Volvo comemora produção do caminhão articulado número 75 mil

Modelo A45G deixou a linha de produção no final de junho, em Braås, na Suécia
A Volvo Construction Equipment está celebrando a produção de seu caminhão articulado número 75 mil. A máquina deixou a linha de produção no final de junho, na mesma fábrica onde foi produzido o primeiro modelo, o DDR631, em Braås, na Suécia. O veículo é um A45G da nova geração, com suspensão completa, e foi adquirido por um cliente norueguês.
Atualmente, a montadora calcula que cerca 50 mil articulados estejam em uso em todo o mundo. Ao longo dos últimos 51 anos, os modelos aumentaram em tamanho, capacidade, potência e sofisticação tecnológica. A primeira máquina, com capacidade de 15 toneladas, construída em 1966, poderia hoje ser encaixada na carroceria do modelo A60H, o “carro chefe” de 55 toneladas atualmente produzido pela Volvo.
Segundo o líder da plataforma de negócios para caminhões articulados da Volvo CE, Håkan Ask, não há muitas empresas que possam dizer que continuam sendo líderes do mercado meio século após terem inventado um conceito. “Mesmo tendo produzido 75 mil unidades, ainda estamos apontando o caminho neste segmento, construindo máquinas mais produtivas e eficientes em termos de combustível”, diz.
Para o vice-presidente da plataforma de negócios de caminhões articulados da Volvo CE, Esbjörn Fritzell, não há dúvida de que a montadora tem o melhor produto. “O fato de que muitos de nossos caminhões ainda estão trabalhando em todo o mundo é um testemunho de sua utilidade e durabilidade. É quase impossível acabar com um caminhão articulado Volvo”.
O A60H da Volvo CE é capaz de proporcionar uma produção 40% superior à do A40G, o maior modelo anterior da fabricante, com quase nenhum aumento nos custos contínuos de propriedade. Alguns dos destaques do veículo são as embreagens de escoras e a troca automática entre 6X4 e 6X6 capazes de impulsionar a máquina em todas as condições com máxima eficiência de combustível e desgaste mínimo.

Comentarios