Com bolo, motoristas ‘comemoram’ aniversário de buraco em rodovia

Com bolo, balões e refrigerante, motoristas e colonos “comemoraram” o aniversário de um buraco no km 64 da BR-364, em Acrelândia. O protesto sarcástico contou com a presença de ao menos 100 pessoas e durou 30 minutos, segundo o radialista Nesio Carvalho, um dos organizadores. Segundo ele, o buraco existe há cinco anos e o objetivo é chamar a atenção das autoridades para que resolvam a situação que causa transtornos diários a quem passa no local.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informou que o buraco deve existir no máximo há dois anos, pois até abril de 2016 o órgão tinha um contrato com uma empresa de manutenção e o trecho não possuía nenhum buraco.

O Dnit diz que assinou um novo contrato para o trecho de Rio Branco até a divisa com Rondônia. Porém, foi priorizado a manutenção da rodovia da capital acreana até o Trevo das Quatro Bocas, onde há o encontro da BR-364 e da BR-317. O supervisor do órgão no Acre, Thiago Caetano, diz que a expectativa é que o trecho em Acrelândia seja renovado até o final de abril ou início de maio.

“Infelizmente, a gente não conseguiu recuperar aquele trecho próximo à Acrelândia devido à falta de recursos. Agora, com a virada do ano, conseguimos um aporte de recursos maior e destinamos um valor maior para esse contrato e a empresa está programando a manutenção no local. Isso só não vai ser feito de imediato devido ao período de chuvas. Se fizermos o serviço nesse momento, vamos acabar perdendo tudo e desperdiçar dinheiro”, explica.

Transtornos

O radialista relata que o buraco causa vários transtornos aos motoristas como estouro de pneus, desalinhamento dos carros, aumento no consumo de combustível, atraso nas viagens e gastos com quebra de pára-choques e até sistema de freios. Carvalho diz que no local já houve capotamentos com vítimas fatais. Com a festa de aniversário, os manifestantes gastaram R$ 200 com a comida e guardanapos.

“A empresa que fez o recapeamento deixou buracos e os motoristas que não conhecem a estrada acabam caindo. Não causamos transtornos, fomos ao local, enchemos os balões e convidamos as pessoas para partir o bolo. Queremos mostrar aos administradores que não suportamos mais pagar tantos impostos para ver a rodovia abandonada”, finaliza.

Fonte: G1

Comentarios