Combustíveis sobem 0,51% em novembro, acima da inflação oficial

Alta foi puxada pela alta do preço do etanol, que subiu 4,71%, segundo o IBGE. Gasolina caiu 0,43% e diesel 0,47%, mas acumulam alta no ano.

Os preços dos combustíveis subiram 0,51% em novembro ao passo que o IPCA, considerado a inflação oficial do país ficou em 0,18%, mostram os dados divulgados na sexta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A inflação dos combustíveis foi puxada em outubro pelo etanol, que avançou 4,71% no mês. Os preços dos demais combustíveis recuaram. A gasolina caiu 0,43%, o diesel recuou 0,47% e o gás veicular ficou 0,63% mais barato.

No acumulado do ano, todos os combustíveis registram alta de 1,71%, segundo o IBGE – abaixo do IPCA de janeiro a novembro (5,97%). Os preços da gasolina acumulam alta de 0,78% no ano e os do diesel, de 0,73%. Já o etanol subiu 5,87%.

Os combustíveis representam cerca de 5% da composição do IPCA e, portanto, têm contribuído com a desaceleração da inflação em 2016.

A queda da gasolina e do diesel em novembro aconteceu em maio aos anúncios de redução dos preços cobrados pela Petrobras nas refinarias. Pesquisas de acompanhamento semanal realizadas pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) têm mostrado, entretanto, que o valor cobrado nas bombas pelo Brasil segue longe da redução feita nas refinarias. Na semana passada, os preços médios seguiam acima dos cobrados na semana em que a Petrobras fez o primeiro anúncio de corte, em outubro.

Reajuste da Petrobras

A perspectiva para dezembro é de alta dos preços da gasolina e diesel. Na segunda-feira (5), a Petrobras anunciou reajuste nos preços nas refinarias. O valor do litro de gasolina foi reajustado em 8,1%, enquanto o preço do diesel subiu 9,5%. Os novos valores entraram em vigor na terça-feira (6).

Em comunicado, a Petrobras afirmou que, se o reajuste for integralmente repassado ao consumidor, o preço da gasolina pode aumentar 3,4% nos postos de combustível ou (R$ 0,12 por litro). Já o valor do litro do diesel pode subir 5,5% nas bombas (ou cerca de R$ 0,17 por litro).

A Petrobras justificou a decisão pela variação do câmbio e dos preços do petróleo, que subiram após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) fechar um acordo para corte de produção.

Em outubro, a empresa mudou sua política de definição de preços. Desde então, um comitê – 0 Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) – se reúne a cada 30 dias para decidir o valor da gasolina. Nas duas reuniões anteriores, em 14 de outubro e 8 de novembro, o preço da gasolina e do diesel foi reduzido.

Fonte: G1

Comentarios