Aplicativo mapeia os roubos de carga no Rio

Um aplicativo para monitorar os assaltos a caminhões, batizado de “roubo de cargas”, tem ajudado as empresas a mapear esse tipo de crime no Estado, em tempo real. A atualização é feita de hora em hora. Só até o dia 8 deste mês, foram registradas 85 ocorrências no Rio. No total, já são mais de 5.179 casos em 2017. O aplicativo, que mapeia esse tipo de ataque, mostra que os criminosos estão mudando os pontos de atuação para escapar da polícia.

Como a Força Nacional está de plantão diariamente nos acessos da Via Dutra ao Rio, os bandidos pararam de atacar nesses locais, como mostra o aplicativo, que começou a funcionar no mês passado.

“Assim que a ação criminosa acontece, o roubo é reportado e a gente confirma essa informação dentro do nosso sistema, que replica os dados no aplicativo. Se o motorista vai passar por aquela mesma rota, ele já vai estar avisado que houve um roubo de carga e pode mudar o trajeto para não ser a próxima vítima”, conta Davidson Costa, administrador do aplicativo.

Gerente de uma empresa que teve sete caminhões roubados só no mês passado – um prejuízo de cerca de R$ 1 milhão – diz que os funcionários convivem com o medo. “Está sendo um absurdo a gente todo dia vir trabalhar com medo de nossos caminhões saírem para a rua. Há um mês, tivemos um motorista que foi levado para o [ morro do] Chapadão e, quando ele chegou lá, tinha o carro dele e mais seis outros caminhões sendo descarregados ao mesmo tempo”, contou o gerente, que não quis se identificar.

Um motorista, que também pediu para não ser identificado, disse que só escapou de um assalto na semana passada porque teve a ousadia de jogar o caminhão em uma viatura da polícia.

“Fui abordado por uns dois veículos, que me obrigaram a seguir o carro da frente. Aí, dei de cara com uma viatura da polícia vindo ao contrário. Eu me desesperei e joguei o carro em cima da viatura. Os policiais já saíram dando tiro”, contou.  

 Fonte: Metro Jornal

Comentarios