Realização de teste de Covid no Chile provoca fila de quase 2 mil caminhões na fronteira com a Argentina

 

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

O grande avanço no número de casos de contaminados com a propagação da variante Ômicron exigiu a aplicação de novas medidas de segurança em toda a América Latina. Por isso, na fronteira com a Argentina, o governo chileno está realizando testes de Covid como medida obrigatória para a entrada de caminhões e caminhoneiros no país.

De acordo com a Organização Panamericana de Saúde (OPAS), nos primeiros dias do mês de janeiro, os países das Américas notificaram 6,1 milhões de novos casos de COVID-19 – um aumento de 250% em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, a Argentina figura entre os países do mundo que registraram a maior alta de casos nesse primeiro mês de 2022.

Uma longa fila de quase 2 mil caminhões no lado argentino de Paso Cristo Redentor vem se formando entre os dois países há dois dias. Ela foi o resultado dos controles sanitários impostos pelo Chile a motoristas estrangeiros. É exigido que os caminhoneiros façam o teste já na fronteira, para detectarem se possuem ou não a Covid-19, evitando um alastramento ainda maior da doença. O congestionamento também foi identificado na fronteira entre Chile e Bolívia.

De acordo com informações do portal G1, aproxidamente 900 caminhões argentinos cruzam diariamente a passagem Cristo Redentor, a partir da província argentina de Mendoza, localizada a 1.050 km a oeste de Buenos Aires. Apesar de não questionar a exigência, a Federação Argentina de Entidades Empresariais do Autotransporte de Cargas criticou a demora na realização dos testes e solicitou que o Chile abra mais postos de atendimento.

*Com informações do Portal G1

Comentarios