Haddad quer reduzir restrições aos caminhões

haddad-txt_620x467

Dentro da agenda de encontro com os candidatos à prefeito de São Paulo, o Setcesp (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargo de São Paulo e Região) realizou, nesta sexta-feira (26/08), o primeiro debate. Este foi com o prefeito e candidato à reeleição Fernando Haddad (PT). Todos os candidatos foram convidados e, até o momento, após o já realizado, apenas com o candidato João Dória (PSDB) está confirmado para o dia 20 de setembro.

O ponto alto do encontro foi quando o prefeito do PT disse que a CET (Companhia de Engenharia de Trânsito) está fazendo estudos técnicos para reduzir às restrições aos caminhões de carga na cidade. A medida não será válida para caminhões que apenas está passando pela cidade. “Transporte de carga pode não ser como o de passageiros, mas também é transporte coletivo, pois atende o interesse da coletividade e não pode ter mais prioridade do que os automóveis”, diz o candidato. Haddad ainda acrescenta que a gestão que criou a restrição aos caminhões (do ex-prefeito Gilberto Kassab) exagerou na dose ao restringir a circulação dos caminhões de uma área de 24 km² para 100 km². Segundo o secretário municipal de transporte, Jilmar Tatto, não há a promessa de voltar ao que era (24 km²), mas a ideia é melhorar a circulação dos caminhões, veículos fundamentais para o abastecimento da cidade.

Conheça os principais pontos do debate

SEGURANÇA
Segundo o prefeito, 15% da cidade já está iluminada com LED e até meados de 2019, o objetivo é que 100% da cidade esteja iluminada com LED. Junto a isso, virão milhares de câmeras de monitoramento com as imagens administradas por softwares que estão sendo desenvolvidos pela USP. Como é humanamente impossível avaliar milhares de imagens, a inteligência artificial selecionará as imagens que fogem a um padrão previsto para enviar aquelas com situações suspeitas para a guarda municipal analisar e, se necessário, promover a intervenção policial. Para isso, ele prevê um investimento mínimo de R$ 500 milhões.

ABASTECIMENTO NOTURNO
Já iniciado em projeto-piloto, o prefeito trabalha em um projeto de lei para tornar o abastecimento de grandes redes de supermercado, shopping centers e similares no horário noturno. Essa ideia, que pode tirar muitos caminhões de circulação durante o dia enfrenta grande resistência dos grandes lojistas que alegam falta de segurança para trabalhar a noite. Para as transportadoras, a ideia é bem-vinda, pois significa redução de custo com combustível do milhares de caminhões parados em engarrafamentos e ter uma maior produtividade da frota.

GRANDE SÃO PAULO
Um dos pontos apontados como problema pelo Setcesp é a falta de uma legislação única entre os 38 municípios, cada um definindo um tipo de caminhão como VUC (Veículo Urbano de Carga) e também regras diferentes de restrições de circulação. O candidato lamentou não existir mais uma secretaria estadual para cuidar do problema da mobilidade na região metropolitana para que possa existir uma agenda com a finalidade de discutir este tema. Ele disse que não pode liderar isso, pois há prefeitos de partidos de oposição e seria impossível chegar a um consenso entre eles.

PAVIMENTO
Sobre a péssima qualidade do piso asfáltico na cidade, o prefeito, primeiramente, disse que a culpa é das intempéries (chuva) do tempo. Depois disse é que das concessionárias (de gás, energia etc.). Por fim, do TCM (Tribunal de Contas do Município), que não aprova o uso de novas tecnologias (por serem mais caras) para a reparação do asfalto.

EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO
Questionado sobre o excesso de multas por um dos empresários de transportes presente ao encontro, que perguntou se não seria melhor educar primeiro para depois punir, Fernando Haddad mostrou ser contra campanhas de educação no trânsito. “Em nenhum lugar do mundo campanha de educação no trânsito funciona, pois a pessoa já sabe que tem que obedecer às leis de trânsito. A prioridade é a vida. No Brasil, há 24 mortos (no trânsito) por 100 mil habitantes. Queremos reduzir isso para seis. Em Nova York são três por 100 mil habitantes”.

FONTE: Motorpress

Comentarios