Especial Itabaiana 129 anos: conheça a história do caminhoneiro Romualdo e o seu amor pela vida nas estradas

Para Romualdo, o trabalho dele tem uma contribuição importante para a economia de Itabaiana, e ele se orgulha disso. “É uma profissão essencial. É coisa de herói.”
Itabaiana ganhou o título de “Capital Nacional do Caminhão” no ano de 2014, através de um Projeto de Lei criado pelo senador sergipano e natural de Itabaiana Eduardo Amorim e sancionado pela então presidenta Dilma Rousseff. A cidade serrana ganhou esse título por ser o município brasileiro com maior número de caminhoneiros e caminhões – cerca de 5 mil. Estes profissionais da estrada são homenageados com a Feira do Caminhão, que acontece anualmente no mês de junho na cidade serrana.
Romualdo Lopes de Andrade, de 42 anos, é um desses profissionais que leva a vida na estrada. Ele está na profissão há 15 anos e, como ele mesmo diz, “ama o que faz”. Romualdo vem de uma família de caminhoneiros; seu pai era caminhoneiro e mais seis irmãos seguiram o ofício. “É uma coisa que já tá no sangue, não sei explicar, só sei que caminhão é a minha paixão”, conta.

Ele nasceu no município de Nossa Senhora das Dores (SE), mas há 30 anos reside em Itabaiana, onde construiu sua vida. O caminhoneiro é casado com Adriana, que admira a profissão do marido e o considera um guerreiro; os dois tem uma filha de 21 anos. “É o meu maior tesouro”, afirma Romualdo, que passou parte da infância da filha “pelo mundo” – como dizem os caminhoneiros – carregando frutas e verduras. Geralmente ele passa a semana viajando e só está em casa nos finais de semana. “É uma vida maluca essa de caminhoneiro, mas não penso em desistir, pois é a minha paixão”, afirma.

Para Romualdo, o trabalho dele tem uma contribuição importante para a economia de Itabaiana, e ele se orgulha disso. “É uma profissão essencial. É coisa de herói. Se não fossemos nós, não teria alimentos indo e vindo por todo o país, todas as pessoas dependem dos caminhoneiros. E isso me motiva cada dia mais”, diz o caminhoneiro, orgulhoso do seu trabalho.

Fonte: Itnet

Comentarios