[VÍDEO] TAG eletrônico é suspenso, descubra o porquê – ANTT Dezembro/2017

Durante o almoço comemorativo de 15 anos da ANUT (Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga) tivemos a oportunidade de conversar com o diretor geral da ANTT o senhor Jorge Luiz Macedo Bastos. Durante a entrevista, Macedo ressaltou a importância de uma associação como a ANUT, para o trabalho que reivindica melhorias para o setor de transporte, buscando maior rapidez, segurança e conforto para os usuários.

Com uma queda de quase 50% no número de registros do RNTRC de caminhoneiros autônomos, perguntamos ao diretor da ANTT quais foram os fatores que contribuíram para elevar tal estatística. Sobre o assunto, Jorge Luiz Macedo informou que, de fato houve uma queda nos registros entre os caminhoneiros autônomos, mas que a cifra não chega a 50%. Segundo ele, os principais motivos da queda neste número são a aposentadoria, mudança de profissão e o registro vencido, pois infelizmente ainda há muitos caminhoneiros que não realizaram o recadastramento de seu RNTRC. Para evitar que tal problema se perpetue, a ANTT aconselha a realização das fiscalizações nas rodovias pelos órgãos competentes.

Publicidade:



Outro assunto que foi conversado com o diretor da entidade, foi a instalação do TAG eletrônico em caminhões. Em primeira mão, o diretor geral da ANTT, relatou que a situação do TAG está sendo revista e sua instalação nos caminhões será temporariamente suspensa. Isso porque o ministério das cidades colocou como prioridade a implementação da placa do MERCOSUL em caminhões, que por sua vez já deve vir com uma TAG eletrônica. Então, até a conclusão da instalação do modelo de placa do MERCOSUL, a instalação da TAG eletrônica encontra-se suspensa.

Jorge Luiz Macedo Bastos ainda ressaltou que a ANTT vem trabalhando para melhorar as condições de trabalho do caminhoneiro, para que ele possa atuar com mais rapidez e segurança no seu dia, evitando que seja parado a todo o momento. Segundo o diretor, o caminhoneiro que estiver 100% legalizado vai transitar nas estradas sem que ele seja abordado, pois ele vai ser fiscalizado eletronicamente. Isso, no entanto, depende da instalação de um novo modelo de placa e também da resolução definitiva sobre a TAG Eletrônica.

Redação Chico da Boleia

Comentarios