Caminhoneiros protestam no Paraná para exigir valor mínimo de fretes

Manifestações são realizadas desde a madrugada desta quinta-feira (23).
Apesar da lentidão, demais veículos não estão sendo impedidos de seguir.

Polícia tenta negociar com manifestantes na BR-277, em Medianeira  (Foto: Divulagação / PRF )Polícia negocia com manifestantes na BR-277, em Medianeira (Foto: Divulgação / PRF )

Protesto de caminhoneiros causa lentidão na BR-376, em Marialva, no norte do Paraná, desde a madrugada desta quinta-feira (23) para exigir a fixação de um valor mínimo de fretes para a categoria. Manifestações também são realizadas em outros estados brasileiros e ocorrem após uma reunião para discutir o assunto em Brasília com representantes dos caminhoneiros e do governo federal e que terminou sem acordo, na quarta (22).

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, o tabelamento é impraticável devido a diferenças na qualidade das estradas e nos tipos de cargas transportadas.

Às 9h20, outro grupo de caminhoneiros iniciou um protesto na BR-277, em Laranjeiras do Sul, na região central. Os manifestantes estão direcionando os caminhões para o pátio de um posto de combustíveis. Carros de passeio e os demais veículos estão sendo liberados. O mesmo acontece desde as 9h50 na BR-163, em Capitão Leônidas Marques, no oeste. Neste horário, os manifestantes também retomaram o protesto na BR-277, em Medianeira, na mesma região. Conforme acompanhamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF), não há bloqueios nestes trechos.

Na BR-277, em Laranajeiras do Sul, caminhoneiros estão sendo direcionados para um posto de combustíveis às margens da rodovia; PRF acompanha a movimentação (Foto: PRF / Divulgação)Na BR-277, em Laranajeiras do Sul, caminhoneiros estão sendo direcionados para um posto de combustíveis às margens da rodovia; PRF acompanha a movimentação (Foto: PRF / Divulgação)

Por volta das 10h, manifestantes bloquearam a BR-467, em Toledo, no km 71. Apenas veículos de carga estão sendo impedidos de seguir viagem. Pouco antes das 11h, caminhoneiros também bloqueram a BR-277, no Trevo Cataratas, em Cascavel.

Ainda de acordo com os policiais rodoviários, durante a madrugada também foram registrados protestos na BR-277, em Irati, mas foram encerrados após negociações com os policiais. Os bloqueios foram parciais e os demais veículos não foram impedidos de passar.

O preço do frete, hoje negociado de maneira livre entre contratante e contratado, caiu 37% em todo o país nos últimos cinco meses, de acordo com a Federação dos Transportadores Rodoviários Autônomos do Estado de São Paulo (Fecamsp).

No dia 17 de abril deste ano, o governo publicou no “Diário Oficial da União” o decreto da presidente Dilma Rousseff que regulamenta a Lei dos Caminhoneiros, sancionada no início de março. As novas regras já estão em vigor em todo o país. Uma delas, que era reivindicação dos caminhoneiros, é a isenção de pedágio para cada eixo suspenso de veículos que circularem vazios.

O texto estabelece ainda que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) defina critérios para medir a carga transportada em rodovias federais em 180 dias a contar do dia 17 de abril. Até lá, o decreto diz que “consideram-se vazios os veículos de  transporte de carga que transpuserem as praças de pedágio com um ou mais eixos que mantiverem suspensos”.

Pontos de protestos até as 10h
BR-163, Capitão Leônidas Marques, km 139
BR-277, Medianeira, km 667
BR-277, Laranjeiras do Sul, km 451
BR-277, Cascavel, Trevo Cataratas
BR-376, Marialva, km 451
BR 467, Toledo, Km 71

Comentarios