Greve de caminhoneiros dura mais de uma semana em Rio Grande

Caminhões estão parados há nove dias no Porto da cidade gaúcha. Fiergs alerta para prejuízos na economia com bloqueio de acesso

A greve dos caminhoneiros no Porto de Rio Grande, na Região Sul do Rio Grande do Sul, completou nove dias na quinta-feira (5), e já preocupa a Federação das Indústrias (Fiergs). Os caminhões parados bloqueiam o acesso ao local, e assim as operações ficam prejudicadas.

Caminhões parados trancam acesso ao Porto de Rio Grande (Foto: Reprodução/RBS TV)

Publicidade:

anuncio

Os trabalhadores mobilizados são autônomos e prestam serviços para empresas que transportam cargas que chegam até o Porto em navios ou que precisam ser embarcadas para exportação. Eles alegam que o preço do frete foi reajustado em 12% na última manifestação da categoria, em fevereiro, mas não está sendo cumprido.

São cerca de mil caminhoneiros parados no Porto, e isso afeta o transporte de contêineres e de cargas gerais.

Em nota, a Fiergs afirma que é necessária a imediata liberação do tráfego para reestabelecer o fluxo das importações e exportações gaúchas. Cerca de 5,3 mil contêineres estão parados desde 28 de outubro. Nesta quinta, as negociações serão retomadas entre grevistas e transportadores.

Comentarios