Governo do ES vai instalar 500 câmeras especiais para monitorar cargas

Governo do Estado vai instalar câmeras especiais para controlar cargas perigosas – pedras, toras de madeira e produtos químicos – e também para evitar roubo de veículos

Governo do ES vai instalar 500 câmeras junto com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) vai implantar o cerco inteligente em mais de 500 pontos estratégicos de estradas no Espírito Santo para reforçar a fiscalização em diversas áreas, tais como a de segurança pública, para coibir furtos e roubos de veículos. Também vai operar no controle do transporte de cargas, como o de rochas ornamentais que, por irregularidades, já provocou a morte de dezenas de pessoas em rodovias capixabas.

A proposta passou por consulta pública e está em fase final de tramitação para que seja publicado o edital que visa à contratação da empresa que vai instalar os equipamentos com câmeras no Estado. A estrutura é semelhante à de radares de velocidade, como se fosse um portal, e de implementação de curto prazo. Por essa razão, o diretor-geral do Detran, Givaldo Vieira, acredita que, ainda este ano, seja possível iniciar o processo de instalação.

“Vencida a licitação e escolhida a empresa, a instalação é relativamente rápida. O trabalho será gradativo: começa pela Grande Vitória, mas será estendido por todo o território do Estado”, assegura Givaldo. No ano passado, o governador Renato Casagrande já havia anunciado o cerco inteligente para a região metropolitana, ainda em 2019, mas era somente na área de segurança. Agora, a operação será mais abrangente.

O diretor do Detran aponta que serão firmadas parcerias com outros órgãos, como Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para que a fiscalização seja ainda mais abrangente. Em rodovias federais, por exemplo, o programa de monitoramento existente poderá ser integrado ao modelo que o governo do Estado vai adotar.

Cada órgão envolvido terá a sua central de monitoramento, explica Givaldo, para onde será emitido um sinal de alerta em cada situação: veículos roubados, carga com excesso de peso ou sem nota fiscal, desvios de rota prevista, velocidade excessiva. O motorista que estiver numa condição irregular, será abordado pela equipe de fiscalização ou policiamento mais próxima.

Nos 564 pontos que receberão o cerco inteligente, será possível coletar diferentes informações, mas Givaldo diz que nem todos vão fazer todas as funções. O diretor do Detran afirma que a maioria será para a área de segurança, porém há um planejamento que define o tipo de dado que as câmeras vão captar, conforme a característica de cada região do Estado.

Fonte: Gazeta – ES

Comentarios