Estradas paulistas registram o menor número de mortes dos últimos 20 anos

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), resultado é fruto de fiscalização intensa em toda a malha rodoviária

As estradas paulistas tiveram no primeiro bimestre de 2020 o menor índice de violência no trânsito deste século. Foram 198 mortes, contra 232 registradas em 2019, o que representa, de acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), redução de 17,2%. Os números são relativos à malha viária coberta no estado, que é de 22 mil quilômetros.

Segundo levantamento da Corporação, fevereiro, que teve 96 mortes, também foi o mês menos letal da série histórica, que se iniciou em 2000, reduzindo das 100 ocorrência pela primeira vez. Janeiro, por sua vez, já havia sido o mês com o menor número de mortes da série: 102.

De acordo com os dados, se comparar os primeiros bimestres da série histórica, o ano de 2006 foi o que registrou a maior quantidade de mortes em acidentes rodoviários: 369. Na comparação com aquele ano, o primeiro bimestre de 2020 registrou uma redução de 46%.

De acordo com a PMRv, essa redução não foi por acaso, mas resultado de intensiva fiscalização em toda a malha paulista. No início deste ano, a Corporação adquiriu novos bafômetros e, com isso, a capacidade de fiscalização aumentou de forma exponencial. Agora, todas as viaturas e bases operacionais contam com pelo menos um equipamento.

No mês de fevereiro, com os quase mil bafômetros foi possível autuar 8,6 mil motoristas que estavam dirigindo sob efeito de álcool ou os que se recusaram a fazer o teste. Este total representa aumento de 166% na comparação com o mesmo mês de 2019, quando 3.235 condutores foram multados.

De acordo com a PMRv, ainda em fevereiro deste ano, as equipes da Operação Direção Segura fizeram com que 200.297 motoristas se submetessem ao teste do bafômetro, número 548% maior do que os 30.930 condutores no mesmo período de 2019. O bafômetro passivo, que também teve sua atuação reforçada, permitiu uma triagem mais rápida, o que contribui para o aumento dos testes. Neste caso, o resultado positivo é que irá conduzir o motorista a se submeter ao bafômetro convencional.

Além da fiscalização da alcoolemia, A PMRV realizou diversas operações com foco em ultrapassagens proibidas, uso de cintos de segurança e cadeirinhas, uso do celular ao volante e excesso de velocidade. Além dos 998 bafômetros, os policiais contaram com 107 radares portáteis, drones e outros equipamentos, com o objetivo de garantir a segurança pública e a fluidez do trânsito nas rodovias.

Segundo o levantamento, de um total de 205.924 motoristas fiscalizados em fevereiro, apenas 4,17% foram multados, mostrando que o foco do policiamento rodoviário é uma minoria que insiste em colocar a própria vida e a de terceiros em risco.

Fonte: Estradas

Comentarios