Emplacamentos de veículos têm leve queda em outubro, mas crescem no acumulado

O setor, em geral, continua sendo afetado pela crise global de abastecimento de componentes para a produção industrial. (Foto: reprodução)

Emplacamentos de veículos têm leve queda em outubro, mas crescem no acumulado

Segmento de caminhões também apresenta redução em comparação a setembro

Com um dia útil a menos em relação ao mês anterior, outubro registrou baixa de -1,78% nos emplacamentos de veículos, incluindo todos os segmentos automotivos (exceto tratores e máquinas agrícolas, que não são emplacados). Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), segundo a qual foram licenciadas 276.033 unidades no mês, contra 281.026 em setembro/2021. Na comparação com o mesmo mês de 2020, quando 332.852 veículos zero km foram comercializados, a queda de outubro/2021 chegou a -17,07%.

Já no acumulado, de janeiro a outubro de 2021, os emplacamentos seguem com resultados positivos, com alta de 16,15% sobre o mesmo período do ano passado, totalizando 2.863.349 unidades, contra 2.465.260 emplacadas em igual período de 2020.

O setor, em geral, continua sendo afetado pela crise global de abastecimento de componentes para a produção industrial. “Os emplacamentos de todos os segmentos automotivos vêm oscilando, de acordo com o fluxo de produção. A demanda se mantêm alta, por parte do consumidor, mas há segmentos em que a espera por um veículo pode levar meses, em função dos baixos estoques das Concessionárias, que não estão conseguindo ter todos os pedidos atendidos pelas fábricas, devido à falta de insumos e componentes. Esperamos pela normalização da produção, mas acreditamos que isso só ocorra em meados de 2022, na melhor das hipóteses”, esclarece Alarico Assumpção Júnior, Presidente da FENABRAVE.

Caminhões

No segmento de caminhões, a queda, em outubro, segundo Assumpção, está relacionada mais ao número menor de dias úteis sobre setembro, e não por alterações na demanda. “O mercado de caminhões se mantém positivo e os emplacamentos vão seguindo a capacidade de entrega das montadoras. Alguns modelos, como os extrapesados, já estão com previsão de entrega para o fim do 1º semestre de 2022”, afirma.

De acordo com os dados, em outubro foram realizados 11.087 emplacamentos de caminhões, 4,13% a menos em comparação com o mês de setembro, quando foram realizados 11.565 emplacamentos.

– Na média, as entregas estão sendo agendadas para um prazo de 90 a 120 dias – finaliza o presidente da FENABRAVE.

Comentarios