Marco Pigossi fala sobre experiência na boleia de um caminhão: ‘Vida dura e solitária’

Quando soube que Zeca, seu personagem em A Força do Querer, seria caminhoneiro, Marco Pigossi não pensou duas vezes antes de cair na estrada para saber como é a vida dessas pessoas que passam mais tempo na rua do que em casa. “Fiz uma pequena viagem de uma semana para sentir não só o caminhão, mas para entender a mentalidade de quem tem essa vida nômade, de passar um mês no volante, de não ter raiz, de trabalhar e não voltar para casa”.


Após a experiência na boleia de um caminhão, o ator compreendeu como funciona a cabeça desse tipo de profissional que está sempre em movimento. “Essa vida de estrada é muito dura e muito solitária. Você dorme em qualquer lugar, não tem onde se apegar… Voltar para casa é um evento, não é uma coisa cotidiana. Para eles é algo maior porque não voltam pra casa todo dia como a maioria das pessoas”, explicou.

Estar em contato com a rotina dos caminhoneiros foi fundamental para o artista construir um dos protagonistas da novela de Gloria Perez: “Fui em busca do emocional desse cara”. Pigossi contou que costuma compor o personagem através do material disponibilizado pela autora, pela proposta apresentada pela direção e por suas experiências de vida.

O ator ressaltou que, por ser uma obra aberta, seu trabalho nunca está completo. “Você vai moldando o personagem ao longo da novela. O lado bom é que você consegue se assistir e ver o que funciona e o que não funciona. Por isso, sempre faço questão de me ver na TV”, afirmou.

Fonte: GShow 

Comentarios