Segurança da Frota: Sascar expõe novidades em rastreamento durante Fenatran-CO

fenatran_centro_oeste-24

Líder em rastreamento de veículos e gestão de frota em todo o Brasil, a Sascar esteve presente na Fenatran Centro Oeste, realizada entre os dias 14 e 17 de outubro na cidade de Goiânia. Durante o evento, Chico da Boleia teve a oportunidade de conversar com Gustavo Coelho, Diretor Comercial da Sascar. Confira na íntegra essa entrevista exclusiva.

Chico da Boleia: Gustavo, qual a importância de participar de um evento como este?

Gustavo Coelho: Chico, essa Feira tem uma importância que é relacionada com a importância que o Centro Oeste tem no mapa do Brasil. A gente aqui está bem no meio da rota Norte-Sul, quer dizer, o transporte de eletrônico, transporte de commodities, soja, enfim, tudo o que a gente consegue transportar passa por aqui. A gente acredita muito que o Brasil cresce nesse eixo, aqui temos muita oportunidade de negócios. E a gente é muito parceiro da NTC, do caminhoneiro, das transportadoras, por isso também estamos nesse evento, porque acreditamos muito neste relacionamento. Estamos com nosso stand para receber clientes, amigos, futuros clientes. A Sascar tem essa característica de estar sempre muito próxima do transportador, dos caminhoneiros e do seu público, seu cliente em geral.

Chico da Boleia: Para esse evento, que é um dos últimos deste ano no setor, o que vocês trazem de novidade?

Gustavo Coelho: A gente traz de novidade alguns produtos. Quando a gente fala da linha Frota, apresentamos um produto da Sascar Frota, que é um produto que está focado no gerenciamento e na gestão logística de frota. Esse produto se aplica tanto a frota leve quanto a frota pesada. A gente traz, sobretudo na linha de transporte, nosso produto Telemetria que cada vez mais vem avançando como um produto de liderança no mercado. E a gente traz um produto chamado RF Nacional, é um produto de localização de veículos que trabalha com rádio frequência. É a única solução nacional de rádio frequência que existe no mercado, algumas outras soluções são mais regionalizadas, a nossa é nacional. E esse é um produto que atende tanto as transportadoras quanto o caminhoneiro autônomo quando o assunto é proteger o seu caminhão, proteger o seu veículo. Então essa é a nossa grande vedete deste mercado. A gente trabalhou os três primeiros meses sem uma divulgação muito forte e o produto está tendo uma ótima aceitação. A gente já tem uma quantidade importante de veículos com essa solução e acreditamos que vamos atingir um público importante na medida em que só a Sascar tem esse produto de cobertura nacional com a tecnologia de rádio frequência.

Chico da Boleia: Como esse produto inibe a ação de possíveis ladrões?

Gustavo Coelho: Veja, o primeiro ponto é que nós não realizamos um trabalho contra os ladrões. Nós temos um trabalho de proteção do ativo, do condutor. E dentro dessa linha esse produto tem a característica da gente conseguir trabalhar com sigilo na forma de instalar o produto no veículo. Então, considerando que ele é uma tecnologia mais imune a qualquer tipo de equipamento que possa ser usado por alguém especializado no momento de uma tentativa de utilização indevida do veículo, a diferença é que esse produto tem uma forma de instalação muito simples e por isso permite que a gente tenha uma gama de instalação correta no local correto, onde estatisticamente a gente teria uma possibilidade maior de o equipamento ser desmontado. Sem saber onde está o rastreador, um possível assaltante não conseguirá desativar o equipamento e roubar a carga.

Chico da Boleia: Isso quer dizer que nem o próprio dono do caminhão sabe onde está o equipamento, correto?

Gustavo Coelho: Exatamente! Essa é a nossa estratégia de instalação do equipamento. Em todo processo de instalação a gente tenta pedir que a pessoa não esteja próxima. Às vezes o caminhoneiro, pelo apego que tem com o veículo, quer acompanhar a instalação. A gente respeita e entende, mas a eficiência do rastreamento vem de quanto menos pessoas souberem e tiverem a informação de onde está instalado o equipamento.

Chico da Boleia: Em funções das movimentações, o que a Sascar vai trazer para o mercado em 2015?

Gustavo Coelho: Acho que a gente vai trazer cada vez mais inovação, como a gente já vem fazendo ao longo dos anos. A Sascar hoje é líder em monitoramento de veículos no país, tanto em veículos pesados quanto em veículos leves – predominantemente nos veículos pesados. Então a gente vai trazer mais inovação, eu acho que a gente vai ter uma rede ainda mais estruturada do que a gente já tem hoje. Hoje a gente tem 200 pontos espalhados pelo Brasil e 500 técnicos móveis, então a gente pode olhar isso como uma oportunidade de crescimento também. E a gente tem sim outras oportunidades que surgem com o próprio crescimento do mercado de transporte no Brasil. Entendemos que este ano foi um pouco mais duro para o mercado de transporte, mas esperamos que no próximo ano possamos ter um mercado mais positivo. E a Sascar com inovação vai trazer os produtos mais adequados às necessidades dos nossos usuários, sejam eles caminhoneiros autônomos, sejam eles transportadores de pequeno porte ou de grande porte. A Sascar consegue hoje ter uma oferta que atinge todo o público de mercado de transporte do país.

Chico da Boleia: Estamos em meados de outubro, ainda faltam dois meses para acabar o ano, mas você já consegue imaginar que a Sascar em 2014 teve um crescimento efetivo ou em função dos problemas do ano vai acabar empatando?

Gustavo Coelho: A Sascar é uma empresa que tem uma vocação de crescimento e a gente mais uma vez registra um crescimento importante ano após ano. A Sascar é um negócio de muita oportunidade. No momento mais crítico o nosso produto é diferenciado, ninguém precisa comprar o nosso equipamento, porque o caminhoneiro autônomo, o transportador, paga uma mensalidade nele. Então nesse momento a gente tem essa facilidade de entrar na conta. E a gente vem crescendo, a Sascar basicamente triplicou a sua frota nos últimos três anos. Temos credibilidade, prestação de serviços com qualidade, a gente tem foco no cliente, a gente tem produto adequado e a gente tem uma ferramenta que ao invés de trazer custo, traz benefícios e economia para todos. Essa fórmula nos ajuda a crescer e é por isso que mais uma vez registramos crescimento nesse ano com relação ao ano passado.

Chico da Boleia: Em termos de percentual de participação, a empresa possui mais clientes caminhoneiros autônomos ou empresas?

Gustavo Coelho: Esse número é curioso. Uma empresa às vezes tem 200 caminhões, por isso a comparação é difícil. A gente hoje tem aproximadamente 30 mil caminhoneiros autônomos na nossa base, dos quase 250 mil veículos que a Sascar tem em sua base total. Então é difícil medir, às vezes uma empresa tem dezenas de caminhões enquanto que o autônomo é um indivíduo. Mas os nossos números hoje dão conta que temos aproximadamente 30 mil veículos com caminhoneiros autônomos. É um público que cresce demais, nosso produto está ganhando espaço com eles. É um público que tem uma indicação e um boca a boca muito forte, porque à medida que a pessoa conhece e confia nesse produto, ela recomenda o produto e isso tem feito com que a gente cresça bastante nesse segmento. Então, basicamente hoje ele gera uma parte muito importante no negócio da Sascar.

Redação Chico da Boleia

Comentarios