TAG Eletrônico é suspenso

Em primeira mão, o diretor geral da ANTT, relatou que a situação do TAG está sendo revista.

Durante o almoço comemorativo de 15 anos da ANUT (Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga) tivemos a oportunidade de conversar com o diretor geral da ANTT o senhor Jorge Luiz Macedo Bastos. Durante a entrevista, Macedo ressaltou a importância de uma associação como a ANUT, para o trabalho que reivindica melhorias para o setor de transporte, buscando maior rapidez, segurança e conforto para os usuários.

Com uma queda de quase 50% no número de registros do RNTRC de caminhoneiros autônomos, perguntamos ao diretor da ANTT quais foram os fatores que contribuíram para elevar tal estatística. Sobre o assunto, Jorge Luiz Macedo informou que, de fato houve uma queda nos registros entre os caminhoneiros autônomos, mas que a cifra não chega a 50%. Segundo ele, os principais motivos da queda neste número são a aposentadoria, mudança de profissão e o registro vencido, pois infelizmente ainda há muitos caminhoneiros que não realizaram o recadastramento de seu RNTRC. Para evitar que tal problema se perpetue, a ANTT aconselha a realização das fiscalizações nas rodovias pelos órgãos competentes.

Outro assunto que foi conversado com o diretor da entidade, foi a instalação do TAG eletrônico em caminhões. Em primeira mão, o diretor geral da ANTT, relatou que a situação do TAG está sendo revista e sua instalação nos caminhões será temporariamente suspensa. Isso porque o ministério das cidades colocou como prioridade a implementação da placa do MERCOSUL em caminhões, que por sua vez já deve vir com uma TAG eletrônica. Então, até a conclusão da instalação do modelo de placa do MERCOSUL, a instalação da TAG eletrônica encontra-se suspensa.

Jorge Luiz Macedo Bastos ainda ressaltou que a ANTT vem trabalhando para melhorar as condições de trabalho do caminhoneiro, para que ele possa atuar com mais rapidez e segurança no seu dia, evitando que seja parado a todo o momento. Segundo o diretor, o caminhoneiro que estiver 100% legalizado vai transitar nas estradas sem que ele seja abordado, pois ele vai ser fiscalizado eletronicamente. Isso, no entanto, depende da instalação de um novo modelo de placa e também da resolução definitiva sobre a TAG Eletrônica.

O QUE É A TAG ELETRÔNICA?

A TAG eletrônica é um chip que emite sinais de radiofrequência. Quando o veículo passa por pontos de leitura, um sistema reconhece as informações do veículo na base de dados da ANTT. Além disso, automaticamente, outros dados relacionados ao caminhão são identificados, como documentos fiscais ou informações de trânsito.

Os dados da identificação eletrônica dos veículos são essenciais para o fortalecimento das políticas públicas no setor. O recadastramento é uma das três etapas do processo de identificação eletrônica que possibilitará a coleta de informações reais sobre a movimentação de cargas nas rodovias brasileiras; a origem e o destino das viagens realizadas; e os fretes praticados.

RNTRC

Publicidade:

Consorcio DAF

O RNTRC é o registro obrigatório destinado aos transportadores rodoviários de cargas no Brasil, instrumento importante para organização do mercado. O cadastro é obrigatório para todo transportador rodoviário remunerado de cargas, o qual presta serviço para terceiros mediante cobrança de frete. O motorista que transporta carga própria não é obrigado a se registrar.

De acordo com a Resolução n º 4.799, a solicitação de inscrição, atualização e recadastramento será efetuada pelo transportador ou por seu representante formalmente constituído e identificado, perante entidade que atue em cooperação com a Agência, de acordo com o cronograma divulgado. Na ocasião, o transportador deve renovar o seu cadastro, no momento em que for recadastrar o veículo, que também deverá ser identificado por meio de novos adesivos.

O certificado do RNTRC terá validade de cinco anos, sendo emitido assim que efetivada a inscrição ou o recadastramento do transportador. O transportador rodoviário remunerado de cargas deverá providenciar a atualização cadastral sempre que ocorrerem alterações nas informações. A ANTT poderá, ainda, requerer a comprovação ou a atualização dessas informações a qualquer tempo.

SOBRE A ANUT

Fundada no final de 2002 por empresas da indústria e do agronegócio com o intuito
de defender seus interesses na logística e transporte. Hoje, a Associação é uma entidade consolidada, com 15 anos de intensiva atuação, sendo reconhecida como a maisrepresentativa do segmento de usuários do transporte de carga do País.

É integrada por 37 grandes empresas, que são responsáveis por grande parte da carga
relevante transportada no Brasil, agrupadas nos seguintes Conjuntos Setoriais: Aço, Metais Não Ferrosos, Cimento e Argamassas, Química e Petróleo, Madeira, Celulose e Papel, Grãos e Alimentos, Açúcar, Álcool e Bioenergia, Fertilizantes, Minerais. Também fazem parte também do quadro associativo as Confederações Nacionais da Agricultura e da Indústria.

Redação Chico da Boleia

Comentarios