João Moita o “Embaixador da Voz das Estradas” da Mercedes-Benz

Com 50 anos de experiência, Moita será a voz dos caminhoneiros e empresas de transporte dentro da montadora.

As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve.”. Esse é o lema adotado pela montadora que está no Brasil há mais de 60 anos. Com o objetivo de se aproximar das demandas dos motoristas que estão nas estradas diariamente, a Mercedes criou o projeto “Embaixador da Voz das Estradas” que pretende ouvir as dicas, sugestões, críticas e necessidades de caminhoneiros e caminhoneiras pelo Brasil afora.

Para isso, a Mercedes-Benz escolheu um antigo e fiel parceiro para ser o “Embaixador da Voz das Estradas”. João Moita, de 68 anos, foi o selecionado para ouvir a voz, ou melhor, as vozes das estradas e levar as necessidades dos motoristas para dentro da montadora.

Com 50 anos de experiência, Moita é herdeiro de uma família de caminhoneiros. “Meu pai era motorista de caminhão. Eles eram seis irmãos, cinco eram motoristas. Então, tá no sangue, né?”, conta o motorista que trabalha na Mercedes-Benz desde a década de 1980.

Ao longo de sua trajetória profissional na montadora, Moita trabalhou como demonstrador de veículos e treinador de motoristas. Sua função? Transportar cargas de clientes por todo território nacional, apresentando as vantagens e possibilidades de aplicação dos caminhões Mercedes-Benz; além de ensinar aos motoristas técnicas de direção segura e econômica, de manutenção e de uso da tecnologia embarcada.

Portanto, a montadora buscará, através de João Moita, aproximar-se ainda mais dos caminhoneiros e das transportadoras atuantes no setor e levar para as áreas competentes da empresa todas as sugestões que possam avançar na segurança, no conforto e na geração de lucros e economia que os veículos Mercedes-Benz possam proporcionar.

Muito honrado de ter sido escolhido para esse importante cargo, o atual “Embaixador da Voz das Estradas” contou ao Chico da Boleia o que é o projeto e como a Mercedes-Benz pretende atender às necessidades dos motoristas brasileiros.

Confira na íntegra a entrevista e saiba como você pode falar com o Embaixador!

Chico da Boleia: João, conta para gente um pouco sobre o projeto “Embaixador da Voz das Estradas”.

João Moita: É um projeto que condiz com o lema da Mercedes-Benz, “As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve”. Então, a montadora criou esse projeto “Embaixador da Voz das Estradas” para estar ainda mais perto dos motoristas. Eu vou estar em feiras, eventos, ouvindo o que eles têm a dizer: dicas, sugestões, críticas. Vamos estabelecer uma relação de reciprocidade, já que eu também vou tentar passar muitas informações para eles sobre condução econômica e defensiva, sobre segurança, sobre as visitas à fábrica. Meu objetivo é esse.

Chico da Boleia: E quais as expectativas desse projeto?

João Moita: A expectativa é que a gente conheça ainda mais as necessidades dos motoristas e frotistas para que as soluções da MB sejam cada vez mais adequadas para o dia a dia dos clientes.

Chico da Boleia: Qual é a sensação de ser o porta voz deste projeto tão importante?

João Moita: Ah, isso é um prazer enorme! Eu acho que só a sensação de ser o “Embaixador da Voz das Estradas”, ser a voz deles aqui dentro já é uma honra! E faremos todo o possível para atendê-los.

Chico da Boleia: Como você foi escolhido para essa missão?

João Moita: Eu acho que foi pela minha experiência, conheço bem os produtos da Mercedes-Benz, e vivencio há muitos anos as estradas deste Brasilzão.

Chico da Boleia: Qual o trabalho que você faz aqui na Mercedes?

João Moita: Eu entrei aqui na década de 80, como piloto de prova. Trabalhei um certo período, dez ou quinze anos, mais ou menos. Depois eu vim para a área de marketing e comunicação, pegava o cavalinho e ia até o cliente para mostrar para os motoristas o produto da Mercedes. Nessa época eu também dava treinamento para os caminhoneiros.

Chico da Boleia: E de onde você veio, como começou e há quanto tempo está na profissão de caminhoneiro?

João Moita: Eu nasci em São Caetano e desde os 17, 18 anos, minha vida sempre foi mexer com caminhão. Meu pai era motorista de caminhão. Eles eram seis irmãos, cinco eram motoristas. Então, tá no sangue, né? Hoje eu tenho 68 anos, ou seja, são 50 anos de profissão, tudo que conquistei foi graças ao meu trabalho com caminhão.

Chico da Boleia: Que tipo de veículo e de carga você operou e transportou ao longo desse tempo?

João Moita: Ah, de carga foram várias né, porque quando você faz demonstração, aí vem tudo: algodão, soja, milho, cana, areia, adubo, madeira, combustível, vários tipos.

Chico da Boleia: Quais lugares você costumava fazer as demonstrações?

João Moita: Passei por praticamente todos os lugares! Passei por Porto Alegre, Fortaleza, Recife, já fui pra Belém, Chuí, Rondônia, Porto Velho. Por todo lado! Não tinha rota certa, porque nós não temos uma carga certa, né? A gente pega a carga do cliente e roda conforme essa necessidade. Então, a gente ia para o sul, Minas, Natal…Você conversava com o cliente e ia na rota dele!

Chico da Boleia: E o que representa para você ser um caminhoneiro, hoje, no Brasil?

João Moita: Pra mim é um orgulho ser caminhoneiro. Tudo o que eu tenho, graças a Deus, foi tirado de dirigir caminhão. É realmente muito bom seguir na profissão e ver que atualmente não só os próprios caminhoneiros, mas também a sociedade em geral, estão vendo o quanto são fundamentais para o país.

Chico da Boleia: O que o “Embaixador da Voz das Estradas” espera ouvir dos caminhoneiros autônomos e das empresas de transporte?

João Moita: O que eu, como Embaixador da Voz das Estradas, e a Mercedes-Benz esperamos é que os motoristas se sintam à vontade para falar sobre o que eles precisam. E a partir disso nós vamos adequar nossos produtos a fim de ajudar os motoristas no seu trabalho.

Chico da Boleia: Fale um pouco sobre as tecnologias embarcadas que vem surgindo. Como você acha que elas podem beneficiar o motorista e como a Mercedes tem trabalhado nisso?

João Moita: Os caminhões da Mercedes-Benz já vêm sendo equipado com uma série de itens tecnológicos com o objetivo de melhorar a aplicação desses produtos de acordo com as necessidades dos clientes. Por exemplo, dependendo do modelo, já vêm com sensor de aproximação. Então, a 150 metros ele lê a aproximação do caminhão ou do carro que está lá na frente. Todo objeto que estiver em movimento dentro dessa distância ele vai detectar. E se o caminhão começar a se aproximar, quando estiver a 30 metros de distância ele começa a frear sozinho, ou seja, você nunca vai bater na traseira de ninguém. A Mercedes também aumentou em 15 centímetros a altura dos caminhões para que o motorista possa dirigir em estradas de terra sem danificar nenhuma parte do veículo. Outro item de segurança é o sensor de faixa de rolagem que aparece no painel para proteger o motorista de qualquer situação de escapada da pista, e o sensor de chuva. E o mais importante para os motoristas é que agora os bancos têm 12 regulagens. Ou seja, o motorista pode andar tranquilo e confortável nesse banco. Então, a Mercedes já vem implementando muitas mudanças e avanços nos seus veículos. Como Embaixador da Voz das Estradas pretendo levar essas informações para os motoristas e ouvir o que eles precisam para trazer para a Mercedes avançar ainda mais em tecnologia, conforto, segurança.

Chico da Boleia: Como os motoristas e transportadores podem entrar em contato com o Embaixador da Voz das Estradas

João Moita: Eles podem entrar em contato comigo através das redes sociais da Mercedes-Benz Caminhões, pelo e-mail joao.moita@embaixadorvozdasestradas.com.br e do meu whatsapp (11) 97615-3374.

Chico da Boleia: E qual a mensagem você deixa para os nossos leitores e leitoras?

João Moita: Fiquem ligados porque vão aparecer muitas novidades do Embaixador da Voz das Estradas. Esperamos estar sempre em contato com todos vocês!

Redação Chico da Boleia

Comentarios