Uma nova reorientação para a Volkswagen Truck & Bus

A reviravolta na Volkswagen faz surgir uma nova divisão no grupo alemão. Agora MAN, Scania, Volkswagen Caminhões e Ônibus e RIO ficam reunidas sob o mesmo teto apenas três anos da constituição da Volkswagen Truck & Bus. Com a nova estratégia, o Grupo Volkswagen visa preparar a capitalização e crescimento sustentável mundial da empresa.

Andreas Renschler, CEO da Volkswagen Truck & Bus GmbH diz que “a constituição da Volkswagen Truck & Bus no ano de 2015 foi definitivamente a decisão certa: hoje nossas marcas de veículos comerciais trabalham até mais estreitamente e com mais sucesso do que nunca antes.”

Para ele, a preparação para a capitalização da empresa é “um passo lógico”. “Agora estamos prontos para com a capitalização subir de nível”, afirma. “É claro que isto não ocorrerá de um dia para o outro.”

Como equipe de mais de 200 colaboradores no mundo, a empresa busca criar as condições para poder ter acesso a todas as possibilidades financeiras do mercado de capitais. “Assim poderemos financiar importantes investimentos futuros com mais flexibilidade e acelerar o crescimento rentável de nosso negócio com veículos comerciais. Nossos clientes, colaboradores bem como todo o Grupo Volkswagen tirarão proveito disto de igual maneira”, pensa o executivo.

Para realizar a capitalização, o conselho administrativo da Volkswagen AG aprovou também uma alteração da forma legal da Volkswagen Truck & Bus GmbH: num primeiro passo, o grupo deverá ser transformado em uma sociedade anônima (AG) e num segundo momento, transformá-la numa Societas Europaea (SE), o que demandará primeiramente mais uma aprovação do conselho administrativo. Estas ações deverão ocorrer o mais rápido possível.

A Volkswagen Truck & Bus passará por uma transformação para tornar-se uma empresa madura. Para tal, o Grupo já dispõe de uma organização bem estruturada e ágil com 31 fábricas em 17 países do mundo e 81 mil colaboradores, que produzem caminhões e ônibus. Nos primeiros anos fiscais de 2016 e 2017, a empresa investiu um montante total de 2,9 bilhões de euros em pesquisa e desenvolvimento.

A Volkswagen Truck & Bus detém hoje uma posição de liderança de mercado na Europa e no Brasil. Nos mercados em crescimento da América do Norte e China puderam ser constituídas fortes parcerias.

Com o “Next Level” a Volkswagen Truck & Bus adotou um projeto para dar continuidade à sua evolução, pelo qual se quer incrementar a maturidade, a eficiência e a capacidade de inovação do Grupo. Neste sentido estão em foco sete iniciativas, que deverão conduzir a Volkswagen Truck & Bus com mais rapidez rumo ás posição de Global Champion da área de transportes:

  • Performance das marcas: contínuo fortalecimento da Performance das marcas com identidade, pontos fortes e perfil próprios
  • Expansão global: dar continuidade à expansão global para a realização dos efeitos de grandeza e vantagens competitivas Modelos de negócio orientados ao futuro: desenvolvimento de soluções para o setor de transportes do amanhã (p. ex. nas áreas de condução autômata e e-mobility)
  • Modelos de negócio orientados ao futuro: desenvolvimento de soluções para o setor de transportes do amanhã (p. ex. nas áreas de condução autômata e e-mobility)
  • Cooperação & Sinergias: fortalecimento da cooperação entre as marcas e criação de maiores sinergias
  • Otimização da estrutura organizacional: verificação da estrutura da organização e desenvolvimento de valores comuns
  • Comunicação: adoção de um modelo ativo e aberto de comunicação
  • Publicidade:

    Consorcio DAF
  • Atingimento da capitalização: criação de condições técnicas e estruturais visando a capacitação ao mercado de capitais

De acordo com o board do grupo, representantes dos trabalhadores da Volkswagen, MAN e Scania apoiam já desde 2011 a estratégia de uma organização global para levantar o maior nível possível de sinergias na divisão de caminhões e ônibus.

“Com a capitalização, criaremos as condições para bancar – se necessário, financeiramente – nosso crescimento e possibilitar novas perspectivas e uma garantia no longo prazo da empregabilidade de nossas fortes marcas MAN e Scania. A intenção de nos tornarmos o Global Champion não só em termos financeiros, mas também do ponto de vista dos direitos dos trabalhadores da MAN e da Scania”, diz Bernd Osterloh, presidente geral do Conselho de Fábrica da Volkswagen AG. “Cria-se uma situação de ‘ganha-ganha’ para os empregados e a empresa”.

O caminho para a transformação de uma sociedade de responsabilidade limitada (GmbH) em uma sociedade anônima (AG) será acompanhado de perto. “No final, vemos uma sociedade anônima de direito europeu (SE). Damos muita importância a isto, pois queremos uma forte coparticipação para nossos colegas da MAN e da Scania. E isto só será possível numa SE”, prosseguiu Bernd Osterloh.

Bem-sucedidos anos iniciais da Volkswagen Truck & Bus

No ano de 2015, o Grupo Volkswagen tomou a decisão de reunir suas marcas de caminhões e ônibus – MAN, Scania e Volkswagen Caminhões e Ônibus – sob o mesmo teto de uma empresa independente: a Volkswagen Truck & Bus GmbH. Desde lá a jovem empresa já realizou importantes progressos com o estabelecimento de estruturas e posições essenciais na organização.

Também a cooperação entre as marcas foi sendo pouco a pouco incrementada, com o levantamento das primeiras sinergias. Assim, a Volkswagen Truck & Bus intensificou, por exemplo, a cooperação entre as marcas por meio da introdução do “Lead Engineering”, o que economiza tempo e custos. Por meio do “Lead Buying”, as marcas perseguem também uma estratégia de comprar em comum em 40 componentes, fazendo valer a vantagem de compras de grandes volumes. Além disto, um gerenciamento comum da produção em módulos reduz complexidades e possibilita efeitos de grandeza.

Em meados de 2016, a Volkswagen Truck & Bus adotou a plataforma RIO baseada na nuvem, consolidando os fundamentos de uma forte posição no negócio digital de transportes. O Grupo já é hoje líder europeu no segmento de caminhões conectados. Por meio da aliança estratégica com Navistar foi possível o ingresso no importante mercado norte-americano. E a mais recente parceria com a Hino Motors constrói a presença do grupo nos mercados asiático e japonês. Em 2017, o segundo ano de operação da empresa, a VWTB conseguiu realizar um volume de vendas de 205 mil veículos. O faturamento chegou a 23,9 bilhões de euros, o que representa um aumento de 11,6 % sobre 2016, e o resultado operacional antes de eventos especiais subiu a 1,7 bilhão de euros, um crescimento de 26,8 % sobre o ano anterior, o que corresponde a um rendimento operacional de 6,9 %.

O Grupo Volkswagen com sede em Wolfsburg é um dos fabricantes líderes no mundo e o maior fabricante de automóveis na Europa. Doze marcas de sete países europeus fazem parte do Grupo: Volkswagen, Audi, SEAT, ŠKODA, Bentley, Bugatti, Lamborghini, Porsche, Ducati, Volkswagen Nutzfahrzeuge, Scania e MAN. O Grupo opera 120 fábricas em 20 países da Europa e em onze países na América, Ásia e África. Mais de 610 mil pessoas produzem em cada dia útil no mundo quase 42 mil veículos, além de operar na área de serviços automotivos e financeiros ligados à área ou ainda trabalham em outros campos de negócios coligados.

O Grupo Volkswagen oferece seus produtos em 153 países. Com seu programa estratégico “TOGETHER – Strategy 2025”, o Grupo Volkswagen abriu caminho para o maior processo de transformação de sua história: a reorientação visando a liderança mundial como fornecedor de mobilidade sustentada.

A Volkswagen Truck & Bus GmbH é uma empresa subsidiária cem por cento da Volkswagen AG e, com suas marcas MAN, Scania, Volkswagen Caminhões e Ônibus e RIO, figura entre os líderes mundiais do setor de produção de veículos comerciais. No ano de 2017, as marcas da Volkswagen Truck & Bus venderam um total de 205 mil veículos.

O portfólio abrange veículos comerciais leves, caminhões e ônibus, produzidos em 31 fábricas em 17 países. Em 31 de dezembro de 2017, a empresa empregava em suas marcas 81 mil pessoas em todo o mundo. O Grupo tem a meta de reorientar todo o sistema de transportes – com seus produtos, seus serviços e como parceiro de seus clientes.

Procurada pela redação do FutureTransport para esclarecer como essas alterações vão impactar nas operações da empresa no Brasil, a MAN Latin America afirmou, através de sua assessoria de imprensa, que em um primeiro momento nada mudará, mas não deu maiores detalhes sobre quais serão os impactos a médio e longo prazos.

Fonte: Future Transport

Comentarios