Automec apresenta novidades e traça horizonte positivo para o mercado de autopeças

automec_2015-24
Foto: Matheus Moraes

Entre os dias 07 e 11 de abril foi realizada em São Paulo, a 12a edição da Automec, Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços. Organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, a cerimônia de abertura contou com a presença de autoridades e representantes do setor.

Durante a abertura foi apresentado o Estudo do Mercado Brasileiro de Reposição Automotiva, realizado pela Roland Berger, pelo Sindipeças, Sincopeças e Sindirepa. Foram realizadas entrevistas com empresas do setor automotivo de todos os elos da cadeia, como fornecedores, fabricantes, distribuidores, oficinas, entre outros. De acordo com a pesquisa, a frota brasileira de veículos leves e pesados crescerá 3% ao ano até 2020. A aposta é que, em 2015, esse número seja de 40,3% e 47,1% até 2020.

“A frota irá aumentar significativamente até 2020 criando uma base para o crescimento do mercado de reparação. Ela está passando por mudanças importantes devido às vendas de veículos novos e outros fatores”, diz o estudo.

O mercado total de reposição foi estimado em R$ 23,1 bilhões em 2014, incluindo peças e fluídos. Ele deve crescer 4,6% ao ano, podendo chegar a R$ 104 bilhões. Os desafios enfrentados pelo setor são disponibilidade de peças, complexidade tributária, integração de informações, gerenciamento de estoque, entre outros. As recomendações para driblar isso são excelência de operações; integração da cadeia e relação com o consumidor.

Dentre os grandes atrativos da Feira, destacou-se, mais uma vez, a Oficina Modelo, cuja intenção é mostrar ao público visitante soluções inovadoras. Este ano o espaço mostrou como funciona o reaproveitamento de peças automotivas e ajudou a entender como é todo o processo pelo qual passa para chegar novamente a outro automóvel, além de apresentar equipamentos que podem realizar alinhamento 3D, balanceamento, desmontagem de rodas, entre outros serviços.

Quem passou pelo estande pode aprender também sobre embelezamento automotivo, troca de óleo inteligente, manutenção de ar condicionado, entre outras tecnologias. Com o sucesso do espaço, ele será copiado para outras iniciativas da Reed Exhibitions Alcantara Machado.

“Estamos estudando a possibilidade de utilizar a Oficina Modelo na ExpoFenabrave e no Salão Duas Rodas. É uma oportunidade para que o setor de autopeças mostre, na prática, seus produtos e fomente novos negócios”, avaliou Julio Romanelli, executivo comercial da empresa.

Como forma de difundir conhecimento e debater assuntos relevantes relacionados ao setor de reparação automotiva, a AUTOMEC realizou várias atividades paralelas com palestras e debates. Entre os eventos paralelos que chamaram a atenção dos visitantes foi o Fórum Reciclagem Automotiva, promovido pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, pelo Sincopeças e Insight Trade, no dia 9 de abril.

Entre os temas debatidos estavam Remanufaturado, Recondicionados, Diferenças, Vantagens; A Lei do Desmonte: Para Que Veio? O que Muda? Caminhos de Regularização; e o painel de debates, no qual foi discutido o tema Projetos Sustentáveis Vencedores, a Reorganização do Trade, Peças Usadas Como Oportunidade para o Varejo, o Impacto na Reparação, entre outros. Participaram do evento mais de 250 pessoas.

Segundo Francisco de La Tôrre, presidente do Sincopeças e organizador do Fórum, a iniciativa da entidade era debater temas importantes ligados ao setor de reposição automotiva.

“Esses temas são de extrema importância para o nosso segmento, já que são atuais e geram discussões. Tivemos uma plateia eclética, porém bastante qualificada para participar ativamente das discussões. O tema reciclagem é cada vez mais debatido e precisamos diminuir os impactos ambientais, temos que ser agentes pró-ativos. Já a Lei do Desmanche de São Paulo trouxe significativas mudanças para o destino e reaproveitamento de resíduos, e fundamental para a regulamentação da lei federal sobre o tema. Estamos muito satisfeitos com os resultados até agora”, avaliou.

Outro espaço que teve grande aceitação do público visitante foi o Hot Spot, que funcionou como um ciclo de palestras rápidas e gratuitas abertas ao público, divulgando conteúdo de conhecimento técnico. Para Juliano Carreta, palestrante da empresa Tenneco, que abordou o tema Tecnologia e Desempenho de Produtos Originais de Reposição, o Hot Spot é o espaço ideal para levantar discussões sobre temas relevantes ligadas ao setor de autopeças.

“Essa é uma iniciativa excelente, por trazer informações aos visitantes da AUTOMEC e também para que o expositor possa mostrar um pouco de sua tecnologia e aliá-la a algum assunto de interesse do público. É também uma forma de buscar novos caminhos para assuntos que estão em discussão no setor com pessoas que entendem do assunto. Estamos muito felizes por participar dessa iniciativa”, avaliou.

Entrevistas

Chico da Boleia esteve presente durante os dias Feira e pode conversar com vários representantes de sindicatos, especialistas e produtores para fazer um balanço das perspectivas para o mercado brasileiro de autopeças.

automec_2015-13Antonio Fiola, Presidente do Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios de SP), disse que a edição deste ano mostrou uma Feira muito mais forte que nos anos anteriores. “Ao contrário do que nós imaginávamos –  que teríamos uma economia mais fragilizado – a Automec 2015 foi surpreendente. Tudo nos leva a crer que com a redução da venda de veículos novos, tenhamos um mercado de peças de reparação aquecido”, frisou.

Sobre a área de pesados, Fiola ressaltou que existe uma predominância da montadora com suas concessionarias e veículos até o quinto ano de fabricação, depois disso, vem os frotistas com manutenções próprias e, por último as oficinas independentes. “Estas últimas são as que a que realmente atendem o caminhoneiro no seu dia a dia. Atualmente, contamos com cerca de 2.500 oficinas só no estado de São Paulo”, afirmou.

O Sindipeças também aproveitou a Feira para lançar o aplicativo Carro 100%, disponível para smartphones IOS e Android. Com o sistema interativo, o motorista é avisado quando há a necessidade de checar pastilhas de freio, amortecedor, filtros, entre outros componentes de uma lista de 25 itens.

O aplicativo, que permite avaliar as condições dos veículos, faz parte do Programa Carro 100% / Caminhão 100% / Moto 100% que tem como intenção conscientizar o motorista sobre a importância da prática da manutenção preventiva do veículo, destacando os benefícios relacionados à segurança, economia e redução de emissão de poluentes.

O aplicativo, idealizado pelo Grupo de Manutenção Automotiva (GMA), vai interagir com o motorista, levando orientação sobre revisão de itens. O sistema é gratuito e contribui ainda para que os motoristas se informem sobre os cuidados necessários com a manutenção do veículo.

Para o Presidente do Sindirepa, o aplicativo é como um veredito na hora de fazer a manutenção veicular. Inicialmente, o sistema foi direcionado para motoristas em geral que, corriqueiramente, se esquecem ou então não se informam da manutenção correta em seus veículos. No entanto, Fiola frisou que a intenção é chegar até o público caminhoneiro para que ele também possa se beneficiar da ferramenta aumentando a eficiência do caminhão e a segurança nas estradas.

“Queremos um aplicativo que respeite as diferenças entre carro e caminhão, porque sabemos que elas são brutais. Temos grandes distribuidores de peças de pesados que estão nos ajudando a montar uma ferramenta que contemple toda essa diversidade”, concluiu.

Para que o mercado da reposição automotiva tenha ações conjuntas para o desenvolvimento e aperfeiçoamento dos varejos de autopeças e das oficinas mecânicas, o Sindipeças e o Sindirepa firmaram uma parceria dentro da AUTOMEC. A intenção é que as duas entidades atendam as novas demandas do mercado, oferecendo uma prestação de serviços conjunta e ainda mais eficaz.

“Queremos atuar com mais força, para que possamos obter resultados positivos na disseminação das informações que contribuem para o desenvolvimento do mercado de reposição. Todos serão beneficiados, principalmente o consumidor final, o alvo desse trabalho”, afirmou Fiola.

Francisco de La Tôrre frisou que essa união terá bons frutos, pois disponibilizará serviços para diversas áreas da reposição automotiva. “Com os novos desafios que o mercado apresenta, precisamos superá-los e corresponder com competência”, disse.

Entre as iniciativas que estão em curso está a comunicação unificada, reestruturação do site das duas entidades, realização de fóruns e seminários abordando temas comuns às atividades da reparação e da reposição e parceria com o projeto das Missões Empresariais.

Expositores

automec_2015-80

Um dos principais expositores da Feira, a BORGWARNER, apresentou soluções e novidades para aumentar a economia, a durabilidade e eficiência dos veículos. Chico da Boleia esteve no estande da marca e conversou com Sidney Aguilar, Gerente de Aftermarketing.

De acordo com o representante, a Feira de 2015 mostrou-se mais vibrante com a volta de produtores importantes a nível mundial. Aguilar calculou uma média 20% maior no número de visitantes no estande da marca em relação à edição anterior.

Como novidade para o setor de pesados, a marca apresentou embreagens viscosas, ventiladores e também os modelos de turbo, já conhecidos em todo o país e mundo. Sobre as perspectivas de mercado para esse ano, Aguilar frisou que, apesar das dificuldades existentes, o aftermarketing segue um caminho próspero. “Tivemos um bom trimestre e a expectativa é que a empresa possa fechar o ano com uma taxa de crescimento de 10%”, avaliou.

automec_2015-85

Quem também esteve presente com um grande estande na 12a edição da Automec foi a Bosch, produtora de bens de consumo na área automotiva e tecnologia industrial. Breno Cavalcanti, diretor de Aftermarketing explicou que a estratégia da empresa foi dividir seus esforços.

“A primeira parte chamamos de “Peças”, onde expusemos as peças de reposição; a outra foi chamada de “Equipamentos de Testes e Diagnósticos”, na qual fizemos todas as avaliações e, por último, o setor de “Services”, que apresenta os serviços e as aplicações dos produtos da empresa”, frisou.

Para os pesados, a Bosch apresentou o portfolio da linha Diesel que é, segundo Cavalcanti, dividido em dois: um direcionado para veículos mais antigos, e outro para a parte de eletrônicos. “Fora isso também temos outra linha, bastante reconhecida pelo mercado, que contem motor de partida, alternadores e todos os componentes como impulsor, induzido e também outras peças para caminhões e ônibus”, explicou Breno.

automec_2015-84

automec_2015-47

automec_205-9

Também estiveram presentes na feira empresas como Mann Filter, Dayco, Valeo e ZF Services.

Números da Feira de 2015

automec_2015-7

A 12a edição da Automec foi marcada pela presença de público altamente qualificado e satisfação dos expositores com a geração de negócios realizada dentro do evento. Prova disso é que, somente no Premium Club Plus – Programa de Compradores e Rodada de Negócios, foram gerados R$ 6,8 milhões em apenas um dia de negociações. Com público de 68.830 mil visitantes, a Feira reuniu mais de 1.200 marcas nacionais e internacionais, distribuídas em uma área de 78 mil m². A próxima edição do evento, que acontece em 2017, terá lançamento oficial em maio.

Além disso, 11 caravanas, o dobro de 2013, com varejistas, oficinas e distribuidores de diversas cidades de São Paulo e do Paraná participaram da Feira. Os municípios que estiveram presentes no evento foram de Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), Santos (SP), Bauru (SP), São José do Rio Preto (SP) e Ponta Grossa (PR). A visitação teve apoio da Andap/Sicap, Sindirepa e Sincopeças.

 “É muito importante expandir as fronteiras da Feira, levar compradores em potencial para que fechem bons negócios e estejam antenados com as tendências do mercado de reposição automotiva. Este ano foram mais caravanas do que ano passado e a intenção é que esse número aumente no próximo ano”, avaliou João Paulo Picolo, diretor da Feira.

Participaram desta edição da Feira mais de 62 países, sendo 80% de visitantes da América do Sul, o que representa um crescimento de 12% na presença de compradores deste continente em relação a 2013, e 20% divididos entre Europa, Ásia, e América do Norte.

“Essa edição foi um grande sucesso. Estamos muito satisfeitos com os resultados. Além de lançar novidades para o mercado de reparação automotiva, tivemos espaços para debates e aprimoramento dos profissionais. Algo que também chamou a nossa atenção e dos expositores, a partir de conversas que tivemos ao longo da Feira foi a presença de um público bastante qualificado, interessado em fechar negócios. De acordo com nosso pesquisa, 96% dos expositores ficaram satisfeitos e 95% pretendem retornar em 2017. Foram 70 mil visitantes e podemos garantir que a grande maioria interessada em firmar parcerias e iniciar negócios”, concluiu Picolo.

Redação Chico da Boleia

Com entrevistas de Chico da Boleia e Thales e informações de Fair Play Comunicação

Comentarios