Governo Federal e Congresso estudam viabilidade do “Auxílio Caminhoneiro”

O valor destinado aos trabalhadores do setor de transporte rodoviário de cargas seria de R$ 400, mais a inclusão dos mesmos no programa vale-gás. (Foto: reprodução/Canva)

Governo Federal e Congresso estudam viabilidade do “Auxílio Caminhoneiro”

O objetivo é inserir programa na Proposta de Emenda à Constituição (PEC), já em discussão no Senado, para garantir benefício e ampliação do programa vale-gás

Redação Chico da Boleia

Após mais um reajuste dos preços do diesel e da gasolina – e com a ameaça de nova greve por parte dos caminhoneiros – o Governo Federal, junto a representantes do Congresso Nacional, voltaram a debater a possibilidade da criação do chamado “Auxílio Caminhoneiro”.

O valor destinado aos trabalhadores do setor de transporte rodoviário de cargas seria de R$ 400, mais a inclusão dos mesmos no programa vale-gás. Para isso, será necessário que ambas as medidas sejam incluídas na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) em discussão no Senado e que visa a redução dos preços dos combustíveis – driblando, assim, as restrições impostas pela lei eleitoral e que impedem a criação de programas sociais durante ano de eleição.

As medidas visam minimizar os impactos provocados pelos constantes reajustes promovidos pela Petrobras e a alta no preço do diesel, que chegou a bater recorde histórico, chegando a custar R$ 8,63.

A PEC pode ainda abrir espaço no teto de gastos, ampliando em até R$ 50 bilhões para despesas fora do limite estabelecido para o governo federal este ano (com base na inflação de 2021).

Faltando penas quatro meses para a eleição presidencial, o governo Bolsonaro tenta melhorar a imagem desgastada pelas crises e má gestão, procurando apoio de uma das principais categorias do país e responsável pela movimentação econômica e abastecimento do comércio e indústria.

*Com informação do Portal IG

Comentarios