Confira as cinco causas mais comuns de acidentes com caminhões

Em 2018, foram registrados 18.182 acidentes envolvendo caminhões, de acordo com o Atlas da Acidentalidade no Transporte Brasileiro. Além disso, diariamente, uma média de 5,8 pessoas morrem em ocorrências entre caminhões e veículos de classe A, como carros e motos. Diante de tal cenário, o movimento Maio Amarelo tem a intenção de mobilizar a sociedade e conscientizá-la e respeito do alto índica de mortos e feridos no trânsito – seja nas cidades ou nas estradas.

Para cumprir sua agenda de entregas, os caminhoneiros acabam adotando algumas práticas que podem ser nocivas para o trânsito e impactam de forma significativa no grande número de acidentes. Pensando nisso, Leandro Ferraz, gerente de grandes contas da ValeCard, empresa especializada em soluções para Gestão de Frotas, apontou as cinco principais causas destas ocorrências e quais os cuidados que devem ser tomados.

Rodar grandes distâncias sem interrupções

Muitas vezes, os motoristas precisam cumprir prazos curtos, o que faz com que percorram por vários quilômetros sem fazer paradas. Isso acarreta uma série de problemas: exaustão, sono, redução dos reflexos, ou, em alguns casos, uso de estimulantes e outras drogas, como o popular “rebite”. Estes são fatores que colocam em risco não só a segurança do motorista, mas de outros condutores e passageiros.

Alta velocidade

Assim como no caso anterior, as entregas urgentes também levam os motoristas de caminhão a circularem em uma maior velocidade. Em caso de situações que exigem uma reação rápida, a direção defensiva não consegue ser feita a tempo. Por isso, é importante obedecer a velocidade média permitida em cada trecho.

Excesso de carga

A lei proíbe excesso de cargas e as empresas devem estar cientes disso. De acordo com Leandro Ferraz, a prática de carregar uma carga acima da permitida prejudica as condições mecânicas do veículo, além de danificar as estradas e até mesmo o tempo de viagem. Sem contar o risco para o motorista. Por isso, a CNT lançou uma cartilha sobre o excesso de cargas, que você pode ler aqui.

Má conservação das estradas

Nem tudo está conectado diretamente ao comportamento dos motoristas. Grande parte das estradas brasileiras carecem de infraestrutura adequada. A maioria tem um pavimento de baixa qualidade, buracos, falta de sinalização e má conservação dos acostamentos. Isso aumenta as chances de falhas mecânicas nos veículos e exige ainda mais prudência de quem está na direção.

Ultrapassagens perigosas

O excesso de confiança pelo costume em rodar nas estradas pode levar os motoristas de veículos pesados a realizarem ultrapassagens perigosas. Muitos acidentes ocorrem justamente durante manobras perigosas, principalmente em locais de risco, como curvas e pontes.

(Frota & Cia/André Silva)

Comentarios