Tag: mulher

Itupevense mostra que mulher também pilota caminhão

Itupevense mostra que mulher também pilota caminhão

Notícias
O número de caminhoneiros que participaram da sexta edição da Festa dos Caminhoneiros, neste domingo (22), em Itupeva, foi expressivo. Mas, em meio a tantos homens que dominam a profissão, a itupevense Sheila Karina Portella mostra que a tarefa não é exclusiva do sexo masculino. “Minha mãe fala que desde pequena eu dizia que queria ser motorista de caminhão. Com 2 anos já sabia qual seria meu futuro. Mas foi só depois que meu filho completou 15 anos que decidi seguir o meu sonho”, comentou Sheila, que atualmente trabalha na TransZero, em Itupeva. Ela trocou o salão de cabeleireiro que tinha por uma cegonheira e atualmente transporta carros recém-fabricados por todo o Brasil. “Há cinco anos eu sou motorista de caminhão e quatro deles na empresa que trabalho. Sou a única mulher no meio d
Única funcionária a operar guincho no Corredor Dom Pedro quebra tabu: ‘Mulher também pode’

Única funcionária a operar guincho no Corredor Dom Pedro quebra tabu: ‘Mulher também pode’

Notícias
Janaína Camargo tem 30 anos, já trabalhou como motorista de ônibus e quer chegar a motorista de carreta. Cantada durante atendimento a usuário é uma das situações que a jovem, homossexual declarada, já enfrentou no dia a dia da profissão exercida majoritariamente por homens.  O olhar através de um parabrisa, o contato com a estrada e com quem passa por ela é o que move a paixão de Janaína Camargo, de 30 anos, desde a infância. Vontade e vocação levaram a jovem a quebrar um tabu e ser a única mulher operadora de tráfego do Corredor Dom Pedro (SP-065). No comando do guincho ou ao inspecionar as pistas, ela se sente realizada. "Quebra bastante aquele tabu que existe até hoje de que mulher tem que ter o serviço em casa, ou que pode trabalhar em escritório, ess
Anailê, dona de um caminhão “Jacaré” de 1973

Anailê, dona de um caminhão “Jacaré” de 1973

Notícias
Caminhoneira e mãe de 3 filhos, Anailê Goulart mostra no YouTube a 'saga' da reforma do veículo que estava com assoalho enferrujado e teto furado: 'Chovia em mim'.  Por que você não vende essa jaca?", perguntou um inscrito no canal de Anailê Santos Goulart, caminhoneira há 4 anos e que há 2 mostra no YouTube a saga da reforma de seu xodó, um Scania L 110 de 1973. "Jaca (no sentido) de ruim, não. Ele é meu Jacaré", respondeu ela. Em seguida, a motorista de Vila Velha (ES) contou que não vende porque o veículo ainda não está quitado. "E também porque agora eu me apeguei, já era." É o quarto "filho": Anailê tem 3 meninos: um bebê de 2 meses, outro de 2 anos e um de 6 anos. O caminhão de 44 anos, bem mais velho que ela, que tem 28, foi para a re
Mulheres conquistam espaço em áreas predominantemente masculinas

Mulheres conquistam espaço em áreas predominantemente masculinas

Notícias
Foi-se o tempo em que algumas profissões eram exercidas conforme o gênero sexual. Mesmo que a passos lentos, podemos observar uma mudança de cultura. As mulheres estão exercendo atividades antes desempenhadas apenas por homens. Mesmo os serviços mais pesados estão abrindo as portas para esta nova geração de trabalhadoras, que, em grande parte, são provedoras do sustento da casa. Essa inserção foi gradativa, afinal vivemos em uma sociedade patriarcal, na qual predominava até os anos 50 o modelo de mãe e dona de casa exemplar, enquanto o pai era o provedor. Esse estereótipo contribuiu para a exclusão de mulheres do mercado de trabalho por um bom tempo. Porém, especialmente pelo atual cenário econômico, em que o homem não consegue mais sustentar a casa sozinho, isso tem mudado. Outr
51ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

51ª Edição Nacional – Jornal Chico da Boleia

Jornal, Notícias
Estão rasgando a Constituição Companheiros e companheiras do tapete negro da estrada! Como diria minha falecida mãe: “na vida, tudo tem limite”. E certos políticos e certos magistrados perderam a noção da realidade, a noção do bom senso, a noção do ridículo. Já pedi nesta coluna para deixarmos as cores partidárias de lado e nos ater ao que realmente interessa no Brasil. Não acredito que muitos dos empresários sérios do nosso Brasil possam concordar com a bandalheira jurídica que estão fazendo. Que existe corrupção no Brasil em todas as esferas do Executivo seja ele municipal, estadual e da união é obvio! Que a corrupção chega ao poder Legislativo seja nacional, estadual ou mesmo municipal também é sabido. Que empresas estatais ou autarquias também sofrem o flagelo da corrupção é de co
A melhor operadora de um trator, seria uma mulher?

A melhor operadora de um trator, seria uma mulher?

Notícias
Sim, a Benigna, do grupo Amaggi. Uma mulher. Esta, já nem tão surpreendente resposta, vai revelando o ingresso das mulheres em setores que ainda presentemente poderiam ser considerados exclusivamente “machistas”. As novas operações fabris, ou agropecuárias, e mesmo dos transportes, caminhões, guindastes de containeres, aquilo onde víamos força física e bruta, agora está substituída por tecnologia, robótica, e inteligência artificial. Portanto, um reino de sensibilidade, intuição, sustentabilidade, onde a mulher costuma ganhar do homem, em foco, atenção e concentração. A nova economia da inteligência artificial terá na mulher, cada vez mais, os postos de trabalho. Perguntei para Patricia, uma engenheira agrônoma a 9 anos no Mato Grosso do Sul, na cooperativa LAR, uma cooperativa de de
VÍTIMA DE AGRESSÃO, CAMINHONEIRA SE TORNA PROTAGONISTA DE PEÇA SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

VÍTIMA DE AGRESSÃO, CAMINHONEIRA SE TORNA PROTAGONISTA DE PEÇA SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Notícias
Por algumas vezes, a motorista Cássia Claro, 39, se viu indefesa diante dos ataques violentos de um companheiro que um dia ela acreditou ser digno de seu amor e confiança. As ofensas morais e físicas a deixaram vulnerável e desamparada ante alguém que poderia ter sido seu protetor. "Eu me sentia inútil depois de apanhar. Me sentia fraca". Este passado, tornou-se a bagagem que paulista levará consigo quando cruzar o Brasil de caminhão na Caravana Siga Bem, que neste ano terá a violência doméstica como tema de suas atividades nas regiões mais afastadas do Brasil. Com doze caminhões divididos em duas equipes, o projeto, criado em 2003, percorrerá de Norte a Sul do país para desenvolver atividades em postos de gasolina de mais de 100 cidades brasileiras. Dentre as ações, uma peça de teatr