Movimentação de cargas cresce 9,7% no mês de abril

No complexo santista, no primeiro quadrimestre, alta foi de 2,9%

 Nos quatro primeiros meses do ano, o Porto de Santos atingiu a marca de 38,6 milhões de toneladas movimentadas. O volume é 2,9% superior ao verificado no mesmo período do ano passado, que foi de 37,5 milhões de toneladas. No acumulado do ano, as exportações registraram queda de 2,2% enquanto as importações cresceram 18,8%.

 Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (29) pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a estatal que administra o cais santista. Apenas em abril, 10,7 milhões de toneladas de cargas entraram ou saíram do País pelo Porto de Santos, o que representa um incremento de 9,7% em relação ao quarto mês de 2016.
 Segundo a Docas, no primeiro quadrimestre, as exportações somaram 27,5 milhões de toneladas, uma queda de 2,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Já as importações chegaram a 11 milhões de toneladas, uma alta de 18,3%.
 A queda das exportações no quadrimestre pode ser explicada pela redução nos embarques de importantes cargas desta corrente, como o milho e o café. No primeiro caso, a queda é de 78,9%
 Nos primeiros quatro meses do ano passado, 2,2 milhões de toneladas de milho foram exportadas pelo cais santista. No mesmo período deste ano, o volume caiu para apenas 466.857 toneladas.

Já o café registrou queda de 9,1%. Foram 409.386 toneladas escoadas de janeiro até o mês passado, contra 450.302 toneladas no primeiro quadrimestre de 2016.

As exportações do complexo soja, que inclui a variação em grãos e farelos do produto, registraram um crescimento modesto, o que não é comum para esta época do ano, em que ocorre o escoamento da safra agrícola. Um total de 11,2 milhões de toneladas de cargas foram escoadas, 3% a mais do que no primeiro quadrimestre de 2016, quando 10,8 milhões de toneladas da commodity foram embarcadas no cais santista.
Mas, na análise da movimentação de cargas apenas em abril, as exportações de soja registraram queda de 8,1% e somaram 3,6 milhões de toneladas, contra 3,9 milhões de toneladas do produto no quarto mês de 2016.
Na análise do mês, o destaque foi o açúcar, que registrou crescimento de 44,9% nos embarques, somando 1,2 milhão de toneladas. Em abril do ano passado, o volume escoado foi de 893.873 toneladas.
Nas importações, no quarto mês do ano, os desembarques de adubo no cais santista atingiram a marca de 341.311 toneladas, um aumento de 98,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Em abril de 2016, 171.904 toneladas foram importadas, segundo dados da Autoridade Portuária.

Operação de contêineres aumenta 17,8%

Em abril, a movimentação de contêineres no Porto de Santos somou 306.517 TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés). O volume é 17,8% superior ao verificado no quarto mês do ano passado, quando 260.160 TEU foram movimentados.

Já no acumulado do ano, o crescimento foi de 6%, atingindo a marca de 1,1 milhão de TEU. No primeiro quadrimestre do ano passado, a soma foi de 1 milhão de TEU.

O fluxo de navios registrou aumento no mês e queda no resultado acumulado. Foram 381 atracações em abril de 2016 contra 400 neste ano. No acumulado, 2017 registrou, até abril, 1.563 atracações, contra 1.594 no ano passado.

De acordo com os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o Porto de Santos comercializou US$ 31,7 bilhões nos quatro primeiros meses deste ano. O número representa 27,6% do total de US$ 114,9 bilhões do comércio exterior do País no período.

Nas exportações, a soma das transações comerciais com origem no Porto de Santos foi de US$ 18,4 bilhões no primeiro quadrimestre. O valor corresponde a 27% do total do País, que foi US$ 68,1 bilhões.

A China continua como principal compradora dos produtos que partem do cais santista, com a participação de 20,4% no período, cerca de US$ 3,7 bilhões. Estados Unidos seguem na segunda posição com 11,4% de participação, cerca de US$ 2 bilhões.

Em seguida, a Argentina responde por 7,4% das exportações do Porto, US$ 1,3 bilhão. Holanda, México e Bélgica são responsáveis por 2,9%, 2,8% e 2,5% das trocas comerciais, respectivamente.

Nas importações, o resultado do Porto entre janeiro e abril é de US$ 13,4 bilhões, correspondente a 28,6% do total brasileiro, que é de US$ 46,8 bilhões. A participação da China é de US$ 2,9 bilhões, 21,8% no total do porto.

Em segundo, estão os Estados Unidos, com US$ 2,17 bilhões e participação de 16,3%. Completam os dez maiores parceiros comerciais na importação: Alemanha, 8,7% e</CW><CW-26> US$ 1,1 bilhão, Coreia do Sul (4,8%), Japão (4,6%), França (3,7%), Índia (2,9%), Itália (2,9%), México (2,7%) e Argentina (2,5%).

Fonte: A Tribuna

Comentarios