Abril Marrom: Oftalmologista alerta sobre prevenção da cegueira

De acordo com um relatório da Organização Mundial da Saúde divulgado em 2019, pelo menos 2,2 bilhões de pessoas têm deficiência visual ou cegueira. (Foto: reprodução/Freeepik)

Abril Marrom: Oftalmologista alerta sobre prevenção da cegueira

Doenças que levam à perda de visão podem ser silenciosas

Neste mês, ocorre a conscientização sobre a importância da prevenção e combate às diversas causas da cegueira, através do “Abril Marrom”. Considerada fundamental na rotina, a visão é um dos sentidos humanos que faz grande diferença no dia a dia, no entanto, o primeiro relatório mundial sobre visão, divulgado pela Organização Mundial da Saúde em 2019, apontava que pelo menos 2,2 bilhões de pessoas têm deficiência visual ou cegueira. Deste número, pelo menos 1 bilhão são portadores de deficiência visual que poderia ter sido evitada ou que ainda não foi tratada.

De acordo com o oftalmologista William Tannure, médico cooperado da Unimed Petrópolis, a prevenção de perda visual e cegueira pode ser feita mediante acompanhamento médico regular com o oftalmologista.

– A consulta oftalmológica é capaz de diagnosticar a grande maioria das doenças potencialmente causadoras de baixa visual e quando a mesma é feita de maneira precoce, o dano a função visual pode ser prevenido a implementação do tratamento adequado – destaca o médico.

Dentre as causas da cegueira, destacam-se doenças como catarata, glaucoma, degeneração macular relacionada à idade e retinopatia diabética. Em grande parte dos casos, os sintomas podem aparecer quando a doença já está em estágio avançado. O oftalmologista alerta para a evolução silenciosa de algumas delas.

– Algumas das doenças podem cursar com perda progressiva da visão, e isso naturalmente será considerado como um sinal de alerta para que a pessoa procure orientação médica. Entretanto, algumas condições como glaucoma e retinopatia diabética só costumam ocasionar sintomas em estágios avançados, onde normalmente a perda visual se torna irreversível e muitos dos tratamentos disponíveis não possuem a mesma eficácia e previsibilidade – explica Dr. William.

Hábitos simples ajudam na prevenção de doenças

No dia a dia, é comum levar as mãos aos olhos em alguns momentos. Porém, é necessário tomar alguns cuidados que, apesar de simples, são capazes de ajudar na prevenção de doenças. A higienização das mãos, por exemplo, reduz o risco de transmissão de doenças contagiosas, como a conjuntivite viral e bacteriana. Além disso, uma boa alimentação, aliada a prática de atividade física, podem contribuir para a prevenção e tratamento de diabetes e, por consequência, da retinopatia diabética (doença que afeta os pequenos vasos da retina, região do olho responsável pela formação das imagens enviadas ao cérebro).

Foto: Freepik

Comentarios