Rodovia estratégica para o agronegócio nacional é restaurada pelo Governo Federal

A obra visa proporcionar mais conforto aos usuários da BR-060/MS, reduzir o número de acidentes e fortalecer a integração entre as cidades sul mato-grossenses. (Foto: reprodução/MInfra)

Rodovia estratégica para o agronegócio nacional é restaurada pelo Governo Federal

Trecho da BR-060/MS entre os municípios de Sidrolândia e de Nioaque compõe a futura Rota de Integração Latino-Americana (RILA), ligação rodoviária bioceânica que vai conectar Porto de Santos (SP) aos terminais do Chile

O Governo Federal revitalizou rodovia que abrirá rota do Mato Grosso do Sul (MS) aos portos do Chile. O Ministério da Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), entregou mais um trecho renovado da BR-060, no estado do Mato Grosso do Sul, nesta terça-feira (21). A estrada é estratégica para o agronegócio nacional e o turismo local. A obra visa proporcionar mais conforto aos usuários da BR-060/MS, reduzir o número de acidentes e fortalecer a integração entre as cidades sul mato-grossenses, ajudando a promover o turismo e o desenvolvimento econômico do estado.

A BR-060 é essencial ao escoamento da produção agrícola. A rodovia compõe a futura Rota de Integração Latino-Americana (RILA), que ligará o Porto de Santos (SP) aos terminais portuários do Chile. Além disso, o trecho sul mato-grossense é responsável pela ligação da capital do estado com a região turística de Bonito (MS).

Nesta terça-feira, foram inaugurados 23,28 quilômetros da BR-060 no Mato Grosso do Sul. Com essa entrega, já são 68,4 quilômetros de pista recuperada da estrada federal no estado. O trecho revitalizado vai do Km 459,3 ao 468,2 e do Km 477,5 ao 492, entre os municípios de Sidrolândia e Nioaque. Com investimento de aproximadamente R$ 1,5 milhão, os trabalhos nesses segmentos consistiram na aplicação de micro revestimento, após a execução de reparos superficiais e profundos.

Histórico de entregas

A BR-060 sai de Brasília e vai até a fronteira do Brasil com o Paraguai, passando por Goiânia e Campo Grande. Além do segmento inaugurado agora, o DNIT já havia liberado para a população, em julho, 32,7 quilômetros de asfalto renovado – do Km 523,5 ao Km 537,8 (também entre Sidrolândia e Nioaque); do Km 615,78 ao 626,22; entre os KMs 632,92 e 637,74; e do Km 650,36 ao 653,50 (entre Jardim e Bela Vista).

Antes, em junho, foram outros 12,30 quilômetros de pista recuperada – segmento entre os Kms 450,1 ao 453,1 e do Km 468,2 ao 477,5, localizados entre os municípios de Campo Grande e Sidrolândia.

Fonte: Assessoria Especial de Comunicação – Ministério da Infraestrutura

*Com informações da Coordenação-Geral de Comunicação Social – DNIT

Comentarios