Michelin lança o pneu “Agilis” para veículos comerciais leves.

agilis_pneus

Em evento realizado na cidade de São Paulo, no dia 2 de junho, a Michelin lançou a linha de pneus Agilis, voltada para veículos comerciais leves. A proposta do novo produto é reunir performances essenciais como segurança, robustez, durabilidade e economia de combustível.

O segmento de veículos comerciais leves vem crescendo a cada ano principalmente por causa das restrições ao trânsito de veículos de carga. Segundo estudo divulgado pela NTC & Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística), em 2014, mais de 100 municípios brasileiros já haviam criado alguma regra para circulação de caminhões nas vias urbanas.

Durante o evento, Chico da Boleia conversou com Anoildo Mattos, Gerente de Marketing da marca, quem afirmou que o principal objetivo da nova linha é atingir benefícios tangíveis para o consumidor. “Estamos falando de uma frenagem de 7 metros a mais melhor que os concorrentes, uma durabilidade a mais de 40% e uma economia de combustível de 2% a mais em comparação com a média dos concorrentes”, afirmou.

Quem vive nas estradas sabe que os pneus representam grande parte dos custos tanto das transportadoras, quanto dos caminhoneiros autônomos. Mattos frisou que o novo modelo é o mais barato no mercado se considerados os benefícios que ele apresenta ao consumidor.

“O Agilis é a melhor aposta pro segmento de veículos comerciais leves. E eu estou falando isso em relação ao custo benefício, mas também em relação ao valor absoluto, já que a diferença é pequena e o produto entrega 40% a mais de durabilidade e 2% de economia de combustível. Com certeza é o pneu mais barato, hoje, no segmento”, frisou.

 Marion Conseil, Gerente de Produção na América Latina, explicou que a Michelin baseia a sua produção na adaptação dos produtos à condição de uso de cada aplicação, rodovia e veículo. “Nós realizamos todos os testes necessários na nova linha. São testes internos, mas também auditados pelos institutos que são referência no mercado para comprovar a superioridade dos produtos”, explicou.

Assim, a alta performance do pneu MICHELIN Agilis foi comprovada por institutos independentes que são referência no setor automotivo: os alemães TÜV SÜD AG e DEKRA. Todos os testes foram realizados com pneus comprados no mercado brasileiro, na dimensão 195/75 R16C, e apresentam resultados comparativos com a média dos principais concorrentes da categoria.

Alguns dos testes foram:

(1) Testes realizados em 2014 pelo instituto TÜV SÜD AG Alemanha, com pneus comprados no mercado brasileiro (Pirelli, Goodyear, Continental), na dimensão 195/75 R16C.

(2) Testes realizados em 2014, certificados pelo Instituto DEKRA, com pneus comprados no mercado brasileiro (Pirelli, Goodyear) na dimensão 195/75 R16C.

(3) Cálculo baseado nos testes realizados em 2014 pelo instituto TÜV SÜD AG Alemanha, com pneus comprados no mercado brasileiro (Pirelli, Goodyear, Continental) na dimensão 195/75 R16C.

A Michelin também conta com toda uma equipe para realizar o processo de desenvolvimento de um novo produto e também de escolha do material. “Existem vários especialistas que definem o caderno de especificação de cada produto e em toda fase de desenvolvimento são realizados testes para verificar se as performances que propomos para o mercado realmente se verificam na prática”, afirmou Marion.

Atribuir boas performances a um pneu não é uma tarefa fácil do ponto de vista produtivo. Marion explicou que é preciso manter um equilíbrio entre as performances, já que algumas delas podem ser antagônicas.

“Por exemplo, você procura um pneu que seja mais resistente e para isso você coloca mais peso no pneu, mas com isso se perde em resistência de rolamento. A mesma coisa para as performances de frenagem. Geralmente quando você tem um pneu em frenagem no molhado, pode perder na frenagem no seco. A Michelin, com esses testes, procura manter o equilíbrio entre essas performances e é isso que conseguimos com o Agilis”.

SEGURANÇA

● Frenagem no molhado

O novo pneu permite distância de frenagem até 7 metros menor em piso molhado do que os principais concorrentes, de acordo com testes realizados pelo TÜV SÜD AG¹. Ou seja, no momento em que o veículo equipado com o lançamento da Michelin encontra-se completamente parado, os demais ainda estão, em média, a 40 km/h.

1

 

 

2

 

 

3 4

 

Esta performance superior se deve à tecnologia COMPACTREAD, uma combinação de uma escultura com mais borracha e um reforço entre os blocos, que minimiza possíveis deformações, aumentando a área de contato com o solo e maximizando a aderência.

 

DURABILIDADE E ROBUSTEZ

A tecnologia COMPACTREAD também proporciona maior durabilidade do pneu. Testes auditados pelo Instituto DEKRA comprovam: o novo MICHELIN Agilis apresenta durabilidade 40% superior a de seus principais concorrentes. Composto por uma mistura de borracha oriunda dos pneus de caminhão, tornando-o mais resistente e durável, o produto ainda possui oito escudos laterais, que reforçam a robustez e o protegem das agressões nesta região.

5

 (2) Testes realizados em 2014, certificados pelo Instituto DEKRA, com pneus comprados no mercado brasileiro (Pirelli, Goodyear) na dimensão 195/75 R16C.

 ECONOMIA DE COMBUSTÍVEL

Graças à menor resistência a rodagem, o novo MICHELIN Agilis reduz em mais de 2% o gasto de combustível de uma frota, como demonstram os testes realizados pelo Instituto TUV SUD AG³. Segundo Fernando Diniz, Gerente de Marketing para Pneus de Passeio e Caminhonete da Michelin Brasil, “um pneu comum, para ser mais robusto, precisa ser mais pesado, o que exige maior esforço para rodar e maior gasto de combustível”.

                    7

Uma menor Resistencia a Rodagem, representa mais de2%de economia de combustível.

Sua inovadora tecnologia MAXSHIELD, uma combinação entre cabos metálicos mais grossos e uma banda de rodagem composta por sílica, proporciona maior resistência a perfurações sem aumentar o peso e sem sacrificar a economia de combustível.

9

10

Menor impacto ambiental

A economia de combustível, robustez e durabilidade superiores dos novos pneus não trazem somente benefícios financeiros aos frotistas. Com um desgaste menor, menos resíduos são produzidos e as emissões de dióxido de carbono (CO2) diminuem. Dessa forma, o impacto ambiental do MICHELIN Agilis também é bem menor.

Redação Chico da Boleia

Entrevistas realizadas por Chico da Boleia e informações técnicas de Michelin

Comentarios