Plano de transformação digital 2021-2022 prevê segunda fase da Carteira Digital de Trânsito

Com o plano, a ideia é aumentar a qualidade dos serviços e melhorar a experiencia dos usuários. (Foto: reprodução)

Plano de transformação digital 2021-2022 prevê segunda fase da Carteira Digital de Trânsito

Em parceria com o Ministério da Economia e a Secretaria de Governo da Presidência da República, MInfra trabalha para melhorar serviços ao cidadão

Ratificado nesta quarta-feira (30) pelos ministérios da Infraestrutura e da Economia e pela Secretaria de Governo da Presidência da República, o novo Plano de Transformação Digital para 2021/22 prevê o desenvolvimento da segunda fase da Carteira Digital de Trânsito (CTD). Com o plano, a ideia é aumentar a qualidade dos serviços e melhorar a experiência dos usuários.

No futuro, será possível transferir carros, indicar o real infrator em multas de trânsito e fazer a assinatura avançada para transferência de veículos para lojistas, por exemplo. Esses serviços devem entrar no ar até o fim de 2021. Outros destaques do plano do biênio são o Documento Eletrônico de Transportes (DT-e), a Janela Única Aquaviária e o Embarque + Seguro, já testado em cinco aeroportos diferentes.

– É um dia para sacramentar o esforço nosso, para manter essa roda viva de transformação digital. Plano que tivemos na primeira rodada um êxito por sermos ousados, de pensarmos diferentes e de avançarmos – afirmou o secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio.

Economia 

Durante o encontro, o subsecretário de Gestão Estratégica, Tecnologia e Inovação (SGETI) do MInfra, Fernando Coelho, apontou que o plano de transformação digital ao longo dos últimos dois anos gerou uma economia anual de cerca de R$ 660 milhões aos cofres públicos, digitalizando 100% dos serviços, de forma integrada com as suas entidades vinculadas.

Além de Sampaio e Coelho, participaram do encontro a Coordenadora-Geral de Inovação e Transformação de Serviços do MInfra, Adriana Rodrigues; e representantes da Secretaria Especial de Modernização do Estado (Seme) da Secretaria-Geral da Presidência da República; da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia; das agências nacionais de Aviação Civil (Anac); de Transportes Aquaviário (Antaq); de Transportes Terrestres (ANTT); e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes  (DNIT).

Fonte: Assessoria Especial de Comunicação – Ministério da Infraestrutura

Comentarios