52ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

PARA ONDE VAMOS ?

Companheiros do trecho, da rodagem, caminhoneiros, carreteiros e empresários do setor de transporte de cargas, acredito que chegamos no fundo do poço!

Uma crise política que vem se arrastando desde o resultado das eleições passadas, que contaminou a economia, já frágil, e que chegou ao ápice com a admissibilidade do processo de impedimento contra a Presidenta da República, Dilma Rousseff.

Não quero aqui discutir política partidária, pois cada um tem sua opção e deve ser respeitada sem ódio, sem rancor.

Mas vamos nos ater ao bom senso.

Quero antes de qualquer coisa deixar bem claro que nós da plataforma multimídia de comunicação Chico da Boleia somos contra todo e qualquer tipo de corrupção, todos os corruptos devem ser investigados, julgados e presos havendo culpa, independente do partido político.

A grande mídia, isso quer dizer, os grandes jornais, as grandes redes de televisão, as grandes redes de rádio, estão vendendo a informação que havendo impedimento da Presidenta, a corrupção acaba, que a economia melhora e que o Brasil será o país perfeito. Enfim, uma panacéia, ou em outras palavras, o suposto remédio que cura tudo.

Infelizmente, essa ideia não é real. Cabe a cada um procurar entender e tirar suas conclusões por que isso, por que propagar uma coisa que na pratica não é a realidade, e basta alguns dias para tudo isso ficar claro.

Basta fazer uma rápida análise e ver algumas coisas. Em primeiro lugar, o presidente da Câmara dos Deputados que presidiu e deu celeridade ao processo de admissibilidade do impedimento, não imprimiu a mesma velocidade aos seus pares na Comissão de Ética da Câmara para julgar seu processo de quebra de decoro. Vale lembrar que existe farto material comprobatório de sua culpa, e se houvesse a mesma velocidade para a análise e julgamento do caso, ele já teria sido cassado e não comandaria mais a câmara dos deputados.

Outro exemplo é de uma certa deputada que ao declarar o voto o fez em homenagem ao marido e pelo fim da tão famigerada corrupção. Porém, no dia seguinte ao seu voto transmitido em rede nacional, seu marido homenageado, foi preso por corrupção. Cômico se não fosse trágico! Poderíamos analisar cada voto e ver quantos efetivamente não têm o rabo preso.

Como acreditar que com o impedimento da Presidenta a corrupção vai acabar se os senhores parlamentares na sua grande maioria estão com as mãos sujas? Como acreditar em uma operação contra a corrupção chamada Lava Jato, onde só os de estrela vermelha são investigados, presos e expostos como culpados mesmo antes de qualquer julgamento? Como acreditar na tal operação se um certo senador da república que mora no Rio de Janeiro, mas representa o estado de Minas Gerais, citado inúmeras vezes nas tão famosas delações premiadas como recebedor de propina, nas não menos famosas lista de Furnas, entre outras, foi sequer chamado para prestar algum esclarecimento? Como acreditar na isenção de um magistrado que deve zelar pela constituição, se ele não sai de eventos e festas de um partido político cheio de penas?

Publicidade:

anuncio

Já escrevi no editorial passado que a justiça brasileira está sendo no mínimo maltratada. E o brasileiro de boa fé é induzido ao erro, pois os veículos de comunicação não sofrem controle algum em nome da liberdade de imprensa e isso leva a serem publicadas mentiras escabrosas, factóides e manipulação das notícias de acordo com seus interesses.

Infelizmente a corrupção não foi invenção do pessoal da estrela vermelha, pois se tivesse sido seria fácil acabar com ela. Se fala tanto da Petrobras mas ninguém fala do metrô de São Paulo.

Imagina se a Presidenta decretasse sigilo em documentos como fez o Governador de São Paulo ?

E agora para onde vamos?

Se as coisas continuarem assim, vamos direto para o buraco negro. O Brasil precisa de investimento externo, e vejamos o que diz o mercado internacional, a imprensa internacional, sobre a atual conjuntura: todos estão avaliando o atual momento como golpe. Vamos entender, a imprensa internacional bem como o mercado avaliam como golpe, quebra constitucional, enfim, gera insegurança jurídica para possíveis investidores que o Brasil precisa tanto.

Sem investimento externo fica tudo mais difícil.

Aos 52 anos, estou perplexo! Nasci em plena ditadura militar, vi e vivi inúmeras crises que nosso Brasil passou, e fico assustado e preocupado quando pessoas apóiam torturadores, pessoas que submetiam quem era contra a ordem dominante ao pau de arara ao choque elétrico, aos afogamentos, entre outras formas de torturas.

A história está sendo escrita e estamos na beira do precipício! Vamos avaliar com muita calma o que fazer e tentar não entrar na lógica do “Maria vai com as outras” que a grande imprensa insiste em nos empurrar.

Chico da Boleia

Orgulho de ser Caminhoneiro

Comentarios