Vendas de implementos caíram 2,42% no ano passado

Apesar da recuperação nas vendas de caminhões no ano passado, com crescimento de 2,7% para 51.941 veículos licenciados, a indústria de implementos ainda não refletiu a recuperação do mercado e encerrou 2017 com um total de 60.497 unidades emplacadas, volume 2,42% abaixo do registrado em 2016 (61.996 produtos).

“Não conseguimos zerar as perdas por conta do comércio urbano que ainda não respondeu à onda de recuperação da economia”, diz Alcides Braga, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).

Somente o segmento de pesados (reboques e semirreboques) manteve sua espiral de crescimento e fechou o ano com resultado positivo de 7,51%, com a entrega de 24.928 unidades ante 23.187 produtos em 2016. “A recuperação do segmento pesado representou para a indústria um momento importante no ano de 2017”, comenta Braga. “Em 2018 devemos ampliar esse resultado acompanhando a recuperação da economia que também deverá trazer o setor leve para o desempenho positivo”, avalia. “A recuperação do segmento de Carroceria sobre Chassis (leve) depende do resultado das vendas do comércio de varejo e do desempenho de micro e pequenas indústrias que geram muita carga própria”, explica Braga.

Publicidade:

Consorcio DAF

O setor de leves (Carroceria sobre Chassis) totalizou de janeiro a dezembro de 2017 a entrega ao mercado de 35.569 unidades, contra 38.809 produtos em 2016, uma retração de 8,35%. “Esse desempenho confirma a expectativa da Anfir de que o segmento leve só deverá reverter os resultados negativos acompanhando o setor pesado no desempenho positivo após a virada do ano” ressalva Mario Rinaldi, diretor-executivo da Anfir. “A rapidez com que isso acontecerá está diretamente ligada à retomada da economia no mercado de varejo”, completa Rinaldi.

Fonte: Future Transport

Comentarios