Recursos ambientais na planta da Iveco

1- Ventilação e iluminação lateral / 2- Coletor solar do restaurante / 3- Exaustores eólicos / 4- 500 exaustores solares
1- Ventilação e iluminação lateral / 2- Coletor solar do restaurante / 3- Exaustores eólicos / 4- 500 exaustores solares

Durante os anos de 2009 a 2012, a Iveco adotou procedimentos que colaboraram para a redução do consumo de energia gasta por hora produtiva em 35%. “O desafio agora é continuar reduzindo gradativamente este índice diante de um quadro já bastante otimizado”, conta Fábio Nardi, gerente de Manufatura Iveco Latin America.

O resultado é possível, porque a montadora tem investido de 2 e 5% de seu orçamento anual de investimentos globais em eficiência energética. A energia elétrica representa cerca de 3% do custo de transformação. “Entendemos o benefício gerado pela certificação ISO 50.001 não apenas na redução de consumo energético, mas também na qualidade de nosso produto”, confirma Nardi.

A fábrica de Sete Lagoas (MG) adotou os seguinte projetos: aquecimento solar de água nas novas construções, exaustores solares e eólicos nos galpões das áreas produtivas, projetos de automação de equipamentos para evitar o funcionamento desnecessário e eficiência em redes de ar comprimido. O consumo de energia elétrica da Iveco no ano de 2012 foi de 32,2 GWh e 2.630.000 Sm³ de gás natural (GN).

A Ilha Ecológica da Iveco – O Complexo Industrial Integrado da Iveco, em Sete Lagoas (MG), recicla hoje 93% de todo o resíduo sólido gerado em sua fábrica de caminhões (+ de 15 mil toneladas/ano). O processo de reciclagem dos resíduos inicia-se na Ilha Ecológica, que foi inaugurada junto com a fábrica, em 2000, com o objetivo de receber, segregar, armazenar e destinar corretamente os resíduos sólidos gerados no processo produtivo. Além disso, na Ilha, 100% dos resíduos líquidos são tratados nas duas estações de tratamento de efluente.

Comentarios