto em passageiros está próximo de 25%.

“Com os lançamentos que temos na feira, nos tornamos uma empresa full liner no México. Completamos nossa oferta e agora atendemos a todas as necessidades dos frotistas, transportadores, operadores e autônomos do país. São avanços importantes e também necessários para expandirmos nossa atuação e atingir os objetivos de crescimento”, avalia Leonardo Soloaga, diretor geral da operação mexicana da MAN Latin America.

Potencial de vendas: primeiro veículo 100% desenvolvido para México

O México é o destino do Volksbus 14.190 SCD, primeiro veículo da Volkswagen Caminhões e Ônibus totalmente desenvolvido para o mercado do país. O lançamento consolida a estratégia da marca de internacionalização e vai além da oferta aos clientes. Envolve também o inédito desenvolvimento de fornecedores locais e parceria com encarroçadores mexicanos.

A configuração do novo modelo é específica para atender a demandas e padrões do transporte de passageiros no México. Com motorista reposicionado, também conhecido localmente como trompudo, o Volksbus 14.190 SCD chega para ampliar a participação da Volkswagen no maior mercado de chassis urbanos do país: veículos com motor dianteiro neste formato representam mais de 50% das vendas, concentradas especialmente nos modelos de 12 a 15 toneladas.

Podendo transportar até 45 passageiros sentados, o modelo mantém características já reconhecidas como diferenciais da linha Volksbus. É o caso do motor MAN D08, sem uso de Arla 32, e do conforto e segurança assegurado com seus chassis, eixos, suspensão, freios ABS e molas, além da robustez e facilidade de manutenção.

A transmissão é nova, mas já consagrada: Eaton FSB 5406A, que segue a preferência do motorista mexicano por sistema de acionamento com alavanca direta. Para frotistas e operadores do país, essas características garantem maior conforto e durabilidade nas mais diversas operações do mercado mexicano. A posição do condutor nesse veículo permite ao motorista acumular a função de cobrador, prática comum no mercado.

Globalização da marca

Dentro de sua estratégia de globalização e em parceria com o novo time de desenvolvimento no México, a montadora também qualificou fornecedores locais, que vão enviar componentes diretamente para sua fábrica localizada em Querétaro para a produção no México.

A inovação do projeto envolve ainda a parceria com encarroçadores mexicanos. Pela primeira vez, o design das carrocerias seguirá conceito criado pela Volkswagen Caminhões e Ônibus, em linha com os padrões mundiais do Grupo Volkswagen.

Em tempo recorde, todo este projeto levou dois anos de desenvolvimento, com mais de 100 mil quilômetros de testes no Brasil e no México, além de avaliações no campo de provas da montadora, com mais de 25 obstáculos diferentes para enriquecer o resultado das rodagens.

A nova plataforma mundial de caminhões leves Volkswagen

O México é o primeiro país a receber a nova família Delivery em sua jornada internacional. O início das vendas está previsto para o primeiro trimestre de 2018. Os veículos chegam para revolucionar o transporte de cargas no segmento de caminhões leves.

Os veículos foram projetados, desenvolvidos e testados na América Latina, seguindo padrões mundiais de certificação e qualidade, o que carimba seu passaporte para os mais diversos destinos e os mais de 30 países que já apostam na robustez sob medida da VW Caminhões e Ônibus.

O novo Delivery de 6 toneladas chega, junto dos modelos de 9 e 11 toneladas, com atributos de sobra para encarar a missão de superar os atuais Delivery, sucessos de vendas no mercado latino-americano. E o Delivery 13.180, com terceiro eixo, complementa a oferta de novidades, com a maior capacidade de carga do novo portfólio.

Desde o lançamento da nova família Delivery, a expectativa é que as vendas no México aumentem graças ao ingresso em duas novas categorias: 3,5/4 toneladas e de 11/13 toneladas.

Fonte: Future Transport

Comentarios