Frete menor compensará gasto em rodovias, diz Firjan

A queda no valor dos fretes que deve ocorrer depois da ampliação da BR-040, trecho da Serra de Petrópolis, e da BR-116, na Serra das Araras, corresponderá em poucos anos aos cerca de R$ 2 bilhões que o governo federal pode ter que investir para que as duas obras deslanchem. Estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) mostra que, nos 22 km da Serra de Petrópolis, em três anos a economia com fretes chegaria R$ 623 milhões, superando os R$ 448,3 milhões da diferença entre o valor da obra e o custo que foi previsto no contrato de privatização, como responsabilidade da concessionária da estrada. No caso da Dutra, a conta é ainda mais salgada, R$ 1,56 bilhão, montante que seria economizado ao longo de sete anos de frete menor.

Os cálculos levam em conta o valor do frete de 50 toneladas de carga seca, que hoje custa R$ 7,53/km no trecho da Serra de Petrópolis, por exemplo, contra R$ 4,45 na média nacional. Reformada, a estrada sobe para uma categoria melhor e custo do frete deve cair para R$ 5,40/km ou R$ 91,89 pelo trecho. Hoje, circulam ali seis mil caminhões por dia, gerando gasto anual de R$ 361,2 milhões em fretes. Em 2018, o fluxo diário de caminhões tende a subir para 8 mil e a despesa anual com fretes chegaria a R$ 495,7 milhões. Mas se a obra estiver pronta, esse frete deve baixar para R$ 274,8 milhões, uma economia de R$ 220,9 milhões apenas naquele ano.

— O consumidor por meio dos seus impostos estará custeando a obra, mas o dinheiro retorna para sociedade por meio do frete menor, que reduz os preço dos produtos. E estamos falando só do frete dos caminhões. Não consideramos a redução do tempo de viagem, economia de combustíveis dos carros de passeio e, principalmente, a queda do número de acidentes — diz Riley Rodrigues, especialista em competitividade da Firjan.

Mesmo sem um anúncio oficial, tudo indica que o governo decidiu que as concessionárias farão as obras e serão ressarcidas pela diferença depois. A Concer, responsável pela BR-040, informou ter recebido autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e iniciado a implantação do projeto da nova subida da Serra de Petrópolis. A CCR Nova Dutra, foi liberada para fazer o projeto executivo da obra na Serra das Araras.

Fonte: O Globo

Comentarios