MInfra faz reunião inédita com caminhoneiros para discutir visão de mercado e necessidade de reformas

A reunião entre representantes dos caminhoneiros e do mercado financeiro brasileiro serviu para aproximar os dois setores. (Foto: divulgação/MInfra)

MInfra faz reunião inédita com caminhoneiros para discutir visão de mercado e necessidade de reformas

Agenda econômica é fundamental para a retomada do crescimento e redução de custos de transporte

Organizada pelo Ministério da Infraestrutura, a reunião entre representantes dos caminhoneiros e do mercado financeiro brasileiro serviu para aproximar os dois setores – ambos importantes para a economia do país – e discutir as ações do Governo Federal para atrair investimentos em infraestrutura.

Na abertura do encontro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas ressaltou a existência de demandas convergentes entre os dois lados e destacou as medidas tomadas até agora para facilitar o transporte rodoviário de cargas.

– É preciso fazer o dever de casa e dar sinais inequívocos aos investidores que o Brasil toma medidas para diminuir o tamanho do Estado e aumentar segurança jurídica – destacou Freitas, que acrescentou o novo modelo de concessão de rodovias como outra ação relevante para a categoria. Prevista para 29 de abril, o leilão da BR-153 entre Goiás e Tocantins já prevê que a concessionária coloque pontos de parada e descanso nas rodovias, além de pontos de internet sem fio e pontos de escape.

Durante o encontro, Freitas falou ainda sobre o Documento Eletrônico de Transporte (DT-e), que vai eliminar dezenas de documentos em papel, concentrando as informações necessárias para transporte de cargas em um único aplicativo, o que vai facilitar a vida do caminhoneiro ao eliminar atravessadores e custos desnecessários para o frete.

O secretário nacional de Transportes Terrestres, Marcello Costa, destacou que houve um enfoque diferente de aproximação e diálogo ao dialogar simultaneamente com caminhoneiros e representantes do mercado financeiro. “Foi um dia muito produtivo para todos, e terminar falando sobre o DT-e foi pensado previamente, pois ele será o próximo passo da relação dos caminhoneiros com os contratantes. A categoria é parte primordial da formação do projeto e sabemos que quando ele começar a funcionar, será uma maneira rápida e autônoma de gerar oportunidades para todos” completou Costa.

De acordo com o caminhoneiro autônomo Janderson Maçaneiro, mais conhecido como Patrola, a reunião serviu como fonte direta de informações sobre a composição do preço do diesel e a influência do dólar no valor final. “É importante a gente ter a informação verídica para repassar aos colegas”, enfatizou. Patrola sinalizou ainda as similaridades e proximidades entre caminhoneiros e investidores. “Nós não teríamos caminhões se vocês não tivessem empresa e fizessem investimentos”, finalizou.

Fonte: Assessoria de Comunicação do MInfra

Comentarios