O “Marvado” é o melhor de Curitiba e do Brasil.

O Autódromo Internacional de Curitiba foi palco, neste domingo (11), da corrida mais emocionante do campeonato brasileiro de Fórmula Truck. A nona etapa do GP Crystal começou às 13 horas e o público mal sabia quantas surpresas ainda estavam guardadas depois da largada.

Leandro Reis, da Original Reis Peças, largou na primeira colocação, seguido por Felipe Giaffone, Roberval Andrade, Beto Monteiro e Adalberto Jardim. Logo nas primeiras voltas, o pole position perdeu posições, principalmente por causa do motor de seu caminhão, incapaz de manter o mesmo ritmo que alguns dos adversários.

Podio da nona etapa do GP Crystal de Fórmula Truck

Leandro Totti, da ABF Racing Team, mostrou a superioridade do seu caminhão. O piloto largou dos boxes como estratégia para não correr o risco de sofrer algum acidente na largada, que costuma ser atribulada em etapas de decisões.  Mesmo assim, o paranaense conseguiu cruzar a linha de chegada em primeiro lugar na nona etapa do GP Crystal de Fórmula Truck. Totti, que tinha 158 pontos, encerrou o campeonato e conquistou o título brasileiro da competição.

Na coletiva de imprensa, o “Marvado” declarou: “A estratégia de largar dos boxes já era um acordo da equipe”. Totti também frisou que no treino classificatório de sábado decidiu fazer um menor tempo, para largar em nono e não ter o perigo de sofrer um acidente na largada. Ele ressaltou: “A corrida ficou muito difícil no final quando chegamos no Roberval. Ele estava muito rápido. Começou uma briga entre eu, o Giaffone  e o Roberval.  Foram dez, quinze minutos alí de disputa. Na minha vida eu nunca participei de uma disputa dessas. Acho que pra quem assistiu, foi uma das corridas mais bonitas”.

Roberval Andrade, da Ticket Car Corinthians, dominou grande parte da prova, mas não conseguiu segurar Totti e acabou a prova na segunda colocação. “O segundo lugar pra mim é fantástico, parabéns ao Totti e à equipe que fez um trabalho de várias vitórias no ano. Pra mim esse final de semana foi muito difícil, eu não me encaixei nos treinos de sexta e sábado com chuva, por problemas de caixa de direção. Mas larguei em terceiro e consegui terminar a corrida”, ressaltou o piloto na coletiva de imprensa.

Felipe Giaffone, que largou em segundo lugar e brigou do início ao fim por um lugar no pódio, ficou entre as três primeiras colocações durante boa parte da prova. Entretanto, também não conseguiu segurar o “Marvado” e, há poucas voltas do fim, terminou na terceira colocação. Giaffone ressaltou o desempenho do campeão do adversário: “Não tivemos a mínima condição de segurar o Totti. A equipe fez um belo trabalho: largar dos boxes e vencer a corrida é uma coisa pras poucos! Acho que ele acertou o conjunto, está guiando muito bem! Só que no ano que vem vamos ter que arrancar alguma coisa do caminhão dele”, brincou referindo-se à superioridade técnica do caminhão do piloto.

André Marques, também da RM Competições, voltou a subir no pódio e ressaltou que esse foi um ano de sonho, no qual ele aprendeu muito e conseguiu bons professores, referindo-se aos colegas mais experientes. O pódio também foi composto por Valmir Benavides, o Hisgué, da Scuderia IVeco, que ficou em quinto lugar.

A corrida deste domingo foi a mais bela de toda a temporada 2012. Totti, que se recusou a largar entre os primeiros da fila, não conseguiu ficar longe daquele que era seu principal objetivo: o título de campeão brasileiro da Fórmula Truck. Parece até que o piloto e o troféu da temporada 2012 foram feitos um para o outro. Parece não, foram!

A próxima e ultima etapa da categoria acontecerá dia 9 de dezembro na cidade de Brasília. Apesar de já ter dono, o troféu do campeonato só será entregue no Distrito Federal. Quem dúvida que na capital Leandro Totti também possa mostrar, mais uma vez, toda a potência do seu Mercedes-Benz?

Segundo as informações oficiais da Fórmula Truck, depois de 22 voltas, a classificação final do GP Crystal foi a seguinte:

1º) Leandro Totti (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 1h00min08s844

2º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 2s885

3º) Felipe Giaffone (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 3s222

4º) André Marques (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 4s422

5º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 12s557

6º) Renato Martins (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 12s802

7º) Luiz Lopes (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 13s120

8º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 13s312

9º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 20s860

10º) João Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 21s152

11º) Luiz Pucci (ARG/Volvo), ABF/Volvo, a 23s439

12º) Adalberto Jardim (SP/MAN-Volkswagen), AJ5 Competições, a 23s623

13º) Danilo Dirani (SP/Ford), 72 Sports, a 47s783

14º) João Ometto Neto (SP/Iveco), Marinelli Competições, a 49s284

15º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, a 1 volta

16º) Alberto Cattucci (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 6 voltas

17º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 6 voltas

NÃO COMPLETARAM

Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 13 voltas

Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 13 voltas

Débora Rodrigues (SP/MAN-Volkswagen), RM Competições, a 17 voltas

Paulo Salustiano (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 20 voltas

José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 22 voltas

DESCLASSIFICADO

Pedro Gomes (SP/Ford), 72 Sports

NÃO LARGOU

Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports

Melhor volta: Totti, na 7ª, 1min41s430, média de 131,144 km/h

Comentarios