Shadow

Fabricante de eixos e sistemas de drivetrain anuncia Meritor Detachable

O Meritor Detachable, em fase de testes, pode equipar os eixos da marca 6×4 e 8×4 tandem dos modelos MT 14X, MT 150, MT 160 e MT 610, instalados em equipamentos que possuem suspensão pneumática. (Foto: divulgação)

Fabricante de eixos e sistemas de drivetrain anuncia Meritor Detachable

Tecnologia no segmento de veículos pesados integra estratégia da empresa em oferecer redução de custos aos usuários

Que tal uma nova tecnologia para o seu caminhão capaz de suspender o eixo trativo e transformar o seu equipamento 6×4 em 4×2 ou 6×2, reduzindo custos de manutenção e pedágios, desgaste de pneus e consumo de combustível? Essa é nova proposta da Meritor Brasil, prevista para ser lançada no mercado de veículos pesados brasileiro no início do 2021.

O Meritor Detachable, em fase de testes com os principais clientes e desenvolvido 100% pelo time de engenharia brasileiro, pode equipar os eixos da marca 6×4 e 8×4 tandem dos modelos MT 14X, MT 150, MT 160 e MT 610, instalados em equipamentos que possuem suspensão pneumática.

A novidade integra a estratégia da principal fabricante de eixos e sistemas de drivetrain para veículos comerciais no País em oferecer soluções tecnológicas que tragam redução de custos aos usuários e contribuam com o sucesso e agreguem valor aos seus clientes por meio de uma solução que aumenta a eficiência da operação.

De acordo com Fábio Brandão, gerente Sênior de Engenharia do Produto da Meritor Brasil, “trata-se de uma novidade no segmento de veículos pesados; desenvolvemos um sistema capaz de desacoplar o segundo eixo trativo direcionando o torque 100% ao primeiro eixo trativo, oferecendo a opção de suspender ou não o eixo desacoplado, de acordo com o modelo de suspensão do veículo, minimizando custos de viagens quando o veículo está sem carga”.

A redução em tarifas de pedágio chega a 33% e, ainda segundo o gerente, “de acordo com os testes em andamento, o sistema Meritor Detachable gera um ganho de eficiência em até 2% considerando apenas com a desacoplagem do segundo eixo trativo e de até 5% desacoplando e suspendendo o eixo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Resolva o problema * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.