Novo sistema de rastreamento de cargas será implementado nas rodovias do Brasil

Um novo sistema que permitirá mais agilidade na hora da passagem pelos postos fiscais será implantado nas rodovias do Brasil a partir da segunda quinzena de setembro. As vias passarão a utilizar , em formato piloto, uma ferramenta para o rastreamento automático de cargas e documentos fiscais eletrônicos desses veículos por meio de radiofrequência.

Trata-se do sistema de identificação, rastreamento e autenticação de mercadorias, denominado Brasil ID, que é coordenado pelo Encat (Encontro Nacional dos Administradores Tributários Estaduais).

Atualmente, cada parada nos postos fiscais chega a durar até uma hora, o que acaba sendo um transtorno tanto para o motorista, que atrasa a sua viagem, quanto para o técnico responsável pela fiscali zação, que tem que fazer manualmente a conferência das notas fiscais e das cargas transportadas.

Todos os equipamentos foram instalados sem custos para os estados participantes. Os recursos foram disponibilizados pela EPL (Empresa Brasileira de Planejamento e Logística), por meio da Agência Brasileira da Inovação, empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação.

“Esperamos que o bom funcionamento do sistema, a nível nacional, motive os investimentos necessários para a sua ampla utilização, melhorando os controles do fisco e reduzindo custo Brasil”, comenta o coordenador-geral do Encat, Eudaldo Almeida.

Inicialmente, algumas transportadoras estarão vinculadas ao sistema de forma voluntária, dentre elas, a TA Transportadora Americana. Os caminhões destas empresas vão circular com chips de identificação por radiofrequência que permitirão a identificação dos documentos fiscais eletrônicos e da mercadoria transportada.

“Esperamos que, quando os nossos motoristas passarem pelos postos, sejam liberados rapidamente, já que os fiscais terão as informações da carga transportada. Além disso, o sistema trará diversos outros ganhos como, por exemplo, proteger as noss as mercadorias de roubos nas estradas”, diz o gerente de Sistemas da TA Transportadora Americana, Dalton Vecchini.

O coordenador técnico do Encat, Álvaro Bahia, acredita que, funcionando adequadamente, o sistema poderá ser ampliado para outros corredores de tráfego, como postos da Polícia Rodoviária Federal, de combustíveis e nos pedágios.

fonte: ABTC / TransportaBrasil

Comentarios