Pedágios em SP passarão a aceitar cartão pré-pago

Até o fim deste ano, os pedágios em estradas de São Paulo devem aceitar cartões  específicos e pré-pagos para pagamento, como os de transporte público. Cartões de crédito e de débito normais, usados amplamente pela população ainda não serão aceitos, mesmo com inicio da nova tecnologia. O pagamento com dinheiro continuará normalmente.

Isso é o que está determinado em portaria da Artesp (Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo). Outros estados, como RS, PR e MG, já aceitam cartões de crédito e débito tradicionais.

O uso de cartões convencionais ainda não acontecerá em SP porque a tecnologia de cobrança a ser adotada é incompatível com a das demais bandeiras de cartões. O mês exato do início das operações com cartão pré-pago ainda não foi informado pela agência.

“O modelo adotado pela Artesp é um padrão de tecnologia aberto semiautomático que permite ampla concorrência. Qualquer fabricante poderá ofertar esses produtos, e o Estado terá poder de regulação, o que é importante para as rodovias em função de segurança”, afirmou Giovanni Pengue Filho, diretor-geral da Artesp.

Usuários pedem o uso de cartões tradicionais

Em pesquisa feita em dezembro do ano passado a pedido da Mastercard com mais de 2.000 usuários que pagam pedágio hoje com dinheiro mostra que o tempo de espera na fila e a falta de troco na fila são as principais reclamações.

Veja algumas observações da pesquisa:

81% gostariam de pagar o pedágio com cartão de crédito ou de débito por aproximação

Publicidade:

anuncio

62% prefeririam utilizar seu cartão de crédito ou de débito em vez de cartão pré-pago exclusivo para pedágio

“Os usuários desejam conveniência, segurança e facilidade na hora de realizar o pagamento. Ou seja, querem utilizar os meios de pagamento eletrônicos e, de preferência, os que já possuem na carteira, como o cartão de crédito ou de débito”, afirmou Fernanda Caraballo, diretora de Desenvolvimento de Negócios da Mastercard.

Modelo faz sucesso em outros estados

Cartões deixam atendimento mais rápido. “Além de ser um meio de pagamento de massa, o que melhora significativamente a experiência do usuário, os resultados são bastante satisfatórios também em tempo de atendimento”, declarou Luciano de Moraes, gerente de arrecadação da EcoRodovias (que já aceita os cartões tradicionais no Paraná).

Segundo ele, a média do tempo de atendimento para operações com dinheiro é de 12 segundos. Com cartões, celulares e pulseiras por aproximação, sem senha, as concessionárias do grupo registram uma média de apenas três segundos. Quando o pagamento envolve senha, leva dez segundos.

Rodovias federais terão padrão paulista

Em rodovias federais concedidas sob a regulamentação da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), o modelo de cobrança nos pedágios será o mesmo do da Artesp, disse a Superintendência de Exploração de Infraestrutura Rodoviária.

A superintendência informou que a ANTT realizou consulta pública sobre o tema no ano passado, mas ainda não há data para a implementação do sistema.

Fonte: Uol

Comentarios